Calendário

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Ensaios técnicos dão o tom da disputa na Terra do Boi Bumbá

Parintins (AM) – Se depender do entusiasmo de torcedores, dirigentes e artistas de Caprichoso e Garantido nos primeiros ensaios técnicos, realizados nos currais “Zeca Xibelão” e “Lindolfo Monteverde”, a disputa dos bumbás pelo título do 53º Festival Folclórico de Parintins, a 369 quilômetros da capital, Manaus, será mais uma demonstração de que a rivalidade permanece viva quando o assunto é Boi de Pano na Ilha Tupinambarana.

Na noite de quarta-feira, 20, o primeiro ensaio técnico, destinado à marcação de tempo e espaço envolveu itens coletivos e individuais no curral Zeca Xibelão, no que os dirigentes consideraram um show de apresentação rumo à conquista do bicampeonato da disputa. Os itens se concentraram na apresentação para uma das noites do Festival, na arena do Bumbódromo.

Ao fazer a abertura do ensaio, o coordenador do Conselho de Arte, Ericky Nakanome, exaltou as mulheres, responsáveis em passar de geração em geração a cultura popular brasileira, enquanto o apresentador, Edmundo Oran, o levantador de toadas, David Assayag, e o Amo do Boi, Prince do Caprichoso, mostraram segurança, desenvoltura e sintonia com o espetáculo e repertório de arena. A vibração dos torcedores presentes nop currão não foi diferente em relação às coreografias, cênicas e desenvoltura dos demais itens individuais e coletivos.

Os ensaios são acompanhados por dirigente e membros do Conselho de Arte. Para Nakanome, o primeiro ensaio técnico serviu para avaliar o que foi planejado e funcionou também como um termômetro do que a galera pode esperar. “Foi um laboratório que deu pra sentir tudo aquilo que programamos nos últimos meses. Agora é avaliar e aperfeiçoar para a disputa no Bumbódromo”, disse o coordenador.

Fotos: Pedro Coelho

Inovações vermelhas

No lado vermelho da Ilha, no mesmo horário, batuqueiros do Boi Garantido foram os destaques do primeiro ensaio técnico com a presença de todos os envolvidos pela produção, gravação e regência do CD Auto da Resistência Cultural.

Satisfação e otimismo envolveram a coordenação e o coordenador musical, Marcelo Bilela, diz não ter dúvidas de que “a batucada está afinada, preparada para o festival e com muita ousadia. Vamos defender o nosso item com o objetivo de ser campeão com notas máximas”, afirmou Bilela. Os batuqueiros foram envolvidos em detalhes do que será a apresentação na arena do Bumbódromo.

Segundo o roteiro da Comissão de artes do bumbá, a tônica das apresentações será a força das toadas. Prova disso é a atenção especial dos coordenadores musicais à toada “Consciência Negra”, de Paulinho Du Sagrado.

Além de fazer parte da essência do tema que o Boi da Baixa do são José defenderá na disputa, a obra de Paulinho Du Sagrado é posta como uma das toadas estratégicas. Outra toada estratégica é As Cores da Fé (Enéas Dias / Marcos Moura / João Kennedy). Nela, a Batucada mostra a experiência de introdução do agogô e outros instrumentos intimamente ligados à cultura musical afro-brasileira.

Fotos: Paulo Sicsú

Texto: Floriano Lins, com informações das assessorias dos bumbás

Deixe uma resposta