BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

‘Música no Delphina’ homenageia profissionais de Enfermagem do Hospital Delphina Aziz


Estímulo através da música. Foi assim que uma dupla de médicos do Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, zona norte, homenagearam e emocionaram os enfermeiros, enfermeiras, técnicos e técnicas de enfermagem, que atuam na unidade de saúde, referência contra a Covid-19 no Amazonas. O Dia do Enfermeiro é comemorado nesta quarta-feira, dia 12 de maio, antecedendo o Dia do Técnico de Enfermagem, no dia 20 de maio.

Os médicos Kenit Minori e Hannah Leão são conhecidos no hospital pela iniciativa “Música no Delphina” com pacientes, desde o pico da pandemia, quando levavam a ação musical para alegrar o dia dos pacientes internados. Entoando canções conhecidas como “Trem-Bala” e “Dias Melhores”, desta vez a dupla emocionou as equipes percorrendo seis andares do hospital.

“A música não serve apenas para os pacientes, como também para os médicos, enfermeiros, equipe de limpeza, todos em geral aproveitam também da música e tem um pouco mais de força, encontra um pouco mais de força na hora da luta diária, que a gente tem aqui no hospital”, disse o médico Kenit Minori.

Hannah Leão conta que a música sempre esteve presente na sua vida, desde os tempos de coral infantil, até a formação do grupo no Hospital Delphina Aziz com outros colegas. Agora, a médica afirma se sentir realizada por deixar o ambiente de trabalho mais alegre.

“Eu acho que faz bastante diferença. A gente tem uma cobrança muito grande aqui dentro. É um ambiente muito organizado, muito rígido, então a gente ter uma exceção para ter um momento de descontração, um momento que o pessoal fique um pouco mais leve, mesmo que por alguns minutos, é muito importante. Se eu ver alguém sorrir, a pessoa emocionada, alguém sentindo um pouco mais de alívio na situação, para mim já valeu a pena”.

Dupla de médicos emocionou a todos entoando canções nos corredores do hospital

A enfermeira Cláudia Neves reconheceu o significado da ação, principalmente pela carga emocional carregada pelos profissionais de saúde durante a pandemia.

“A gente tem visto muita tristeza e é um tempo realmente muito difícil para todos nós, não só para os pacientes como para toda a nossa equipe. (A ação) Tem um valor muito sentimental. A gente fica muito grato e se sente reconhecido. A gente vê que isso alegra o nosso coração, dos nossos pacientes e dos nossos colaboradores”.

Fernanda Souza atua em um dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Delphina Aziz. Segundo ela, a atividade dos médicos simboliza um reconhecimento pela equipe.

“É ver o nosso trabalho sendo reconhecido, porque a equipe de Enfermagem está com pacientes 24 horas, então a gente é quem tem maior contato, sofrendo quando o paciente não está bem, ficando feliz quando ele está bem. A música que ela cantou diz ‘dias melhores virão’. Essa é a nossa esperança, que nessa pandemia dias melhores virão, porque estamos num momento razoavelmente bom, então que isso seja real”, observou Fernanda Souza.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.