Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Jiboia é a espécie de cobra mais resgatada em Manaus

Jiboia é a espécie de cobra mais resgatada na área urbana de Manaus, segundo dados da Gerência de Fauna (GFAU) do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), que resgatou, de janeiro de 2017 a março de 2019, 156 cobras. Desse total, apenas três eram peçonhentas: duas jararacas e uma coral verdadeira.

No ranking das espécies mais resgatadas pelo Órgão estão as cobras-cipó, sucuris, falsas corais e caninanas. “Essas são as cobras, com a jiboia, que formam a lista das cinco mais resgatadas pela gente. Ou seja, as peçonhentas são raras nos resgates”, informou o gerente da Gerência de Fauna do Ipaam, Marcelo Garcia.   

Apesar da maioria das cobras não serem peçonhentas, Marcelo Garcia orientou cautela para manipular ou transportar o animal. “O principal cuidado que as pessoas precisam ter, ao encontrar a cobra, é não tocá-la, pois ela pode ou não ser peçonhenta. Por muitos desconhecerem, acabam agredindo e matando o animal”.

Para evitar isso, o gerente da Gerência de Fauna informou que o resgate do Ipaam tem que ser acionado, tanto para a segurança da população quanto do animal. “Se possível tire uma foto de longe para que a gente consiga identificar a espécie”, completou.

Os animais resgatados são retirados do lugar onde possam estar causando transtornos à população e são colocados em outro local próximo, de preferência em uma área de mata. Marcelo assinalou ainda que os animais silvestres não são resgatados quando são encontrados no seu ambiente natural.

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas disponibiliza um número exclusivo para resgate de fauna, que funciona diariamente no horário de 8h às 17h. Aos sábados, domingos e feriados, o resgate funciona em regime de plantão. O número para contato é o (92) 2123-6739.

Resgates – Nos três primeiros meses de 2019, o Ipaam resgatou 217 animais silvestres em Manaus, o que representou um aumento de 53,9% em relação ao mesmo período de 2018, quando o órgão ambiental resgatou 141 animais. A maioria dos regates foi de pariris ou jurutis (uma espécie de pomba silvestre), mucuras, cobras, jacarés e também muitos filhotes de aves.

Deixe uma resposta