BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Durante 120 dias é Proibido tocar fogo na Amazônia. Mas e depois?


Pressionado a dar respostas a investidores estrangeiros pelo aumento no desmatamento, o governo Jair Bolsonaro prepara um decreto para proibir por quatro meses as queimadas legais na região da Amazônia e do Pantanal. Ao menos é o que garante o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que está balançando mais que papagaio no arame.

Na  última segunda-feira (6), um grupo de presidentes de grandes empresas nacionais e internacionais, além de entidades setoriais, entregou uma carta ao vice-presidente Hamilton Mourão, que é presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal. O documento faz defesa da agenda do desenvolvimento sustentável, pedindo o combate “inflexível e abrangente” ao desmatamento ilegal na Amazônia.

Imagem queimada

As companhias mostram preocupação com a percepção negativa da imagem do Brasil no exterior por conta das questões socioambientais. Entre os signatários da carta estão executivos de bancos, como o Bradesco, Itaú e Santander, e de multinacionais, entre elas a Microsoft, Bayer, Shell e Siemens. Representantes de algumas das principais empresas brasileiras também assinam o documento, como Ambev, Natura, Marfrig, Suzano e Vale.

Boicote

Todos cobram que o Brasil tenha uma boa reputação no exterior. Só dessa forma poderão frear os  boicotes de seus produtos. Seja por parte de governos, seja pelos próprios consumidores estrangeiros.

Imagem 'queimada' no exterior

O pior já passou

Arthur Virgílio  (PSDB) segue internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, em tratamento para se recuperar da covid-19. Nesta quarta-feira, o prefeito postou um vídeo para falar sobre sua saúde.

— A fase pior já passou. Agora, é ter paciência, fazer fisioterapia, tomar os remédios adequados e voltar para a luta, que é o que quero.

Doença traiçoeira

Virgílio também uma advertência:

— Ninguém brinque com a Covid. É uma doença traiçoeira, imprevisível e que precisa ser mais estudada para ser melhor enfrentada –, disse, no Twitter.

Desinfecção

Nesta quarta-feira, 8/07, o Facebook detonou uma rede com 88 contas, páginas e grupos ligados a funcionários dos gabinetes de Jair Bolsonaro e aliados.

Gabinete do ódio

De acordo com O Antagonista,  todos os perfis removidos –, tanto no Facebook como no Instagram– agiam para enganar sistematicamente o público, sem informar a verdadeira identidade dos administradores, desde as eleições de 2018.

Filhos de Bolsonaram comandam rede de sites e postagens

Liga do mal

Entre esses aliados estão, além de Flávio e Eduardo Bolsonaro, os deputados estaduais Alana Passos e Anderson Moraes, ambos do PSL do Rio. Eles mobilizavam uma audiência de mais de 2 milhões de pessoas.

Marinheiras

Os senadores registraram nesta terça-feira (7) os 40 anos do ingresso de mulheres nas fileiras da Marinha do Brasil. A data remete à criação do Corpo Auxiliar Feminino da Reserva, ocorrida em 7 de julho de 1980. Desde então, a data histórica entrou para o calendário marinheiro, sendo celebrada nacionalmente.

Lugar de mulher

A Marinha do Brasil foi a primeira entre as Forças Armadas do país a admitir mulheres em seu efetivo. Hoje, são mais de oito mil mulheres, entre oficiais e praças

— Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive na Marinha do Brasil! —, disse a senadora Zenaide Maia (Pros-RN).

O influente Plínio Valério

Rato de rede

O senador amazonense Plínio Valério (PSDB) está na lista dos 15 senadores mais influentes nas redes sociais como aponta a pesquisa FSB Influência Congresso.

—  Quero agradecer a cada um de vocês que interagem diariamente aqui conosco. Construímos de maneira ampla e democrática, a nossa rede de relacionamento online – agradeceu o tucano de Eirunepé, que aparece em 13º lugar na lista.

Botão de pânico

O deputado federal Alberto Neto (Republicanos) apresentou o projeto de lei nº 588/19 que estabelece monitoramento eletrônico como medidas protetivas de segurança.

— Um dos meus pilares é a segurança pública e a segurança das mulheres do nosso Amazonas e do Brasil é uma missão para mim –, disse Neto, enfatizando que o "Botão de Pânico" será um dos mecanismos de proteção para as vítimas.

Receita tá validada

O senador Eduardo Braga (MDB) comemorou a aprovação do projeto de lei 848/2020, cuja relatoria é do senador José Maranhão (MDB-PB) e que permite o prazo indeterminado de validade das receitas de medicamentos sujeitos à prescrição enquanto durar a pandemia.

—  Aprovamos há pouco outro projeto importante. Receitas medicas e odontológicas de remédios de uso contínuo vão ser válidas enquanto durar a pandemia. A medida não vale para medicamentos de uso controlado - explicou Braga.

Comentário indignou internautas

Homofobia na CNN

Leandro Narloch virou assunto por conta de um comentário dele durante a exibição do programa "Live CNN" desta quarta-feira (8). O comentarista afirmou ao vivo que a decisão do Supremo Tribunal Federal que libera homossexuais para doarem sangue é uma "mudança pequena" na sociedade e que "gays têm uma chance muito maior de ter Aids".

— A mudança na verdade é pequena, ela vai restringir mais a conduta, e não o tipo de pessoa, a opção sexual (sic) do indivíduo. Toda essa polêmica começou porque, não há dúvida disso, os gays, os homens gays, eles têm uma chance muito maior de ter Aids, né?

Homofobia na CNN 2

De acordo com o jornalista da CNN, em 2018, uma pesquisa mostrou que 25% dos gays de São Paulo eram portadores de HIV. No entanto, ele não citou a fonte da pesquisa em questão.

É muita M...

Foi detonado, claro, nas redes sociais.

— Rapaz, nunca ouvi tanta merda na minha vida. E olha que acompanho Bolsonaro desde 2013, mas essa supera todas as merdas que o presidente já disse –, disse um usuário do Twitter.

ÚLTIMA HORA

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que teve a aplicação adiada por causa da pandemia do novo coronavírus, foi remarcado para os dias 17 e 24 de janeiro, na sua versão impressa.

A nova data para aplicação das provas foi divulgada hoje (8), durante coletiva de imprensa transmitida pela internet, que contou com a presença do secretário-executivo da pasta, Antonio Paulo Vogel, que é o ministro interino, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes.

A versão digital do exame será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Já a reaplicação das provas está marcada agora para os dias 24 e 25 de fevereiro do ano que vem. Os resultados serão divulgados no dia 29 de março.

ORGULHO

Nada de esconder sorrisos ou o rosto. Essas máscaras transparentes além de protegerem ainda deixam você respirar. A máscara LEAF está fazendo com que, durante o isolamento social, as pessoas não percam sua identidade expressiva, graças à sua transparência. “Projetamos o LEAF para ser transparente, para que pudéssemos ser normais, mesmo em tempos anormais”, diz a equipe do que fabrica a máscara. As máscaras têm um revestimento antimicrobiano e hidrofóbico permanente na parte externa que destrói 99,99% de uma ampla variedade de micróbios. (Fonte: Boa Notícia)

VERGONHA

As equipes das três emissoras de TV que tiveram contato com o presidente Jair Bolsonaro durante entrevista em que ele anunciou estar com COVID-19 serão afastadas de suas atividades por medida de segurança. Durante a entrevista o presidente retirou a máscara. Em nota, à  EBC, empresa estatal que controla a TV Brasil, informou que todos os profissionais que participaram da transmissão ficarão em isolamento durante os próximos quatro dias, segundo informou a empresa. Depois deste período, farão exame para detectar o vírus causador da COVID-19.  A assessoria de imprensa da CNNBrasil informou por mensagem que o repórter Leandro Magalhães e o cinegrafista Carlos Alberto de Souza ficarão isolados por sete dias e só retornarão ao trabalho depois que apresentarem resultado negativo para seus exames de COVID-19.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.