Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Mais de 7 mil veículos de transporte intermunicipal foram fiscalizados durante o feriado

Na última semana, a Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam) fiscalizou, durante a Operação Páscoa, mais de 7 mil veículos de transporte intermunicipal, que deixaram a cidade de Manaus com destino aos municípios de  Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Presidente Figueiredo, Novo Airão, Iranduba e Rio Preto da Eva. A operação contou com apoio da Polícia Militar, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e o Batalhão da Polícia de Trânsito (BPTran).

De acordo com a Arsam, os fiscais constataram 914 não-conformidades. As vistorias foram realizadas em pontos como na Rodoviária Huascar Angelim, Ponte Rio Negro, no entroncamento de rodovias AM-010 (Manaus – Itacoatiara) e BR-174 (Manaus – Boa Vista) e no quilômetro 30 da rodovia AM-010 e constataram 781 irregularidades nos táxis intermunicipais, 36 em ônibus e microônibus fretados e 97 em ônibus das linhas regulares.

No caso da Arsam, as vistorias envolvem a regulação da documentação dos veículos, a quantidade máxima de passageiros permitida por lei, aferição de pneus, além da vistoria nos para-brisas dos táxis intermunicipais para a verificação do selo oficial da Agência Reguladora que credencia a circulação e coíbe os transportes clandestinos.

“As quase mil irregularidades encontradas refletem a ação efetiva da Arsam nas saídas da capital. A regulação do transporte intermunicipal é uma das atividades da agência, que deve garantir ao cidadão a qualidade da prestação desse serviço”, enfatizou Walter Cruz, diretor-presidente da Arsam.

A Arsam ressalta que as reclamações a respeito da atuação das empresas e prestadores desse serviço podem ser encaminhadas diretamente aos fiscais nas plataformas rodoviárias de Manaus e Itacoatiara, na Ouvidoria do PAC São José, ou por meio do telefone 0800 280 8585, serviço de atendimento aos usuários dos serviços públicos concedidos.

Deixe uma resposta