BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Pai deixava filho de 9 anos acorrentado em casa na zona Leste


Uma criança de 9 anos foi resgatada vítima de tortura sofrida pelo pai, de 32 anos, e pela madrasta, de 23 anos. Ele foi encontrado acorrentado, desnutrido e com diversas lesões pela Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca). O casal foi preso em flagrante, nesta segunda-feira (6), no bairro Gilberto Mestrinho, zona Leste de Manaus. A reportagem é do AM1.

De acordo com a delegada da Especializada, Joyce Coelho, o pai da criança afirmou que a acorrentava para que ela não pudesse comer os alimentos da irmã mais nova, de 2 anos. Segundo o homem, a criança tem intolerância à lactose e para evitar o contato com os alimentos derivados do leite, era acorrentada.

Ainda conforme informações da delegada, o pai da criança comentou que não sabia que o caso se tratava de tortura. Segundo ela, a criança era vítima de violência todos os dias e tinha medo de contar para outras pessoas o que sofria dentro de casa.

“Ela disse que tinha medo de apanhar, porque de acordo com ela, ela apanhava por tudo. Se caia um alimento no chão e ela comia, ela apanhava. Se ela comesse alguma coisa que pertencia à irmã de 2 anos, ela apanhava. Então ela tinha muito medo dessas constantes surras e não comentava com ninguém fora do ambiente doméstico”, afirmou a delegada.

A equipe da DEPCA foi acionada através de uma denúncia anônima, que informou que a criança era vítima de espancamento. Uma equipe se direcionou até o local indicado e constatou a veracidade dos fatos. “Os policiais encontraram uma criança toda lesionada, com baixo peso, desnutrida. Ao conversarem com a criança, ela acabou afirmando de fato que era vítima de torturas praticadas pelo próprio pai e pela madrasta”, ressaltou.

A delegada explicou que a criança era acorrentada todas as noites e dormia em um canto instalado na sala. Pela manhã, o casal soltava a vítima para que ela fosse à escola. O casal morava com a vítima, e outras duas crianças, de 2 e 8 anos, mas as torturas eram somente praticadas contra a mais velha.

Ainda de acordo com a delegada, a madrasta da criança confessou as torturas e afirmou que os maus-tratos já aconteciam com o decorrer dos meses. Segundo a delegada Joyce Coelho, a mulher revelou que não gostava da criança, mas queria que a família do marido tratasse bem a filha que ela tinha com o pai da vítima.

Segundo a delegada, a mãe biológica da criança a abandonou há cerca de quatro anos, assim explicou o pai. A vítima foi encaminhada para acolhimento e passará por exames.

O caso será encaminhado para o Juizado da Infância e da Juventude para que a guarda das outras duas crianças seja passada para um familiar.

Fonte: AM1

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.