BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Valeu, Mujica!


O ex-presidente uruguaio José Mujica (2010-2015), 85, renunciou, nesta terça-feira (20), a sua cadeira no Senado, retirando-se, assim, definitivamente da vida política ativa.

A pandemia de coronavírus precipitou a decisão do ex-presidente, de 85 anos, que sofre de uma doença autoimune. Em uma entrevista ao jornal “El Pais”, Mujica afirmou que apesar de gostar muito da política, optou em deixá-la para cuidar de sua saúde e viver o máximo que puder.  O ex-presidente possui uma doença chamada Síndrome de Strauss.

— Esta situação me obriga, com muito pesar, por minha profunda vocação política, a solicitar que se tramite minha renúncia à cadeira que os cidadãos me concederam –, escreveu Mujica, em uma carta lida hoje em sessão extraordinária do Senado. “A pandemia me derrubou” –, acrescentou.

“Não cultivo o ódio”

Com um discurso emocionante, Pepe Mujica deixou o senado aplaudido de pé.

— No meu jardim, há décadas não cultivo o ódio. Aprendi uma dura lição que a vida me impôs: o ódio acaba deixando as pessoas estúpidas –, disse o ex-presidente, que passou 13 anos preso durante a ditadura militar no país.

Memórias do cárcere

— Passei por tudo nessa vida, fiquei 6 meses atado por 1 arame, com as mãos nas costas, fiquei 2 anos sem ser levado para tomar banho e tive que me banhar com 1 copo. Já passei por tudo, mas não tenho ódio de ninguém e quero dizer aos jovens que triunfar na vida não é ganhar, mas sim se levantar toda vez que cair.

Guerrilheiro Tupamaro

O ex-chefe de Estado, que tem 85 anos de idade, possui uma longa carreira política. Durante sua juventude, Mujica fez parte da guerrilha dos Tupamaros, que lutava contra a ditadura militar no Uruguai, o que lhe rendeu uma pena de 13 anos de prisão, sendo libertado somente depois do fim do regime.

O mais pobre

Pepe Mujica ficou conhecido como o presidente mais pobre do mundo por viver com apenas 10% de seu salário.

Quando questionado sobre sua pobreza, ele afirmou:

Eu não sou pobre, eu sou sóbrio, de bagagem leve. Vivo com apenas o suficiente para que as coisas não roubem minha liberdade.

Se meu fusca falasse

Mesmo presidente, Mujica nunca deixou de andar no seu fusca azul, que mantém até hoje. Ele assegurou certa vez que, enquanto viver, jamais venderá seu velho Volkswagen 1987.

Objeto de desejo

O velho fusca já foi  objeto do desejo de um xeque árabe, que ofereceu US$ 1 milhão pelo carro transformado em símbolo de austeridade presidencial.

Maconha livre

Além da legalização do casamento gay, talvez uma das leis que mais tenha dado fama internacional a Mujica foi a que colocou nas mãos do Estado a regulação estatal da produção, venda, distribuição e consumo de maconha, aprovada em dezembro de 2013, mesmo com a oposição da maioria dos uruguaios.

Essa lei, ainda em desenvolvimento, tem como objetivo frear o avanço do tráfico de drogas e regular um mercado que, de acordo com Mujica, cresce na sombra e está nas mãos de criminosos.

Se eu fosse presidente

Ao se manifestar no  fórum virtual global Daring Cities, promovido pelo Iclei (Governos Locais pela Sustentabilidade), e pela cidade de Bonn (Alemanha), o prefeito Arthur Virgílio disse que a Amazônia tem  que se  governar de maneira sustentável, e se tornar “uma grande potência de biotecnologia”.

— Se eu fosse presidente do Brasil, trataria de conviver muito bem com o mundo, fazendo uma governança correta e rígida da Amazônia e não provocando o confronto —, aconselhou.

Arthur participou do fórum global via live 

Aliada estratégica

Arthur reforçou que o  maior banco genético está em nossas mãos e a boa governança sobre a Amazônia pode se tornar uma aliada estratégica na relação internacional.

— Devemos mostrar ao mundo que temos compromissos de desenvolver a região, de proteger as populações indígenas e as populações tradicionais da floresta, que temos compromisso claro com o desenvolvimento, que temos possibilidades enormes de ganhar peso, garantir para parceiros internacionais boa renda, com a floresta em pé –, destacou.

Ideia de Nicolau

Usar os  imóveis municipais e outros abandonados nas áreas urbanas e centrais de Manaus para serem usados como moradia por famílias que hoje vivem em áreas degradadas ou risco. A ideia é do candidato a prefeito, Ricardo Nicolau (PSD).

Casa barata

Se eleito, Nicolau garante que Manaus finalmente terá o Plano Municipal de Habitação para contribuir com a redução dos custos de financiamento da casa própria, bem como da compra de materiais para reformas e melhorias nas residências.

Outra iniciativa será ampliar o acesso dos manauaras ao programa do Governo Federal, o Casa Verde e Amarela, que substitui o Minha Casa, Minha Vida.

Nicolau quer investir na política de moradia 

As casas de Zé 13

O petista Zé Ricardo também quer investir na política de moradia para Manaus, caso chegue à Prefeitura. O candidato propõe lotear terras e urbanizá-las para vender a preços populares para quem não tem casa.

Monte Horebe

Para Zé 13,  as ocupações recentes, que resultaram em reintegrações desastrosas e traumatizantes à população, como o Monte Horebe e o Cidade das Luzes são resultado da falta de políticas de moradia.

— Isso gera o desordenamento urbano e as ocupações –, disse ele. .

Censura voltou

O governo Jair Bolsonaro opera “uma série de mecanismos de censura indireta”, que dificultam o livre exercício do jornalismo no Brasil.

A  denúncia foi feita nesta terça-feira (20/10) pela ONG francesa Repórteres sem Fronteiras (RSF), em seu informe trimestral.

Ataque a jornalistas

A ONG afirma, ainda, que entre julho e setembro o presidente e seus “aliados mais próximos”, entre eles seus três filhos políticos, proferiram mais de cem ataques a jornalistas e meios de comunicação.

“A postura abertamente hostil à imprensa se tornou marca registrada do governo Bolsonaro”, diz  “Repórteres sem Fronteiras”.

Assédio judicial

A RSF também denunciou um aumento do assédio judicial como mecanismo de censura, à base de processos abusivos contra jornalistas e meios de comunicação, a maioria movidos por representantes do Estado ou pessoas próximas à Presidência.

Globo proibida

o Neste trecho, a ONG lembrou uma decisão judicial que proíbe a Rede Globo de divulgar documentos do processo contra o senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente, por considerar que corre em sigilo.

Bolsonaldo, o sósia

A cidade de Marituba, no Pará, tem um candidato sósia do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que é filiado ao PCdoB e nega que seja comunista.

Com o apelido de Bolsonaldo, Enaldo Rodrigues, de 63 anos, entrou na disputa nas eleições municipais de 2020 como candidato a vereador na cidade de Marituba, no Pará.

Vote no “genérico”

A popularidade que a semelhança com o presidente trouxe para Enaldo fez ele receber convites para disputar uma das 15 vagas à Câmara Municipal d Marituba.

Vermelho, pero no mucho!

E a ideia agradou. Hoje Enaldo é filiado ao PCdoB, partido que faz oposição ao governo federal e recebe críticas frequentes do presidente. Mas nega que seja um comunista.

— Graças a Deus que não –, descarta.

Se o PCdoB não mudou, deve expulsar o “traira”.

ÚLTIMA HORA

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Jayme Campos (DEM-MT), afirmou nesta terça-feira (20) que o processo de cassação do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) – aquele da Lava Toba – continuará a tramitar normalmente durante a licença não remunerada solicitada pelo parlamentar . Segundo Campos, o Senado "não vai ser omisso" em relação ao caso envolvendo um de seus correligionários, flagrado com dinheiro vivo na cueca na semana passada .

Apesar disso, ele insiste que a análise só começará a ser feita pelos parlamentares após a retomada dos trabalhos presenciais da comissão, sem data para acontecer.

— Claro que pode [ser cassado]. Ele não está afastado. Ele está licenciado . É bom que se esclareça.  Nós não podemos em hipótese alguma deixar de cumprir aquilo que está estabelecido dentro da própria Constituição, seja ele qual for o senador da denúncia –, afirmou Campos a jornalistas.

ORGULHO

Corpo de Bombeiros de Los Angeles apresentou esta semana um novo robô que ajuda a combater incêndios em locais de difícil acesso e ainda protege os bombeiros. O RS3 – Thermite Robotic Systems 3 – considerado o “primeiro robô bombeiro” dos EUA, consegue entrar no meio de um prédio em chamas para fazer o serviço que seres humanos nem sempre são capazes de fazer, por causa do calor excessivo e dos gases tóxicos. (vídeo abaixo)

— Agora podemos combater o incêndio de dentro –, disse o chefe do LAFD Ralph Terrazas à agência de Los Angeles Times.
Ele é do tamanho de um carro smart, consegue passar por um conjunto de portas duplas e abrir caminho através de uma parede, se houver necessidade. O RS3 pesa 3.500 libras – pouco mais de 1.500 kg – e é capaz de soltar 2.500 galões de água por minuto.

VERGONHA

O vazamento de telefones de jornalistas que fizeram críticas à contratação de Robinho resultou em ataques e ameaças aos profissionais, que tiveram que desativar contas no Whatsapp e recorrer às autoridades. Nesta terça-feira, o jornalista Juca Kfouri apontou um culpado. Em seu blog pessoal ele informou que o médico Leonardo Chadad Maklouf, conselheiro do Santos, seria o responsável pela divulgação dos números no grupo de Whatsapp “família 1912”. Anunciado pelo Santos como reforço, o jogador teve o nome contestado por torcedores e imprensa em razão da condenação por violência sexual na Itália, em primeira instância. A repercussão do caso fez o clube suspender o acerto. “O vazador irresponsável, que não atendeu ao telefonema deste jornalista, participa do grupo "Família 1912", é médico, pasme!, cirurgião vascular, conselheiro do Santos e se chama Leonardo Chadad Maklouf”, disse o jornalista.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.