BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Vacina do Dória para o Amazonas vem pelo “Guaramiranga”


Nos anos 1960, era comum faltar café, trigo, açúcar e outros gêneros de primeiríssima necessidade em Manaus. Certa vez,  houve uma crise braba de abastecimento. Não tinha sequer o tradicional  feijão com arroz, que dirá café e açúcar. Padaria não tinha pão porque o trigo sumiu. Quando a população começou a se inquietar, o governador apelou para que a população ficasse tranquila pois a mercadoria estava “chegando muito em breve pelo navio “Guaramiranga”.

E os amazonenses, pacifistas que são, esperaram, esperaram, esperaram... até cansar. Mas o carregamento nunca chegou. Então, isso virou um jargão na cidade de Manaus. Toda vez que algo está demorando muito, costuma-se dizer que “vem pelo Guaramiranga!”.

Esse é o caso das 50 mil doses de vacina VoronaVac  prometidas pelo governador de São Paulo, João Dória (PSDB). No dia 17 de janeiro, quando as vacinas chegaram ao Brasil, o governador afirmou que o governo de São Paulo mandaria diretamente para o Amazonas 50 mil doses da CoronaVac para serem aplicadas nos profissionais de saúde do Estado.

— Mas vamos fazer o envio diretamente, pois não confia mais no Ministério da Saúde –, cutucou.

Cancela a carga

Mas depois o tucano anunciou que havia desistido de enviar as doses da vacina. E a alegou que o motivo do cancelamento era que estava ocorrendo “falta de planejamento” e “falta de controle”  na vacinação. E também por conta da investigação iniciada pela Justiça Federal.

Agora vai

No fia 11 de fevereiro, Dória anunciou que voltou atrás e decidiu enviar 50 mil doses da vacina Coronavac ao governo do Amazonas no fim de fevereiro.

— Mas com a garantia das autoridades de que as vacinas vão chegar até quem mais precisa –, advertiu ele.

OAB vai à luta

Só que chegamos ao final de fevereiro e nada de vacina. A  presidente da OAB Amazonas, Grace Benayon, entrou em ação e encaminhou ofício ao governador, requisitando urgentemente o cumprimento da promessa de envio da vacina.

Ramos cobra

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, o amazonense Marcelo Ramos, fez o mesmo e cobrou a promessa feita pelo governador paulista.

— Quero fazer um apelo ao governador João Dória! O povo do Amazonas não pode ser punido pela irresponsabilidade dos que furaram a fila ou permitiram que fosse furada. Peço que reconsidere a decisão de não enviar as 50 mil doses de vacina para o nosso povo –, apelou  Ramos em suas redes sociais.

Dá pra confiar?

Dória respondeu ao apelo do amazonense. E jurou de pés juntos que as vacinas “irão chegar até quem mais precisa”.

— O Governo de SP começa a enviar no final deste mês, de forma escalonada, lotes da vacina do Butantan contra Covid-19, até chegar a 50 mil doses –, promete mais uma vez. O que ainda não sabemos, ao menos até esta terça-feira, 23, é se o “Guaramiranga” já levantou âncora.

O inferno de Silas

As coisas não andam lá muito bem para o lado do deputado Silas Câmara (Republicanos-AM). O STF rejeitou o pedido da defesa do deputado, de acesso prévio à sustentação oral da Procuradoria-Geral da República no caso das ‘rachadinhas’.

Assessor fantasma

Silas é acusado de empregar funcionários fantasmas em seu gabinete. E de ter abocanhado parte dos salários, naquilo que é conhecido no meio político como “rachadinha”.

Pela condenação

Em novembro do ano passado, ministros do STF Luís Roberto Barroso e Edson Fachin votaram pela condenação do deputado federal por peculato. Porém, o julgamento foi interrompido após um pedido de vistas do ministro Kassio Nunes Marques.

Cassação e prisão

O ministro Luís Roberto Barroso defende pena de 5 anos e 3 meses de prisão, multa de R$ 110,7 mil, além da devolução de R$ 248,2 mil e perda do mandato.

Só com livro novo

A Comissão de Defesa do Consumidor da OAB Amazonas convocou uma reunião técnica para discutir a denúncia de que alunos da escola La Salle não poderiam ter acesso às aulas usando materiais didáticos de segunda mão, apenas novos.

Pais se revoltaram

A denúncia é muito séria e foi feita por mais de 50 mães, pais e responsáveis por alunos da escola. Atenderam ao convite da OAB,  o Procon/AM e o Ministério Público do Amazonas (MP/AM).

Pacote salgado

Segundo a reclamação dos pais, o material solicitado pela escola é composto de um kit fechado da editora FTD com custo entre R$ 1,5 mil e R$ 2,5 mil, dependendo da série do aluno.

Gilberto lembrado

Terça-feira, 23 de fevereiro de 2021. Se vivo fosse, Gilberto Mestrinho completaria 93 anos. A lembrança é do deputado Serafim Corrêa (PSB) que postou nas redes uma velha fotografia com o lendário governador do Amazonas.

Fazendo falta

O líder do PSB disse que Gilberto  faz muita falta,  no momento em que a Amazonia é tema do mundo, independente de concordar ou não com suas ideias.

— E faz mais falta ainda como liderança política ouvida a nível Brasil como governador que sabia muito bem defender o nosso estado. Era conhecido, ouvido e respeitado.”

Memória do tempo

A foto registra a presença do “boto navegador” na inauguração do laboratório modelo do Distrito Norte, na Unidade Balbina Mestrinho, na Cidade Nova em 2007, quando Sarafa era prefeito.

Gilberto Mestrinho em goo histórica com o então prefeito, Serafim Corrêa

Reflexo do negacionismo

E por falar em Serafim, o parlamentar criticou duramente o afiamento da vacinação de pessoas de 50 a 69 anos.

Para ele,  a falta de vacinas é reflexo do negacionismo do Governo Federal com a gravidade da pandemia do novo coronavírus.

Trapalhadas

A vacinação deste grupo foi anunciada no início do mês, pelo ministro Eduardo Pazuello, para o dia 22 de fevereiro, mas adiada dias antes por falta de doses.

—  Houve uma decepção muito grande. O ministro Pazuello, que é nosso conterrâneo, tem errado demais.

Campanha contra

O parlamentar afirmou que, além da negação da doença no país, houve descuido com recomendações sanitárias e campanhas contra a vacinação por parte do Governo Federal.

R$ 38 mi para saúde

O senador Eduardo Braga (MDB-AM)  garantiu aos prefeitos Augusto Ferraz (Iranduba), Nathan Macena (Careiro Castanho) e Andreson Cavalcante (Autazes) que pretende encaminhar R$ 38 milhões de emendas impositivas (de execução obrigatória) para a saúde do AM.

Fazer mais

Eduardo disse que está disposto a lutar por mais recursos para essa área tão demandada pela população desde o início da pandemia, que já vitimou mais de 10 mil cidadãos amazonenses.

— É preciso fazer mais e com planejamento pelos que buscam os serviços de saúde no nosso Estado e simplesmente não encontram a assistência necessária" disse o senador em sua rede social –, comentou.

Fora Flordelis

A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio decidiu, por unanimidade, afastar Flordelis dos Santos de Souza (PSD) do cargo de deputada federal.

O julgamento por videoconferência ocorreu na tarde desta terça-feira.

Banco dos réus

A decisão é para que a parlamentar fique afastada de qualquer função pública até seu julgamento em processo no qual é acusada de ser mandante morte do marido, o pastor Anderon do Carmo.

Paredão

A decisão dos desembargadores será submetida ao plenário da Câmara dos Deputados para que os parlamentares decidam se mantém o afastamento, conforme determina a Constituição Federal.

1ª dose não é tudo

Para quem anda pensando que ao receber a primeira dose de vacina já esteja imune da Covid-19 é bom parar com isso.

A enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, de 53 anos – a 1ª pessoa vacinada na Bahia, no dia 19 de janeiro –  está internada em Salvador (BA) depois de contrair a covid-19.

A profissional de saúde começou a sentir os sintomas da doença 3 dias antes de receber a 2ª dose da vacina.

Nada a ver

Ceuci Nunes, diretora do Instituto Couto Maia, onde a enfermeira está internada, disse que o caso não tem “nada a ver” com uma reação adversa à vacina.

A proteção maior [contra covid-19] ocorre após a aplicação da 2ª dose –, afirmou a diretora.

Nunes declarou que não existe a possibilidade de nenhuma das vacinas que estão sendo aplicadas na população causar a doença.

Reforma já em setembro

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), afirmou nesta terça-feira, 23, que trabalhará para entregar a aprovação de uma reforma tributária em oito meses, ou seja, até setembro ou outubro. Nesse período, ele prevê três meses de tramitação no Senado e cinco meses na Câmara.

Lira apontou que há, na sua visão, um consenso no Congresso sobre a necessidade de se reformar o sistema de impostos no País.

ÚLTIMA HORA

Betim, na região metropolitana, registrou um caso de Covid-19 pela variante inglesa do coronavírus. A informação é de um estudo do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em parceria com a Rede Corona-Ômica do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o Instituto Hermes Pardini e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Cidade de Betim, em Minas: variante inglesa da Covid-19

Não foi informado o perfil do paciente residente de Betim infectado pela mutação inglesa do vírus. A variante do Reino Unido, chamada de B.1.1.7, também foi detectada em outras três cidades mineiras, conforme o levantamento (Belo Horizonte, Araxá e Barbacena).

ORGULHO

Um artista sérvio, chamado Nikola Macura, está transformando armas usadas na guerra em instrumentos musicais. O escultor defende que “o feio” pode se tornar “algo belo”. “As armas estão ao nosso redor. Estamos tão cercados pela destruição que não percebemos mais ”, disse Nikola, que também trabalha como professor assistente na Novi Sad Academy of Arts, na Sérvia. Ele cresceu na época em que a Sérvia estava no auge do conflito com a ex-Iugoslávia – Bósnia-Hezergovina, que deixou uma quantidade enorme de ferro-velho no país: desde capacetes e rifles até outros objetos destruídos.

Nicola transforma armas em instrumentos musicais

VERGONHA

Líder do governo Bolsonaro defende Nepotismo

O  líder do Governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), defendeu a contratação de parentes de políticos para cargos públicos.

“O poder público poderia estar mais bem servido, eventualmente, com um parente qualificado do que com um não parente desqualificado”, afirmou Barros ao jornal O Estado de S. Paulo.

“Só porque a pessoa é parente, então, é pior do que outro? O cara não pode ser onerado por ser parente. Se a pessoa está no cargo para o qual tem qualificação profissional, é formada e pode desempenhar bem, qual é o problema?”, questionou. Durante os 28 anos em que foi deputado, o presidente Jair Bolsonaro nomeou 13 parentes em gabinetes da família. Juntos, Bolsonaro e seus 3 filhos que estão na política empregaram 102 pessoas com laços familiares, segundo levantamento do jornal O Globo.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.