BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Motorista de app é morto com 10 tiros no Jorge Teixeira


Mais um motorista de aplicativo foi assassinado na capital amazonense. Desta vez, a vítima foi Lucas Batista Campos, de 26 anos. Ele foi morto com 10 tiros, por volta de 1h50 desta quarta-feira (29), na rua Peixe Agulha, quarta etapa do bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus.

De acordo com informações da polícia, Lucas Batista teria parado o carro nas proximidades do residencial Avelino, quando foi alvejado pelos disparos. A área é considerada vermelha por conta do alto índice de tráfico de drogas.

Pela manhã, destroços do veículo da vítima, um gol branco, estavam espalhados pelo local. Não há informações do que teria levado Lucas à localidade.

O caso segue investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover o corpo do motorista. Os autores do crime ainda não foram identificados.

Motoristas de app sofrem com violência em Manaus

A sensação de insegurança em Manaus faz motoristas de aplicativos circularem sempre com ‘uma pulga atrás da orelha’. A profissão na capital amazonense tornou-se sinônimo de perigo. Isto porque, segundo lideranças da categoria, cinco profissionais que atuavam nas plataformas foram mortos, entre 2017 e início de 2020, no exercício da função. A média é de um assalto por dia, sem contar com os furtos, que são atos recorrentes.

Em janeiro deste ano a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) tentou implantar, como método de segurança, a utilização de um selo nos carros dos motoristas. A ideia era fazer um cadastro e identificação dos veículos, e quando passassem em uma blitz fossem parados para verificar se estava tudo em ordem.

Fonte: Portal Em Tempo

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.