BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - STANISLAW IRIA GOSTAR – O festival de Besteiras do ex-vereador Chico Preto


O jornalista Sérgio Porto, cronista, homem de Tv, compositor, conhecido nacional mente com Stanislaw Ponte Preta, lançou nos anos 1960 uma coluna chamada Febeapá – Festival de Besteira que Assola o País. Publicada em pena ditadura militar  os texto “satirizavam o despautérios dos poderosos”.

Pois é, se vivo fosse, Stanislaw teria um prato cheio ao ouvir a entrevista que o ex-vereador de extrema direita, Chico Preto concedeu à rádio “Onda Digital”, onde,  entre outras coisas, cometeu o “despautério” de atacar o senador Omar Aziz (PSD-AM)  por servir bacalhau em seus jantares de Brasília; fez insinuações levianas contra o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ao criticar sua “voz esquisita e estridente”;  criticou o senador Arthur Virgílio por ter envelhecido e  disse que corrupção só tinha no Mensalão do PT, esquecendo os processos contra seu ídolo da política, Jair Bolsonaro, que se elegeu dizendo que ia combater a corrupção e hoje anda abraçado com o ex-deputado Valdemar Costa Neto, presidente do PL, preso justamente por envolvimento no mensalão.

Chico Preto – cujo grande façanha como vereador foi aprovar o projeto do “bom condutor de veículos” –,  acredita cegamente que se elege senador da República, derrotando Omar Aziz e Arthur.

Novinho e jiujiteiro

De Arthur ele diz que o país precisa de um senador jovem e Arthur hoje é um velho.

— Arthur já teve um discurso vigoroso, mas isso há  20 anos. Hoje o pais precisa de um senador jovem e jiujiteiro. Arthur já teve essa pegada, mas eu também tenho –, disse o modesto rapaz.

Cutucando onça

Sobre Omar Aziz, Chico Preto disse que a diferença entre ele e o presidente da CPI – a quem chamou de ‘grosseiro’ –, é porque “eu não ando em maus caminhos”, numa referência à operação que envolveu o nome e família do senador.

Se é que ele conhece Omar, está cutucando onça com vara curta.

Thuthuca

Chico, de forma sarcástica, chamou o senador Aziz de “tchuthuca” e a rádio embarcou na galhofa, colocando como fundo musical o funk do “Bonde do Tigão” –  Tchutchuca vem Aqui pro seu Tigrão.

— Na CPI, Omar era o”tigrão”, mas nos deus jantares da CPI era o “ thuthuca” –, ironizou o ex-vereador, arrancando gargalhadas dos apresentadores do programa.

Vocês querem bacalhau?

Chico Preto criticou ainda o senador Omar por servir bacalhau no jantares que oferecia nas reuniões dos membros da CPI, enquanto “o povo passa fome”.

Pura hipocrisia

Agora, qual o problema de um senador – eleito democraticamente pelo voto direto –,  com o salário que ganha, comer bacalhau? Qual a relevância nisso? Qual o crime em se comer bem?

Fila do osso

O candidato ao senado esquece que o povo brasileiro voltou pra “fila do osso” por conta do governo de seu guru político, Jair Bolsonaro, de quem ele é cão de guarda.

No governo do PT, que ele odeia, o povo comia picanha.  E foi o presidente Lula que tirou o Brasil do “mapa da fome”.

O fodinha

Aliás, outro traço da personalidade narcisista – com os delírios de poder e onipotência –, de Chico Preto é que ele se diz bom em tudo.

O fodinha 2

Por vários vezes, o radialista do programa perguntou “por que ele se achava melhor que Omar, melhor do que o Coronel Menezes, melhor, Arthur (ambos candidatos ao senado), Chico respondia com modéstia:

— Eu não quero ser melhor do que ninguém, mas... – respondia citando em seguida um defeito do adversário e enaltecendo uma “virtude” sua.

Por Mário Adolfo

Dermilson cutuca TCE

O deputado Dermilson Chagas (sem partido) criticou, nesta terça-feira (14/12), o fato de o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) ter aprovado as contas de 2019 e 2020 do governador Wilson Lima, “mesmo percebendo que o Governo do Amazonas não cumpriu as recomendações feitas pelo próprio TCE-AM”.

— Principalmente a recomendação de interromper os pagamentos indenizatórios, que são despesas realizadas sem licitação, o que dá margem para fraudes – cutucou o oposicionista.

Voltou arretado

No tempo em que Alfredo babava Dilma e era PT desde pequenininho. Agora só cacete

O ex-prefeito Alfredo Nascimento, que já foi PT desde pequenininho, agora virou Bolsonarista roxo.

E já começou com a mesma empáfia do chefe. E botou as unhas de fora na primeira entrevista:

No meu Estado, o Amazonas, e no Brasil inteiro quem não for Bolsonaro está fora do partido! –, ameaçou.

Ops! No “meu estado” quem, cara pálida?   Nascimento não é do Amazonas, é de Natal.

Xô esquerda

Nascimento – que vida que foi na vida deve a Amazonino e ao ex-presidente Lula, –  que foi ministro dos Transportes na gestão de Lula e Dilma Rousseff e é vice-presidente do PL hoje, soltou os cachorros contra a esquerda:

— Todos os parlamentares devem seguir a regra e os dissidentes “de esquerda” deixem o PL.

Perguntar não ofende

Por que Alfredo Nascimento não foi brabo assim, quando ministro dos Transportes, para asfaltar as estradas do Amazonas, hein?

É pegar ou largar

Galaxy Z Flip 3 5G: preço mais em conta depois do lançamento

Apresentado em meados de setembro no mercado brasileiro, o Galaxy Z Flip 3 5G é o celular dobrável em forma de concha mais recente da Samsung, com a proposta de entregar um corpo estiloso que pode ficar compacto para guardar no bolso.

A hora é agora

O dispositivo desembarcou no país por preço sugerido a partir de R$ 6.999, porém agora já pode ser encontrado mais barato no varejo nacional.

O Galaxy Z Flip 3 5G ficou disponível no Shoptime pelo valor de R$ 4.499, no pagamento à vista ou R$ 4.999 em compras parceladas, sendo possível dividir em até 10 vezes sem juros no cartão de crédito – assim, cada parcela sai por R$ 499,90.

ÚLTIMA HORA

EUA bloqueiam bens de pessoas ligadas ao PCC e a 25 organizações no mundo

O Departamento do Tesouro dos EUA impôs sanções a entidades envolvidas no comércio global de drogas ilícitas. O Primeiro Comando da Capital (PCC) está entre os alvos da ação. O presidente Joe Biden assinou uma Ordem Executiva, com o objetivo de intensificar o combate ao crime organizado. O Tesouro americano identificou 25 entidades, incluindo a organização criminosa no Brasil. Essas sanções limitam severamente a capacidade dessas entidades ou indivíduos de utilizar o sistema financeiro dos EUA ou se engajar com outros indivíduos ou entidades norte-americanas para conduzir suas atividades. Elas também são ferramentas significativas para interromper as atividades financeiras de organizações criminosas.

O Primeiro Comando da Capital (PCC), uma das maiores redes de tráfico de cocaína do mundo, foi a entidade brasileira alvo nesta ação. O PCC está envolvido principalmente no tráfico de drogas, mas também em lavagem de dinheiro, extorsão, assassinato por aluguel e cobrança de dívidas de drogas. Também atua fora do Brasil em toda a América do Sul e sua presença e rede financeira chega aos EUA, Europa, África e Ásia.

ORGULHO

Uma ótima notícia para a leitura e a venda de livros no país: o 11º Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizado pela Nielsen BookScan, aponta que até novembro deste ano, o Brasil vendeu mais livros em comparação a 2020. Segundo o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), as vendas do setor cresceram 33,03% em volume e 31,14% em valor. Ano passado, foram vendidos 41,9 milhões de exemplares, com receita de R$ 1,74 bilhão.

VERGONHA

A Polícia Federal intimou o filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro, Jair Renan, para prestar depoimento em inquérito que apura o pagamento de suposta propina por empresários com interesses na administração pública. O depoimento deve ocorrer ainda nesta semana.  A investigação tramita na Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal. Documento do inquérito aponta que houve associação de Jair Renan com outras pessoas "no recebimento de vantagens de empresários com interesses, vínculos e contratos com a Administração Pública Federal e Distrital sem aparente contraprestação justificável dos atos de graciosidade.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.