Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Gustavo Sotero não foi expulso da polícia. Entenda


Na noite de quarta-feira, 29/11, alguns sites e canais de redes sociais divulgaram que o delegado Gustavo Sotero, preso por matar o advogado Wilson Justo, havia sido exonerado da Polícia Civil. O que aconteceu foi uma interpretação errada do Diário Oficial do Estado.

O documento, reproduzido de forma exaustiva por sites, traz a palavra EXONERADO, mas Gustavo Sotero foi exonerado apenas do cargo comissionado que era agregado a sua função. Ou seja, ele continua sendo delegado, uma vez que é concursado, mas não responde mais pelos plantões no 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

“Existe algo chamado ‘função de confiança’, que são exercidas por servidores públicos e que são de livre nomeação e exoneração. Se ele está preso, obviamente haveria a exoneração da função de confiança, pois ele não tem como exercê-la”, explicou um servidor da Polícia Civil.

Gustavo Sotero só saberá se perderá o cargo de delegado ou acabará expulso da Policia Civil após passar por processo administrativo interno, regra para todo servidor público.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.