BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Em Brasília, Carlos Almeida apresenta programa de moradia do Amazonas


Em audiência nesta segunda-feira (15) na sede do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), em Brasília, o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, apresentou ao ministro Rogério Marinho o programa de moradia do Estado, que está em fase de construção. No encontro, o ministro destacou a reformulação na política nacional de habitação em andamento, com princípios que se alinham à proposta do Amazonas e que sinalizam para futuras parcerias que irão beneficiar famílias amazonenses de diversas condições socioeconômicas.

“Saio do encontro satisfeito, com a clareza de que temos a possibilidade de trabalhar em sintonia com a nova política nacional de moradia, em que poderemos acessar importantes fontes de recursos financeiros. E mais ainda: que estamos no caminho certo”, destaca o vice-governador, ao fazer referência às prioridades do programa de moradia do Governo que ele está coordenando.

Carlos Almeida explica que a ideia é lançar um programa que atenda famílias das mais diferentes condições sociais, desde aquelas que não dispõem de renda para pagar as próprias contas de consumo – água e energia elétrica – até as que podem custear construções, por exemplo, em loteamentos ou pagar prestações de habitações populares, sejam casas ou apartamentos.

O vice-governador explica que o programa terá diversos níveis de atuação. Ele inicia com aluguel social, o mesmo benefício que está atendendo as famílias removidas da ocupação irregular Monte Horebe, passando por uma bolsa-moradia para famílias com renda mínima, até a oferta de lotes ou de casas e apartamentos populares. “Vamos ter das soluções transitórias, aluguel social e bolsa-moradia, até as definitivas de moradia. Temos um déficit histórico nessa área, e o combate ao problema será retomado, com foco nas pessoas”, destaca.

O ministro Rogério Marinho afirmou que a reformulação da política nacional do setor quer evitar erros do passado. “Não vamos construir novas cidades, empreendimentos com milhares de unidades, em áreas isoladas. Vamos investir em projetos menores, em áreas urbanas consolidadas, com a disponibilidade de equipamentos urbanos. Vamos focar em qualidade’’, afirma o ministro.

Segundo o vice-governador, uma das prioridades será utilizar terrenos do Estado, em bairros que já dispõem dos equipamentos urbanos essenciais, como escolas, unidades de saúde, delegacias, para a construção de empreendimento menores, onde a gestão do local é mais simples de ser executada pelos próprios moradores. “Para nós, estar alinhado à nova política nacional facilita. Vamos apresentar projetos ao ministério e também buscar essa parceria”.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.