BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dupla é presa vendendo cilindro de oxigênio impróprio para uso medicinal


Um grupo familiar estava aplicando golpes em pessoas que necessitam de oxigênio na capital amazonense. A dupla composta por genro e sogro, que não tiveram os nomes revelados, foi presa em flagrante quando tentava vender mais um cilindro para outra vítima, no conjunto Campos Elíseos, bairro Planalto, Zona Centro-Oeste de Manaus

A vítima foi o motorista Daurici Lima de Assis que estava a procura de oxigênio para a mãe, Derci Lima de Araújo. “Desde o dia 12 de janeiro eu estava procurando um cilindro de oxigênio para a minha mãe que estava saindo do hospital, tratando da Covid-19. Minha mãe saiu dia 13 e eu queria ter oxigênio em casa. Foi aí que encontrei esse camarada na internet e desembolsei R$ 7 mil pelo cilindro”.

Segundo o delegado titular do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Denis Pinho, o grupo foi pego em flagrante realizando o crime novamente. “Já estávamos fazendo uma investigação desse caso quando soubemos que outra vítima estava esperando no conjunto Campos Elísios. A primeira vítima que nos relatou que do caso dele, o senhor Daurici, o suspeito já o havia bloqueado em um aplicativo de mensagens em que ambos negociavam. Imediatamente, ao saber da outra vítima, fomos até o local da venda, onde a dupla foi presa em flagrante”.

O motorista Daurici contou como foi enganado. “Estávamos desesperados, pois não encontrávamos oxigênio em Manaus. Quando minha mãe chegou em casa e demos o oxigênio para ela, o mesmo não durou uma hora e meia. Quando fomos reabastecer fomos informados que o cilindro não era para uso medicinal e sim para industrial. Tivemos um prejuízo de R$ 7 mil e minha mãe teve que voltar a ser internada”, contou ele.

Fonte: Portal Em Tempo

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.