BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Homem é morto a tiros em parada de ônibus de Manaus


Mais uma execução, provavelmente, ligada ao tráfico de drogas aconteceu em Manaus. Desta vez, a vítima foi o detento do regime semiaberto Jefferson Carlos dos Santos, de 29 anos.

Na tarde desta quarta-feira (03), o homem estava na avenida Carvalho Leal, no bairro da Cachoeirinha, Zona Sul da capital, para realizar a manutenção de sua tornozeleira eletrônica,  em um prédio da Secretaria Estado de Administração Penitenciária (SEAP), localizada na região.

Ao término da manutenção, Jefferson foi alvejado com nove tiros na parada de ônibus em frente à Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

De acordo com testemunhas, dois homens chegaram na área em uma moto modelo Titan, de cor azul e sem placa. Um deles saltou da moto, atravessou a faixa de pedestres e gritou pelo nome da vítima, conhecida como "Jeffinho".

Ao virar para trás, a vítima foi atingida por vários disparos.  Imagens de uma câmera de segurança registraram a execução, mostrando o pânico dos populares correndo para longe dos tiros, enquanto o executor corre para o outro lado da pista, sobe na garupa da moto e foge com o comparsa, sem ser identificados.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado, mas apenas para constatar a morte de "Jeffinho". A vítima respondia pelo crime de homicídio qualificado. Policiais da 1ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados e isolaram o local do crime até a chegada dos agentes do Departamento de Polícia Técnico Científica (DPTC).

Após a avaliação da perícia, o corpo foi removido por agentes do Instituto Médico Legal (IML). O caso vai ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Fonte: Portal Em Tempo

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.