BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Eterno Pop da Selva, Arlindo Júnior morre em Manaus


Morreu às 23h20 deste domingo, dia 29, aos 51 anos de idade, o cantor Arlindo Pedro da Silva Júnior, ex-vereador de Manaus, ex-subsecretário de Cultura do Amazonas, ex-secretário de Cultura da capital, eterno apresentador do boi bumbá Caprichoso.

Arlindo lutava contra o câncer desde 2016, estava internado desde quinta-feira, dia 26, no Hospital Samel, no Centro de Manaus, e teve o quadro agravado na madrugada de hoje.

No fim da tarde, precisou se submeter a hemodiálise; à noite, um de seus rins parou, por volta das 23h ele teve uma parada cardíaca e em seguida morreu.

O artista deixa viúva Rosilene Dourado e órfãos cinco filhos.

O velório do artista está marcado para as 8h desta segunda-feira (30), no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, localizado na Avenida Constantino Nery, bairro Flores, zona centro-sul.

Leia a nota de pesar da Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso:

A Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso, em nome do presidente Jender Lobato e do vice Karu Carvalho, comunica que um dos mais importantes artistas da história de nossa agremiação acabou de falecer, Arlindo Júnior. A voz do Festival, a voz de nossa galera, a voz do lindo histórico de amor ao boi Caprichoso silencia neste mundo para cantar no mundo celestial ao lado de tantas outras estrelas azuladas.

Um filme passa por nossas cabeças. Quantas vezes sua voz deu o tom para que a galera explodisse com a toada Pesadelo dos Navegantes na arena do bumbódromo? Quantas vezes seus olhos derramaram lágrimas ao entrar na arena e ver que ali estavam todos os torcedores apenas aguardando o seu sinal, para que pudessem levar o Boi Caprichoso ao título?

Na memória e no coração azulado estamos com os grandes clássicos do Festival em sua voz. É difícil escrever algo sobre alguém que esteve sempre ao nosso lado, contagiado com sua alegria, com sua linda história.

Arlindo é um dos maiores nomes do Festival de Parintins. Chegou na ilha para cantar em um aniversário, aqui se apaixonou, e não quis mais ir embora. Comandou o programa Buteco do Arlindo na Rádio Alvorada, formou sua banda de pagode, foi levantador das primeiras bandas do Boi Caprichoso. Se tornou levantador de toadas e quando o boi precisou dele também acumulou a função de apresentador. Quanto talento! Dois em um!

Arlindo foi o verdadeiro canoeiro do boi Caprichoso. Levou nosso festival para programas nacionais de televisão, foi a grande voz do boi-bumbá em Manaus na Tevelândia, apoiado pelo Movimento Marujada. Arlindo Júnior é a própria história e hoje eterniza sua memória não apenas na constelação azulada, mas no estado do Amazonas, onde foi reconhecimento pelo trabalho e dedicação à cultura popular.

Arlindo, Pop da Selva, como ficou conhecido, sua canoa segue a atravessar o grande rio acompanhado pelo silêncio da mata. Por aqui enfrentou banzeiros nas ondas dos rios e das correntezas fez os desafios, na tua canoa partes canoeiro, teu corpo está cansado de tantas viagens e tuas mãos estão calejadas do remo a remar. De tantas remadas, porto estava distante e realizas tua última viagem ao descansar.

O presidente do Boi-Bumbá Caprichoso, Jender Lobato decreta neste momento luto de 7 dias pelo falecimento daquele que é o maior ídolo da História do Boi Caprichoso, o Pop da Selva, Arlindo Jr.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.