BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Em Manaus, mais de 22 mil crianças estão com vacinas atrasadas


A Prefeitura de Manaus está adotando o sistema de telemonitoramento da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) para realizar busca ativa de crianças em atraso com o Calendário Básico de Vacinação.

O titular da Semsa, Djalma Coelho, informa que foram identificadas 22.877 crianças menores de 1 ano de idade (11 meses e 29 dias) com atraso nas vacinas tríplice viral, pentavalente e poliomielite. “O trabalho está sendo feito para este segmento, visando alertar e sensibilizar os pais e responsáveis para a atualização vacinal”, afirmou.

De acordo com a gerente do Telessaúde da Semsa, Jackeline Alves Galdino, a plataforma Tele Imunizações foi implantada no dia 10 deste mês e já alcançou mais de mil usuários até a última quinta-feira, 26/5. O contato telefônico com as famílias é feito por sete operadores, sendo três enfermeiros e quatro médicos (incluindo dois pediatras).

“Estamos tendo uma aceitação muito boa e o serviço tem sido elogiado pelos pais. Ao estabelecer o contato, verificamos qual o motivo do atraso vacinal e tiramos dúvidas em relação às vacinas. Em seguida, essa criança é encaminhada para a sala de vacina mais próxima da sua casa, para receber o imunizante que falta e, assim, se proteger contra diversas doenças”, disse.

Jackeline informou que o Tele Imunizações identifica, através do banco de dados do Sistema Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC), as crianças com atraso nas doses da tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), pentavalente (contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pelo haemophilus influenzae tipo B) e poliomielite, sendo as duas últimas vacinas indicadores monitorados pelo Ministério da Saúde através do programa Previne Brasil.

“Apesar do sistema do Telessaúde buscar o público-alvo com foco nessas vacinas, os nossos operadores monitoram todo o calendário vacinal da criança, conforme a faixa etária indicada, no momento em que ligam para as famílias. O telemonitoramento vem como um reforço ao acompanhamento que as unidades de saúde já fazem de forma presencial”, afirmou.

O chefe da Divisão de Desenvolvimento de Sistemas em Saúde da Semsa, Nazivaldo Caciocley Camelo Correa, explicou que foi criado um sistema próprio com capacidade de gerar dados semanalmente, extraídos do PEC, conforme os critérios estabelecidos pela coordenação do Tele Imunizações.

“Um dos critérios, por exemplo, é a consulta no sistema do PEC das crianças de 9 meses a 11 meses e 29 dias que não tomaram a segunda dose de pentavalente ou de tríplice viral. Após essa análise, os dados são importados para o Tele Imunizações”, pontuou Nazivaldo.

Até a última quinta-feira, o Tele Imunização já entrou em contato com 1.002 famílias que possuem crianças com vacinas atrasadas. Foram atendidas 477 ligações, 199 não foram atendidas, e 252 telefones estavam incorretos no banco de dados.

Informações sobre os locais de vacinação, horários de atendimento e mais detalhes a respeito do calendário básico de vacinação infantil podem ser obtidos no site da Semsa (semsa.manaus.am.gov.br) e também nas redes sociais da secretaria (@semsamanaus no Instagram, e Semsa Manaus no Facebook).

Dúvidas

Nessas primeiras duas semanas de atividade, segundo Jackeline Galdino, os profissionais de saúde perceberam que muitas pessoas têm dúvidas em relação às vacinas, e algumas até duvidam de sua eficácia, inclusive dos imunizantes que fazem parte do Programa Nacional de Imunização (PNI) há diversos anos.

“Infelizmente, estamos vivendo um período em que algumas pessoas não acreditam nas vacinas ou têm medo das possíveis reações. Então o nosso operador, além de encaminhar a criança para a imunização, faz um trabalho de esclarecimento de dúvidas e sensibilização junto a população, para garantir que todas as vacinas são seguras”, reforçou.

Por conta da insegurança de alguns pais, os profissionais que atuam no Tele Imunizações da Semsa se planejam para efetuar uma nova ligação e confirmar se a vacinação da criança foi efetivada ou não, com solicitação de foto do cartão de vacina, e orientar os pais sobre os cuidados diante de possíveis reações.

“É importante salientar que todos os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) mantenham seus dados atualizados. Quando estiver em uma unidade de saúde, basta verificar se o telefone está correto no sistema e até incluir um número alternativo, pois a qualquer momento essa pessoa pode ser abordada por nossas equipes em algum sentido positivo sobre a saúde dela”, destacou Jackeline.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.