BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Mãe é acusada de amarrar e torturar filha em Rio Preto da Eva


Uma sequência de vídeos que está circulando nas redes sociais mostra uma menor de idade amarrada, amordaçada e sendo agredida a chineladas pela mãe. Com ajuda de outros homens não identificados, a adolescente é imobilizada enquanto a mulher raspa seu cabelo e as sobrancelhas. O caso aconteceu no município de Rio Preto da Eva, a 80 quilômetros de Manaus.

As cenas fortes de agressão são acompanhadas de xingamentos e reclamações da mãe. "Nunca mais você vai pegar nada de ninguém escondido, e cala a boca (...) quer ser veado, aprende a ser veado. Vai na polícia, dá parte e diz que foi eu que fiz isso, eu sou tua mãe. Dar parte pra ver se tu vai ficar vivo. Nunca mais", esbravejou a mulher enquanto raspava o cabelo da filha, que por vídeos, se identifica no feminino.

Enquanto era torturada, com um tecido amarrado na boca, a menor de 14 anos tentava gritar sentindo as dores da agressão. Além de cortar o cabelo com a tesoura e depois raspar com um aparelho cortante, a mulher também deu chineladas na garota enquanto outros a seguravam no chão, mesmo já estando amarrada.

No vídeo, a mãe também mencionou estar perdendo o dia de trabalho por conta do moça. " Faz tuas lives agora e diz que tu é dono e proprietário. Eu ainda não morri, entendeu? Tu tá tendo sorte que eu não estou te espancando, estou sendo boazinha contigo. Estou cansada, perdendo meu dia de trabalho hoje", declarou.

O delegado da 36ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), Henrique Brasil, contou que o crime aconteceu no dia 21 de fevereiro, mas chegou ao conhecimento da polícia no último sábado (27), quando um conselheiro tutelar mostrou os vídeos na unidade policial do município, após receber em seu WhatsApp.

Ao ver as imagens, Brasil determinou que a equipe de policiais, do Conselho Tutelar e do  Centro de Referência de Assistência Social (Creas) se direcionassem para a casa da vítima a fim de fazer um flagrante.

"Até então, achávamos que o crime havia ocorrido na madrugada. A ideia era realizar uma prisão em flagrante delito. Entretanto, como o crime havia ocorrido há mais de uma semana, encaminhamos a mãe para a delegacia, onde foi indiciada pelo crime de tortura", explicou o delegado.

Na unidade, a mulher disse que torturou a filha por ter envolvimento com o tráfico de drogas e por pegar a motocicleta dela por volta das 17h do dia 20 de fevereiro e só ter retornado às 6h da manhã do dia 21, data em que a agressão aconteceu. A mãe também afirmou que a filha enfrentou a mãe, o que deu início a discussão.

Fonte: Portal Em Tempo

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.