Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Joana Darc mostra imagens de animais que foram resgatados e como estão agora

O mês de abril é conhecido como Abril laranja, sendo o mês de prevenção da crueldade contra os animais e, a Deputada estadual Joana Darc (PR), relembra o trabalho de mais de uma década, voltado à proteção e o bem-estar dos animais, especialmente os abandonados. “São dezenas de pedidos de ajuda todos os dias e é preciso tirar do bolso e abrigar os animais em casa, pois não existem estruturas de suporte para quem resgata animais, sendo essa uma de minhas maiores dificuldades”, comentou Joana.

O trabalho segundo a deputada, vai desde o resgate, até conseguir uma adoção. Ela explica, que durante esse processo o animal passa por diversos estágios desde a consulta inicial, tratamentos, castrações, vacinas e vermifugação. “Lido constantemente com a irresponsabilidade de muitas pessoas que abandonam seus animais, por isso, quando o animal está apto para a adoção além da divulgação, temos que fazer a entrevista para consolidar o que se intitula guarda responsável”, destacou Joana.

“Há mais de um ano fiz um resgate de 60 gatos a pedido de uma pessoa que estava sendo despejada. O pedido foi apenas para abriga-los por três dias, acreditei na boa-fé da pessoa e já faz mais de um ano de luta para encontrar adotantes e manter os animais”, lembrou Joana.

Durante esse tempo, a deputada assegura que nenhuma visita ou ajuda da dona dos animais foi registrada. “Todos estão castrados, vacinados e vermifugados, os que foram adotados foi mediante o termo de guarda responsável e bem-estar animal. Tenho todos os comprovantes de despesas, termos de adoção e registros de vídeo e fotos” salientou Joana.

Esse é apenas um dos casos em que conforme a deputada, na hora do pedido de ajuda é uma pressão muito grande, mas na hora de cuidar são poucos que ajudam. Segundo Joana, esta realidade é a mesma compartilhada por todos os protetores de animais que tentam salvar vidas. Para ela, a luta contra o abandono e maus-tratos de animais ainda é grande, por isso é preciso mais empatia, união e principalmente responsabilidade na hora de decidir ter um animalzinho.

Deixe uma resposta