BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

MPAM oferece denúncia contra Givancir Oliveira por homicídio e tentativa


O Ministério Público do Amazonas (MPAM), pela Promotoria de Justiça de Iranduba, ofereceu denúncia contra o sindicalista Givancir de Oliveira Silva pelo homicídio de Bruno de Freitas Guimarães e pela tentativa de homicídio de Dhelisson dos Santos Freitas, ambos os crimes duplamente qualificados, por motivo torpe e pela impossibilidade de defesa das vítimas. Os crimes foram praticados no dia 29 de fevereiro de 2020 e a denúncia oferecida no dia 23/4.

“A forma como o denunciado agiu, acompanhado de mais duas pessoas, premeditando o crime, colidindo o carro contra a moto em que as vítimas trafegavam, jogando-as ao chão, com o objetivo claro de reduzir-lhes as chances de defesa, já saindo do veículo disparando, demonstra claramente que as vítimas não tiveram como se defender das agressões”, argumentou o Promotor de Justiça Leonardo Abinader Nobre, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Iranduba, na denúncia, para demonstrar a qualificadora de impossibilidade de defesa da vítima.

De acordo com a investigação policial, no dia dos fatos, por volta das 13h30, na Rodovia Carlos Braga, km 06, próximo à comunidade São Sebastião, na zona rural de Iranduba, Givencir, acompanhado de mais duas pessoas efetuaram vários disparos contra Bruno e Dhelisson. Segundo o testemunho do sobrevivente, a arma de Givancir falhou ao disparar, o que lhe deu a oportunidade de correr para a mata, sendo, ainda atingido por três tiros nas costas.

O MPAM também sustenta o motivo torpe como qualificadora dos crimes, uma vez que, segundo Dhelisson, a motivação das mortes seria ocultar um relacionamento amoroso mantido com Givancir, fato demonstrado por mensagens de texto no celular da vítima.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.