BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Morre no Rio o jornalista Artur Xexéo


Morreu neste domingo, aos 69 anos, o jornalista, escritor e dramaturgo Artur Xexéo, um dos principais representantes da imprensa cultural do país. Xexeo lutava contra um linfoma e estava internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio. A informação é do jornal O Globo.

Xexéo iniciou a carreira jornalística em 1975, como estagiário da editoria de Geral no Jornal do Brasil. Após trabalhar em redações de revistas em São Paulo, voltou para o JB em 1985, agora como subeditor do "Caderno B", o seu suplemento cultural.

Em 2001, Xexéo assumiu como editor do "Segundo Caderno", no GLOBO. Um de seus desafios, na época, era privilegiar reportagens e entrevistas com apelo do que as notícias mais quentes.

Ele tinha 69 anos

Outra marca de Xexéo à frente do caderno foi valorização da crítica de cinema e teatro em um momento em que estes espaços escasseavam nos jornais. “Eu trabalho com orçamento, então eu sei quanto se gasta com o espaço da crítica. Mas eu acho que é uma das saídas do jornalismo cultural hoje é valorizar o espaço da crítica”, dizia ele.

O editor via nos cadernos culturais um modo de "refletir o país". "É o melhor veículo para reproduzir a vida cultural brasileira”, dizia.

Em 2010, ele deixou o cargo de editor e passou a se dedicar apenas à sua coluna no jornal, onde escrevia duas vezes por semana. Diariamente, conversava com Carlos Heitor Cony e Viviane Moss, na rádio CBN. Em 2015, ele se desligou do GLOBO, mas retornou como colunista um ano depois. Xexéo também foi comentarista da rádio CBN (RJ) e do Estúdio i, do canal GloboNews (RJ).

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.