BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - QUEM TE VIU, QUEM TE VÊ – O triste fim de Mário Frota apoiando a tentativa de golpe


No conturbado feriado de 7 de setembro, além dos ataques à democracia e às instituições pelos presidente da República e seu convidados, uma outra página triste da política do Amazonas foi registrada nas redes sociais: a decadência do ex-deputado federal Mário Frota defendendo a invasão do STF, e manifestando seu apoio irrestrito às truculência de Jair Bolsonaro.

Para quem acompanhou a história de Mário Frota, nas décadas de 1970-1980 não tem como evitar o choque. Mário pertencia ao  histórico MDB, de Ulisses Guimarães, Paulo Brossard, Alencar Furtado e Pedro Simon, o partido que combateu a ditadura, resistiu e ajudou a devolver o pais ao estado de direito.

A postagem de Frota comprova, no 7 de setembro, comprova  que o ex-deputado navega em água opostas, isto é,  contrárias à democracia”.

“Acredito que as agressões que a nossa  Constituição vem diariamente  sofrendo por parte da maioria dos ministro do STF tem horas contadas”, disse Frota acreditando, ingenuamente,  que Bolsonaro desfecharia o golpe no “7 de setembro sem lei”.

Partidário do golpe

Em outro trecho do , Mário Frota defende  o golpe de forma direta e sem meias palavras. Veja:

De fato, caso eles não recuem, só restará ao presidente Bolsonaro, em defesa da Constituicão  que eles, os ministros, tratam-na  como se fosse um lixo qualquer, fazer isso do art.. 142 da Constituição e botar  a casa em ordem, Pessoalmente não vejo outra saída”, escreveu o mais novo bolsominion.

Envergonhando Fábio

O saudoso jornalista e senador Fábio Lucena, que elegeu Mário Frota em 1974, como uma simples fotografia  pousando o braço sobre o ombro  do político debutante, deve estar dando cambalhota na sepultura.

Alerta tucano

O presidente do PSDB do Amazonas, Arthur Virgílio Neto, pediu que o partido acompanhe com atenção e olhar de futuro o atual momento político do país.

— Minha impressão é que ou o presidente retrocede ou terminará levando o Brasil a uma posição extrema –, alerta o tucano.

Arthur na reunião da Executiva do PSDB: na pauta, o impeachment de Bolsonaro

Impeachment

O posicionamento foi feito durante reunião extraordinária da Comissão Executiva Nacional do PSDB, realizada nesta quarta-feira (8/9), com a participação virtual de deputados federais, senadores e lideranças, para deliberar sobre um possível pedido de processo de impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro.

O presidente erra

Para Virgílio, o presidente erra ao insistir no confronto com as instituições.

— As regras democráticas estão postas e o país tem uma posição nítida pela democracia, considerando a opinião das Forças Armadas, de uma parte essencial do Congresso Nacional, da Suprema Corte e da opinião pública – analisou o ex-prefeito de Manaus.

Arthur adverte ainda que o  presidente não pode imaginar que “pela força e atos de prepotência vai chegar a um resultado positivo. Não chegará”. –, disse.

Indesejados no Conselho

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse em sua conta no Twitter que lideranças do Senado já acertaram a indicação dele e de Omar Aziz (PSD-AM) para os dois assentos no Conselho da República, a que a Casa tem direito e hoje estão vagos porque o mandato dos antigos ocupantes expirou.

A manifestação feita após o presidente Jair Bolsonaro prometer convocar o Conselho da República, órgão de assessoramento da Presidência que discute medidas como estado de defesa ou de sítio.

Vai ter que engolir

Aziz e Randolfe são, respectivamente, presidente e vice-presidente da CPI da Covid no Senado e tidos como opositores do governo.

— Recebemos a notícia de que Bolsonaro pretende convocar o Conselho da República. Pois bem! Já conversamos com os líderes partidários para que os dois indicados pelo Senado ao Conselho da República sejam eu e o senador Omar Aziz –, publicou Randolfe.

Perguntar não ofende

Fazer selfie ao lado de Fabrício Queiroz, agredir jornalistas  e  bater continência para o totem de Roberto Jefferson,  onde esta o gesto de patriotismo nessa babaquice?

Tietagem em torno de Fabrício Queiroz, a “celebridade” da era Bolsonaro.

Ex-assessor participou das manifestações do 7 de setembro

A volta do cipó

Principal alvo da fúria de Bolsonaro, o ministro do STF, Alexandre de Moraes, pediu o  bloqueio de contas da Aprosoja por financiamento a atos antidemocráticos no 7 de Setembro.

Homem da mala

Alexandre de Moraes foi alertado que a entidade que representa produtores de soja estaria financiando atos bolsonaristas.

O ministro determinou ao Banco Central que bloqueie as contas bancárias da Aprosoja, Associação Nacional dos Produtores de Soja e também da Aprosoja-MT.

Ouro branco

Durante Audiência Pública sobre a regulamentação dos quase 600 flutuantes da orla de Manaus, o deputado estadual Angelus Figueira (DC) fez um questionamento preocupante.

— A  escassez de água já afeta, aproximadamente, 40% da população mundial e está causando conflitos e migrações.

Enquanto isso, no Amazonas , que possui 1/5 (um quinto) dos recursos hídricos de todo o globo , nossos igarapés e rios estão poluídos.

Planeta água ameaçado

Segundo Figueira, os recursos de   água doce é o ponto estratégico mais s importante que o estado dispõe.

— O  IPAAM só tem dois funcionários para tocar a questão

dos recursos hídricos e isso é inadmissível. Nós não temos gestão de governo sobre os recursos hídricos no Amazonas –, cobrou o deputado.

Morre filho do Rei

Dudu Braga nasceu do casamento de Roberto Carlos com Nice

Dudu Braga, filho de Roberto Carlos, morreu nesta quarta-feira (8) após uma batalha contra o câncer. Ele enfrentava um câncer no peritônio (membrana que envolve a parede abdominal), desde setembro do ano passado.

Dudu Braga – que foi diagnosticado com glaucoma logo ao nascer e perdeu a capacidade visual – é um dos quatro filhos de Roberto Carlos.

Filho de Nice

Fufu  nasceu em 1969, fruto do casamento de Roberto com Cleonice Rossi, que morreu de câncer de mama em 1990. Deste casamento também nasceu Luciana. Além de Dudu e Luciana, Roberto é pai de Ana Paula - morta em 2011 após uma parada cardíacae Rafael.

ÚLTIMA HORA

Denúncias de corrupção contra o clã Bolsonaro vai para na capa do Financial Times

As denúncias de corrupção  do clã Bolsonaro foi parar na capa do Caderno Internacional do Financial Times, um dos mais importantes jornais do mundo. O maior jornal da terra, dedicou uma página inteira para perguntar ao planeta sobre o mistério dos depósitos de Queiroz na conta da primeira dama Michelle e do restante do clã Bolsonaro.  O esquema criminoso que desviava salários de servidores, que tinha como tesoureiro Fabrício Queiroz, ganhou fama internacional, mostrando o que o governo Bolsonaro hoje exporta “Escândalo de corrupção Made in Brazil!”

O jornal pergunta, por que os filhos de Bolsonaro e Michelle, a primeira-dama, receberam recursos do miliciano de Rio das Pedras, Fabrício Queiroz, tesoureiro do esquema?

ORGULHO

O britânico Charles George Courtney deixou boa parte da herança dele para os funcionários de um hotel na Turquia, onde gostava de passar férias. A maior quantia da fortuna ficou para Taskin Dasdan, que trabalhou como carregador no hotel por 31 anos e fez amizade com Charles. O valor deixado pelo idoso não foi divulgado, mas Taskin garantiu que é uma quantia suficiente para ele não precisar trabalhar pelo resto da vida. Charles viajava todos os anos para Aydin, na Turquia. Ele sempre se hospedava no Korumar Hotel De Luxe e foi lá que o britânico conheceu Taskin. O carregador contou que ele era sempre muito gentil e tratava todos os funcionários bem. A amizade dos dois foi algo marcante para Taskin.

VERGONHA

O mercado reagiu mal ao discurso do presidente Jair Bolsonaro no 7 de Setembro, em que foram renovados ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e ao sistema eleitoral. Para analistas, a esperança dos investidores de que o presidente passasse a adotar um tom mais moderado está cada vez mais distante, o que dificulta a aprovação das reformas e aumenta as chances de estouro do teto de gastos. O dólar subiu 2,93%, cotado a R$ 5,3276. Essa foi a maior alta desde o dia 24 de junho, quando avançou 3,35%. Com a desvalorização, o real foi a moeda  com o pior desempenho do mundo nesta quarta-feira, inclusive entre seus pares emergentes.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.