BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Hong Kong enfrenta fungo potencialmente letal que infectou 136 pessoas


As autoridades de saúde em Hong Kong não estão apenas a enfrentar o coronavírus. Também estão numa batalha para derrotar um fungo potencialmente letal e que tem se espalhado pelos hospitais públicos e lares. De acordo com o South China Morning Post, nos primeiros dez meses do ano 136 pessoas foram infectadas com o fungo Candida auris. Um número que compara com os 20 contágios registrados no ano de 2019.

Os pacientes infectados com este fungo têm entre 30 a 60% de hipóteses de morrerem, dependendo da parte do corpo infectada com o Candida auris.

Numa coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira, o chefe da Autoridade Hospitalar de Hong Kong, Raymond Lai, não esclareceu se entre estes 136 casos de infecção foram registradas vítimas mortais.

“Esperamos controlar o fungo nos hospitais e nos lares para não se espalhar para a comunidade”, disse Lai, que avançou com uma possível explicação para a alta das infecções com Candida auris este ano comparativamente a 2019.

Há uma redução das salas de isolamento disponíveis nos hospitais públicos de Hong Kong, uma vez que a maioria está sendo utilizada no combate à Covid-19. “Alguns hospitais não têm salas de isolamento nas suas alas de atendimento geral, por isso só podem colocar os pacientes com o Candida auris num canto destas alas como medida de precaução, o que pode aumentar as hipóteses da infecção se espalhar”, frisou Raymond Lai.

A infecção através deste fungo costuma ser identificada nas cavidades orais, no trato digestivo, na pele e na vagina. As pessoas mais suscetíveis a contraírem este fungo são as que têm um sistema imunitário comprometido, pessoas que foram submetidas a cirurgias ou que estiveram internadas no hospital durante um longo período de tempo. Embora o responsável da Autoridade Hospitalar de Hong Kong tenha admitido que este surto é preocupante, não considerou a situação grave, uma vez que o número de casos continua a ser baixo.

Fonte: Notícias Ao Minuto

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.