BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

“Isso é uma inverdade”, reafirma White Martins sobre Fake News de falta de pagamento do Governo do AM


Em reunião entre Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), Tribunal de Justiça (TJAM) e órgãos de controle do Amazonas, neste domingo (17/01), o diretor executivo jurídico da empresa White Martins na América do Sul, Gustavo Costa, reafirmou que é falsa a informação de desabastecimento de oxigênio para os hospitais do Amazonas por falta de pagamento pelo Governo do Estado.

Na reunião, Costa foi categórico e classificou a ação de distribuição de notícias falsas e boatos sobre o assunto como um ato inescrupuloso.

“Eu queria deixar claro que houve um boato que foi amplamente disseminado por pessoas inescrupulosas, essa é a palavra, no sentido que a White Martins pretenderia suspender o fornecimento de oxigênio ao Estado do Amazonas em função de uma alegada suposta dívida, em contas a pagar decorrente dos suprimentos de oxigênio. Isso não é verdade”, afirmou.

A empresa White Martins passa por dificuldades de manter o abastecimento de oxigênio para o Estado do Amazonas, após o expressivo aumento da demanda pelo produto nos últimos 15 dias, com o crescimento no número de internações nas unidades da rede pública e privada do Estado.

A declaração ocorreu na manhã deste domingo, na conferência com os órgãos de controle em que a SES apresentou o panorama de ações para manter a regularidade do abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde do interior do Amazonas.

Participaram da conferência o Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado (MP-AM), Ministério Público de Contas (MPC-AM), Defensoria Pública do Amazonas, Defensoria Pública da União, Procuradoria Geral do Estado, além de toda equipe técnica da SES-AM da capital e interior.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.