BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Em reunião com presidente do Senado, Wilson defende vacina para profissionais da educação e segurança


O governador Wilson Lima defendeu, nesta sexta-feira (26/03), durante videoconferência do presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, com governadores, que o Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19 inclua os profissionais da segurança e educação como grupos prioritários. Ele reiterou que mantém o apoio a outros estados, por meio da Operação “Gratidão”, com a oferta de mais leitos clínicos.

O senador Rodrigo Pacheco é o representante dos governadores no Comitê Nacional de Combate à Covid-19, criado na última quarta-feira (24/03) pelo presidente Jair Bolsonaro. O decreto que cria o grupo oficialmente foi publicado nesta sexta-feira (26/03) no Diário Oficial da União.

“O fortalecimento do PNI, que é o Programa Nacional de Imunização, é importante para que a gente possa avançar naqueles grupos que estão nesse momento sendo mais expostos à Covid-19. É o caso das forças de segurança, é o caso dos professores que precisam retornar às salas de aulas e que precisam estar imunizados. O estado do Amazonas tem feito seu papel, tem avançado significativamente na imunização, é tanto que é o estado que hoje mais vacina no país”, frisou o governador.

Entre os estados e o Distrito Federal, o Amazonas lidera o ranking de unidades da federação que mais aplicam doses de vacinas contra a Covid-19, com 9,64% da população imunizada. O levantamento é do consórcio de veículos de imprensa. Mais de 524 mil vacinas, entre primeira e segunda dose, já foram aplicadas em todo o Amazonas.

‘Operação Gratidão’

Além de enviar cilindros e concentradores de oxigênio, respiradores e  outros insumos a estados que enfrentam o recrudescimento da Covid-19, o Governo do Amazonas tem auxiliado com o recebimento de pacientes com a doença que estão com quadro de saúde moderado.

“Nesse momento, o estado do Amazonas vive uma situação diferente das outras unidades da federação. Nós estamos com a nossa ‘Operação Gratidão’ em andamento, que é uma retribuição a tudo aquilo que os estados fizeram no momento mais difícil do Amazonas. Temos condições de receber pacientes com quadros leves e moderados e de contribuir com outros estados no enfrentamento da pandemia”, declarou Wilson Lima.

Plano de contingência

Wilson Lima também defendeu que o Comitê Nacional de Combate ao novo coronavírus estabeleça um plano de contingência nacional para o enfrentamento da pandemia.

De acordo com o governador, é necessário observar o que está acontecendo em países da Europa, por exemplo, e considerar estes cenários na construção desse plano. No Amazonas, disse, o Estado já discute estes cenários com representantes da Assembleia Legislativa do Estado e de órgãos de fiscalização e controle, tendo como norte dados da vigilância epidemiológica.

“É importante que haja uma discussão nacional nesse sentido, que haja a participação do Congresso, que é o que tem sido feito agora como nessa reunião com o presidente do Senado, com o Ministério da Saúde”, destacou.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.