Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Garantido brinca de boi-bumbá na última noite; Lenda e cunhã se destacam


Parintins – AM – Para resistir culturalmente e encerrar sua participação no 53º Festival Folclórico de Parintins, o Boi Bumbá Garantido escolheu brincar de boi-bumbá na arena do Bumbódromo, neste domingo (1). Com a vaqueirada, bailado corrido, a batucada e uma  celebração folclórica exaltando a consciência e tradição cultural, o Garantido quis conscientizar para a importância do folclore.

Em sua primeira intervenção da noite, o apresentador Israel Paulain destacou o último ato do Auto da Resistência Cultural. “É um espetáculo de reafirmação do compromisso de Lindolfo Monteverde de resistir culturalmente em favor de um mundo onde haja valorização da diversidade cultural”, disse Paulain. “Consciência e Resistência” foi o subtema do espetáculo deste domingo.

A batucada foi a grande estrela da noite. Evoluiu, se entregou e empolgou a galera, item 19, que mais uma vez acompanhou o bumbá até o final. A brincadeira de boi, presente nos itens mais tradicionais, como a Vaqueirada, a Celebração Folclórica, o Bailado Corrido, o Amo do Boi e a Sinhazinha, ganhou destaque com toadas empolgantes para a galera.

A rivalidade foi reafirmada pelo amo, Tony Medeiros, que mais uma vez versou para alfinetar o amo contrário, fazendo vibras a galera vermelha e tornando a brincadeira de boi ainda mais evidente.

Tradiconal Belezão toma a arena do Bumbódromo

A cunhã-poranga, Isabelle Nogueira,  chegou para a evolução na Lenda Amazônica “Juma, o guardião da floresta”, em uma alegoria assinada por Emerson Brasil. A lenda do monstro que passou a ser protetor da floresta embalou a apresentação da mulher mais bela da tribo. Isabelle também evoluiu ao lado do pajé, André Nascimento, na celebração indígena Poracê, e mostrou que é um dos melhores itens femininos da atualidade.

O pajé, André Nascimento, protagonizou o ritual indígena “Kuarup, a festa dos mortos”, um dos rituais mais emblemáticos do mundo indígena, realizado pelas etnias da reserva cultural do Alto Xingu. André evoluiu rapidamente, devido ao tempo apertado.

Garantido interage com a galera

Após deixar a arena, era visível o entusiasmo de dirigentes, artistas e membros da Comissão de Artes do bumbá pela retomada do título do festival para a nação vermelha da Baixa de São José. Aos gritos de “é campeão” os camisas encarnadas deixara a arena do Bumbódromo e se espalharam na área de dispersão do anfiteatro.

Texto: Floriano Lins e Lívia Anselmo / Fotos: Ascom

VEJA O VÍDEO:

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.