Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Com o reforço das operações integradas e ações investigativas e repressivas das Polícias Civil e Militar, o número de homicídios teve uma redução de 16,9% no primeiro semestre deste ano, em Manaus. A quantidade é a menor para o período desde 2014, conforme dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp). Em seis meses, foram presas 167 pessoas envolvidas com homicídios tentados ou consumados na capital amazonense.

Titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o delegado Paulo Martins explica algumas razões para essa redução. “Há um combate mais efetivo a este crime, com uma investigação atuando não somente para descobrir quem foi o executor, mas também quem foi o mandante”, disse.

Em 2019, foram registrados 362 homicídios na capital amazonense, além de outras 142 tentativas, entre os meses de janeiro e junho. De 2014 – ano que teve 401 homicídios – para cá, apenas o ano de 2016 registrou menos de 400 mortes no primeiro semestre, com 396 registros. O pico foi no ano de 2017, com 496 crimes.

Desde o início deste ano, o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, determinou a filosofia de tolerância zero contra a criminalidade, especialmente contra o crime organizado. A disputa de território por narcotraficantes é uma das principais motivações para os homicídios dolosos.

“Este índice é um sucesso muito grande para o nosso sistema de segurança, e nós queremos melhorar ainda mais. A redução é fruto do trabalho mais efetivo da Polícia Militar, colocando mais viatura nos locais certos, e o trabalho de investigação da Polícia Civil, que tem levado a grandes operações”, afirmou Bonates.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.