BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - VALORES ASTRONÔMICOS – Pagar conta de luz ficou impraticável


Manaus vem registrando um fato assustador em relação ao aumento na conta de luz. Existem casos comprovados e documentados em que o valor da conta saltou de R$ 600,00 para R$ 2.000.00. Isso é impraticável em qualquer  situação, agora imagine durante um período de pandemia onde o desemprego avança e a muita gente não tem dinheiro nem para comprar comida. Por conta desse aumento inexplicável imposto pela concessionária Amazonas Energia, muita gente está deixando de pagar, acumulando até quatro contas em aberto.  E aí, desumanamente, vem o corte do serviço, deixando famílias inteira na escuridão.

Ação Civil Pública

Fundamentadas nas recorrentes reclamações e denúncias de cortes de energia por inadimplência, a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa e a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) preparam uma Ação Civil Pública de Dano Moral Coletivo contra a empresa Amazonas Energia.

A concessionária, conforme os órgãos, tem descumprido as leis estaduais nº 5.143/20 e 5.145/20, que proíbem a interrupção de serviços essenciais em unidades consumidoras, por falta de pagamento, durante o período de pandemia no Amazonas.

Forma desumana

O deputado estadual João Luiz (Republicanos), presidente da CDC/Aleam, acusa que a Amazonas Energia tem atuado de “forma vexatória e humilhante” ao efetuar os cortes de luz em Manaus e também nos municípios do Estado.

— Apesar das leis estaduais em vigência, a Amazonas Energia insiste em efetuar cortes, por falta de pagamento.

Enxurrada de denúncias

As denúncias nos chegam diariamente e, com base nesses registros, a Comissão em conjunto com a Defensoria vão acionar a Justiça do Estado para que a empresa seja penalizada pela forma vexatória com que vem atuando contra os consumidores.

Cara de Pau

Enquanto a deputada Alessandra Campelo (MDB) solicitava que os policiais das esferas federal, Polícia Civil e Militar, no Amazonas, fossem vacinados contra a Covid, um comentário vazou e irritou a parlamentar.

—  Cara de Pau!... - , disse a misteriosa voz de um dos deputados que acompanhavam  a sessão via on-line.

Cara de Pau 2

La Campelo saltou nas 6amancas:

— Ouvi alguém aí dizer “cara de pau”. Poderiam ao menos ter a delicadeza de desligar o telefone, né? Enfim..., retrucou Alessandra, que até hoje não sabe quem fez o comentário indigesto.

Defensores pela vacina

As Defensorias Públicas do Estado Amazonas (DPE-AM) e da União (DPU) ingressaram com ação, na Justiça Federal, para obrigar o governo federal a comprar novas doses de vacinas contra a Covid-19 para Manaus e sete municípios do interior do Estado, no prazo de 30 dias.

Colapso em Manaus

Os defensores justificam a necessidade de amplificar a vacinação, entre outros pontos, em virtude do agravamento do colapso do sistema de saúde, público e privado, causado pelo desabastecimento de oxigênio hospitalar.

Some-se isso à falta de leitos clínicos e de terapia intensiva, o que “tem abreviado, de forma impiedosa, a vida de milhares de amazonenses semana após semana”.

Municípios no sufoco

A aquisição deve ser feita em quantidade suficiente para imunizar, pelo menos, 70% da população de Manacapuru, Tefé, Iranduba, Itacoatiara, Parintins, Coari e Tabatinga, além da capital, em razão da grave situação epidemiológica dessas cidades.

Governo Federal tem 30 dias para comprar vacinas 

Abençoada espera

O deputado Serafim Corrêa (PSB), que teve Covid-19 em janeiro, tem 73 anos e foi um dos vacinados nessa segunda-feira, 8.

— Chegou a minha faixa etária. É claro que houve uma corrida muito grande e ontem demorei duas horas para ser vacinado, mas isso é muito pequeno para quem está preocupado de ficar imune para enfrentar a doença.

Única arma

Serafim comentou que superou bem a doença, mas que ficou com algumas sequelas.

— Então, devo dizer que a vacina, sendo a nossa única arma, temos que nos armar, e nos armar significa ir vacinar!

Agora vai

Sarafa reforçou que, com a  liberação da vacina para os maiores de 70 anos, Manaus  ultrapassou a casa de 15 mil vacinados em um dia.

— No início, a vacinação teve percalços, teve dificuldades, mas engrenou”, disse Serafim durante discurso na sessão plenária desta terça.

Quarta feira ingrata

O prefeito David Almeida decidiu suspender o feriado de Quarta-feira de Cinzas, que cai este ano no dia 17 de fevereiro até o meio-dia. Faz sentido. Se não tem carnaval, não tem cinzas, não é mesmo?

Nem carnaval, nem cinzas

A estratégia é manter a cidade quieta para conter a propagação do novo coronavírus.

— Com isso vamos manter a suspensão dos feriados, especialmente o de Carnaval e Quarta-feira de Cinzas, para evitar confraternizações e aglomerações em ambientes privados.

Barrado no baile

Em mais um episódio de desgaste, o presidente Jair Bolsonaro promoveu nesta terça-feira (9) uma reunião ministerial no Palácio do Planalto sem a presença do vice-presidente, o general Hamilton Mourão.


Na geladeira

O encontro, que não foi incluído inicialmente na agenda oficial da Presidência, reuniu 22 dos 23 ministros do governo. O único ausente foi o titular das Comunicações, Fábio Faria, que está em agenda no exterior.

Não espalha

Segundo assessores palacianos, Bolsonaro avisou do encontro de maneira individual a cada uma das pastas, evitando assim convocar uma reunião do conselho de governo, justamente para não precisar convidar Mourão. O vice-presidente faz parte do colegiado consultivo e costuma participar dos encontros.

Fim de acordo

O vereador Jaildo Oliveira (PCdoB) quer o fim do Acordo Operacional entre as empresas de transporte coletivo (Acop). O decreto permite que as empresas sejam seus próprios fiscalizadores.

— O que  é inadmissível! Como alguém pode fiscalizar a si mesmo? – cobrou o comunista.

Prefeitura assume

Para ele, a Prefeitura tem que assumir o sistema operacional.

— Peço que o prefeito revogue este acordo e passe a fiscalizar, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) estas empresas –, solicitou o vereador.

Linhas reduzidas

O vereador relata que,  no início do Acop, 1235 ônibus operam em Manaus e que em oito anos, o número de veículos nas ruas diminuiu para menos de 800 linhas.

— Só nesse meio tempo dá pra ver o tamanho do prejuízo para a cidade. Eles recebem cerca de R$ 1 milhão e nós nem sabemos quantos funcionários têm –, cutucou.

Lula ganha uma

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) validou nesta terça-feira (9/2) o acesso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seus advogados aos diálogos apreendidos pela operação Spoofing, da Polícia Federal.

Desmascarados

Os arquivos contêm o registro de conversas trocadas entre o ex-juiz Sergio Moro e procuradores da força-tarefa da Lava-Jato de Curitiba. A defesa de Lula já está com os arquivos.

O uso dos arquivos no processo foi autorizado por três dos cinco ministros da Turma. A medida cria mecanismos que podem auxiliar a defesa do ex-presidente a obter a anulação de processos contra o ex-presidente.

Parceria indevida

Em seu voto, o ministro Ricardo Lewandowski afirmou que as mensagens apontam ilegalidades na atuação de Moro e dos procuradores. Ele identificou uma "parceria indevida" entre o Ministério Público e o Judiciário.

ÚLTIMA HORA

Bolsonaro disse que não disse

Contradizendo o que havia falado em várias oportunidades, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta segunda-feira (8/2), que nunca foi contra a vacina contra o coronavírus. Em uma mudança de tom, o chefe do Executivo admitiu que a imunização em massa é a solução para a recuperação mais ligeira da economia do país.

— Nunca fui contra a vacina, sempre disse ‘passou pela Anvisa, compra’. Tanto é que a CoronaVac passou pela tangente”, alegou o presidente, em Brasília.

Desde o início da pandemia, porém, Bolsonaro demonstrou negacionismo em relação à vacinação. Por diversas vezes, disse que não tomaria o imunizante e entrou em atrito com o governador de São Paulo, João Doria, por causa da demora na aprovação da CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan.

ORGULHO

MC Di Magrinho arrecadou mais de R$ 50 mil para ajudar o garoto de 11 anos resgatado acorrentado dentro de um tonel no último dia 30 de janeiro, em Campinas, no interior de São Paulo. O cantor e compositor – que se chama Diogo da Silva Caetano – de 31 anos, fez uma verdadeira campanha nas redes sociais para a ajudar a criança. Ele escreveu uma música, postou Youtube e usou a mesma postagem para divulgar a vaquinha que abriu para o garoto.

VERGONHA

O juiz Guilherme Madeira Dezem, da 44ª Vara Cível de São Paulo, condenou o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) a pagar R$ 70 mil de indenização ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, pelos ataques feitos contra o juiz nas redes sociais. Nas postagens, em texto e vídeo, o deputado se refere ao ministro do Supremo com expressões como "lixo", "esgoto", "cabeça de ovo" e "cabeça de piroca". A decisão foi publicada nesta quinta-feira (28/01). O deputado ainda pode recorrer.


Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.