Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, a Justiça Federal determinou a prisão preventiva de Mouhamad Moustafa e de Gilberto de Souza Aguiar, réus em ações penais e de improbidade administrativa decorrentes da Operação Maus Caminhos. A decisão também determina a busca e apreensão do celular de Mouhamad e das imagens do circuito interno de TV da residência dele para análise de indícios de autoria relacionada ao crime de embaraço de investigação da Operação Cashback, quarta fase da Operação Maus Caminhos.

De acordo com o pedido do MPF, investigações da Polícia Federal apontam indícios de comunicação entre os réus, que teriam se encontrado de forma velada, contrariando medida cautelar determinada no momento de suas respectivas solturas. O encontro teria o objetivo de compartilhar informações sigilosas referentes à deflagração da Operação Cashback, antes mesmo da execução das medidas ostensivas relativas à operação. Diálogos entre Gilberto e sua esposa demonstram que Gilberto e empresários envolvidos na Cashback tinham conhecimento prévio das ações policiais relativas à deflagração da operação.

A investigação policial aponta que a reunião foi realizada na residência de Mouhamad, que deu instruções, por meio de mensagens de áudio, no dia 26 de setembro deste ano, para que Gilberto estacionasse seu carro em um centro comercial, localizado ao lado oposto do condomínio onde reside Mouhamad, que enviaria um funcionário para buscar Gilberto, com o intuito de evitar eventuais registros na portaria do condomínio.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas.