BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Ministro da Saúde anuncia 354 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 e distribuição igualitária aos estados


O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou em pronunciamento em cadeia nacional de televisão, na noite desta quarta-feira, 6, que o Brasil tem asseguradas 354 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, já para este ano. “Asseguro que todos os estados e municípios receberão a vacina de forma simultânea, igualitária e proporcional à sua população”, garantiu.

O ministro esteve reunido com o governador do Amazonas, Wilson Lima, para tratar do plano de enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Estado.

Sobre a imunização, Pazuello destacou que, inicialmente, serão 254 milhões de doses fornecidas pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz),em parceria com biofarmacêutica AstraZeneca, e outras 100 milhões de doses produzidas pelo Butantã, em parceria com o laboratório Sinovac.

“Estamos em processo de negociação com os laboratórios Gamaleya, da Rússia; Jensen, Pfzier e Moderna, dos Estados Unidos, e Bharat Biotech, da Índia. Senhoras e senhores, o Brasil é o único país da América Latina produzindo vacina. Ou seja: seremos também exportadores de vacina para a nossa região, muito em breve”, assegurou Pazuello.

De acordo com o ministro, o presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou e enviou à publicação, nesta quarta-feira, uma Medida Provisória (MP) que trata de medidas excepcionais para aquisição de vacinas, insumos, bens e serviços de logística, incluindo a aquisição de serviços na área de tecnologia da informação e publicidade.

“A norma também prevê a coordenação, pelo Ministério da Saúde, da execução do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19”, destacou Pazuello. Fazem parte do texto o treinamento de profissionais para vacinar a população e a contratação de vacinas e insumos antes do registro sanitário ou da autorização temporária de uso emergencial pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), autarquia vinculada ao Ministério da Saúde (MS).

Segundo o Eduardo Pazuello, o Ministério está estruturado em termos financeiros, operacionais e logísticos para executar o plano nacional. Além disso, o País conta, atualmente, com 60 milhões de seringas e agulhas, quantidade suficiente para dar início à vacinação já neste mês de janeiro.

O ministro informou que a OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) deverá disponibilizar mais oito milhões de seringas e agulhas em fevereiro de 2021. Outras 30 milhões foram requisitadas a associações produtoras desses insumos. Ele reforçou que , “no que depender do Ministério da Saúde e do presidente da República, a vacina será gratuita e não obrigatória”.

Em seu pronunciamento, Eduardo Pazuello enfatizou, ainda, a recuperação de mais de sete milhões de brasileiros acometidos pelo novo coronavírus durante a Pandemia da Covid-19, e agradeceu à equipe técnica do Ministério da Saúde pelo empenho em disponibilizar as vacinas o mais breve possível à população.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.