BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Estados Unidos cancelam desfiles de 4 de julho por causa do novo coronavírus


Os Estados Unidos iniciaram o fim de semana de 4 julho, quando é comemorado o Dia da Independência, com uma série de desfiles cancelados, após as autoridades de saúde terem alertado que o feriado seria um teste crucial para o autocontrole dos americanos. O país está vivendo uma segunda onda de infecções pela doença, com o aumento dos casos em 40 Estados norte-americanos, que totalizaram nesta sexta-feira (3) 52.300 novas infecções, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

Na Europa, a Espanha está vendo um ressurgimento da doença ligado aos trabalhadores agrícolas nas áreas rurais. As autoridades da região nordeste da Catalunha isolaram a cidade de El Segriá após a região ter registrado 60 novos casos nas últimas 24 horas, elevando o total a mais de 4 mil infectados. Na Alemanha, a chanceler Angela Merkel disse que "a maneira como nosso país reagiu à pandemia se mostrou amplamente correta". O país tem mais de 190.000 casos confirmados e começou a testar pessoas assintomáticas em casas de repouso.

O Reino Unido, por outro lado, está reabrindo bares e pubs neste sábado, como parte do processo de reabertura econômica após a pandemia do novo coronavírus. Museus, bibliotecas e barbearias também foram reabertos e as restrições às viagens e ao contato social foram atenuadas. Todas as atividades pressupõem medidas de distanciamento e limites na capacidade de lotação dos estabelecimentos. Na sexta-feira, o país teve novas 137 mortes relacionadas à doença, elevando o total para 44.131, o número mais alto de vítimas fatais no continente. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse que a decisão de atenuar os bloqueios foi baseada em evidências científicas. Ele também garantiu que as autoridades não vão "estragar tudo agora".

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.