BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - País repudia a “Cova” América, mas o governo do Amazonas abraçou a ideia


Enquanto a maioria dos governadores se posicionaram contra a Copa América, por receio de uma 3º onda da Covid, o governador Wilson Lima PSC), do Amazonas, foi um dos poucos que aplaudiu e ficou feliz com a ideia.

Ainda alinhado politicamente ao governo federal – apesar das ameaças à Zona Franca  e das mortes por asfixia em Manaus por falta de oxigênio – ,  o governador de Amazonas, disse à 'CNN Brasil' que “tem todo interesse” em receber as partidas da Copa América na Arena da Amazônia.

— O Amazonas está numa condição de estabilidade e, se seguirmos todos os protocolos, não vejo problema –, disse Lima.

Gramado o.k!

O governador adiantou que  vai ter reunião essa semana com a CBF  para tratar da possibilidade de recebermos esses jogos.

— Já fizeram a avaliação do gramado e nos deram uma nota acima de oito.

Viva a Argentina

O governo da Argentina não cedeu. Resolveu seguir o exemplo da Colômbia e ouvir o clamor das ruas, onde a  rejeição à competição era generalizada no país. Enfrentou a pressão da Conmebol e desistiu de sediar a Copa América de 2021, pelo pior momento da pandemia.

E olha que lá na terra de Maradona  morreram até hoje 77.115 pessoas e registrava até ontem  31.082, em média, de novos casos por dia.

Genocídio Futebol Clube

Já no Brasil, onde treina a irresponsabilidade e  o descompromisso com a vida humana, o governo de Jair Bolsonaro disse sim à Conmebol  e o pais, com um placar mórbido de quase 462 mil  mortos e à beira de uma 3ª onda, decidiu vai sediar a competição, causando revolta e indignação em todo o país.

Vai encarar?

Resta saber se os outros países vão querer vir jogar aqui. Afinal, o Brasil o 2° lugar no mundo com mais óbitos em decorrência da doença.

Outra “obra” do Jair

Jair Bolsonaro (sem partido), foi um dos responsáveis pelo "ok" para a Conmebol confirmar o torneio no país. De fato, Alejandro Dominguez, presidente da entidade sul-americana, agradeceu nominalmente ao presidente brasileiro.

— O governo brasileiro demonstrou agilidade e capacidade de decisão em um momento fundamental para o futebol sul-americano –, disse Dominguez.

Então, tá!

Disse ainda o presidente da Conmebol que o Brasil “vive um momento de estabilidade, tem infraestrutura comprovada e experiência acumulada e recente para organizar uma competição desta magnitude”.

O povo quer saber

De onde será que o sr. Dominguez tirou esse “momento de estabilidade”? Com 462 mil mortos, que estabilidade é esta? Será que ele estava falando mesmo o Brasil?

Bolsonaro com os cartolas da Conmebol e o presidente da CBF, Rogério Caboclo

CBF deu pilha

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, também para essa insensatez. Foi ele que telefonou para uma conversa direta entre o e o presidente da República, Jair Bolsonaro. O relato dá conta de que Bolsonaro "apoiou a iniciativa de imediato".

Com o aval dos Ministérios da Casa Civil, da Saúde, Relações Exteriores e da Secretaria Nacional de Esporte.

Pra isso são rápidos

A confirmação pública de que o Brasil seria palco da competição que começa em menos de duas semanas, o intervalo foi de 12 horas e 23 minutos.

Pisou na bola

O  senador do PSD-AM Omar Aziz, mesmo sendo o presidente da CPI da Covid-19, se manifestou favorável à Copa das Américas no Brasil.

Para ele, se mantiverem os protocolos sanitários, não há problemas para a realização da competição.

— No Brasil, estão tendo Campeonatos Estaduais, está tendo Copa do Brasil, Libertadores... Neste último final de semana começou o Campeonato Brasileiro sem público. E se não tiver público e tiver todas as garantias sanitárias, testagem na entrada desses jogadores que vieram de outros países, porque a gente faz uma barreira sanitário - avaliou.

Senador é a favor da Copa América no Brasil

Deixa rolar

Na visão do político, que lidera as investigações contra membros e ex-membros do Governo Federal, a manutenção de barreiras sanitárias serão fundamentais para evitar o deslocamento de torcedores ao evento no Brasil.

— Estão acontecendo campeonatos no Brasil afora. Todos os dias têm jogos praticamente no Brasil. Seria muito difícil para mim dizer agora "ah, o Brasil está errado" ou "ah, o Brasil está certo".

Sabia disso, Omar?

O que Omar parece desconhecer  é que , de acordo com os acertos entre a Conmebol, CBF e o governo federal, a grande final será com público.

Morde e assopra

Aziz se autoproclama da ala “independente” do Senado, mas, vez por outra faz uns mimos para Bolsonaro.

Randolfe coerente

Ao contrário de Omar, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) , vice-presidente da CPI, usou do bom senso.

— É inacreditável e "desrespeito! –, reagiu o senador, solicitando logo em seguida que a CPI da Pandemia convoque o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

Campeonato da morte

O relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID, senador Renan Calheiros (MDB-AL), utilizou as redes sociais, nesta segunda-feira (31/5), para criticar a transferência da sede da Copa América para o Brasil, o que ele classificou como “campeonato da morte”.

— Com mais de 462 mil mortes, sediar a Copa América é um campeonato da morte –”, escreveu o senador.

Sindicato de negacionistas

O relator da CPI chamou de “sindicato de negacionistas a união governo, Conmebol e CBF.

— As ofertas de vacinas mofaram em gavetas, mas o ok para o torneio foi ágil. Escárnio! –, completou.

Renan Calheiros se posicionou contra

É uma estupidez

O anúncio da  copa também foi criticado por lideranças políticas do Amazonas. O líder do PSB, Serafim Corrêa disse que a  preocupação é com o agravamento da pandemia de Covid-19, que mantém no Brasil número elevado de casos e mortes, além do surgimento de novas cepas.

— É uma estupidez. Nenhuma razão para brincar com a pandemia – disse o parlamentar.

Governadores reagem

Os governadores também reagiram. Rui Costa (PT), governador da Bahia, publicou em sua página no Twitter que não abrirá os estádios baianos para público, mas deixou em aberto a realização da competição no Estado.

— Não será permitido público. Se a exigência é ter público, aqui na Bahia não terá -, disparou Rui.

No Pernambuco, não!

O governo de Pernambuco, encabeçado Paulo Câmara (PSB) se manifestou em nota, justificando que  nas últimas semanas foi identificada uma nova aceleração dos casos, que motivos novas medidas restritivas no Agreste e na Região Metropolitana.

— Apesar de ainda não ter sido procurada pela CBF, o Governo do Estado reforça que o atual cenário epidemiológico não permite a realização de evento do porte da Copa América no território de Pernambuco –,disse Câmara.

Escárnio

O relator da CPI da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), classificou como "escárnio" a realização da Copa América no Brasil.

Tapa na cara

— É  um tapa na cara das autoridades sanitárias do mundo inteiro! – reagiu o colunista do UOL Juca Kfouri.

Para ele,  trata-se de mais uma demonstração de irresponsabilidade de um “governo genocida” .

— Nosso caso da pandemia é mais grave que o da Argentina e da Colômbia, mas nós abrimos a porta para cometer essa irresponsabilidade –, detonou Kfouri.

Sabe de quem?

Durante o programa "Seleção SporTV", transmitido na tarde desta segunda-feira (31), o narrador Luís Roberto de Múcio, do Grupo Globo, também demonstrou a sua indignação com a decisão de se jogar a Copa América no Brasil.

— Um país que tem a pandemia descontrolada, que levou nove meses para responder a carta da Pfizer e respondeu em 10 minutos que vamos fazer a Copa América. Abertura em Brasília, jogos em Natal e Pernambuco. Final com público! Não é possível. É inaceitável.

É uma vergonha

Luiz Alberto disse que a sociedade brasileira e a coletividade do futebol e do esporte não podem aceitar essa decisão.

— Mas, que façam o que eles bem entenderem, que os negacionistas façam caravanas a Brasília para público na grande final. Momento apoteótico dessa porcaria dessa competição. É uma vergonha. É um tapa na cara dos brasileiros –, completou o jornalista.

ÚLTIMA HORA

Em sua primeira manifestação pública sobre os protestos que reuniram milhares de pessoas contra seu governo no sábado (29), o presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta segunda-feira (31) o tamanho dos atos e disse que faltou maconha e dinheiro para os manifestantes.

— Você sabe por que teve pouca gente nessa manifestação da esquerda, agora, no último fim de semana? Porque a PF [Polícia Federal] e a PRF [Polícia Rodoviária Federal] estão apreendendo muita maconha pelo Brasil. Faltou erva para o movimento –, disse o presidente aos seus apoiadores.

No sábado (29/05), manifestações contra o governo de Jair Bolsonaro (sem partido) tomaram as ruas de municípios em 24 Estados do país e no Distrito Federal. Os protestos pediram o impeachment de Bolsonaro e a aceleração da vacinação contra a COVID-19.

ORGULHO

Roberto de Carvalho fez uma declaração de amor à mulher, Rita Lee, após a cantora descobrir um tumor no pulmão. O músico de 68 anos, que é companheiro e parceiro de composições de Rita há mais de 40 anos, fez questão de mostrar o amor que cultiva até hoje pela rainha do rock brasileiro. “Neste tbt. Aproveito para dizer que amo profundamente minha mulher, e o que eu puder fazer para que ela fique boa, em ações e orações, farei, com muita determinação, foco, fé, carinho e dedicação, como sempre fiz”, escreveu Roberto de Carvalho no Instagram. Rita Lee, de 73 anos, passava por exames de rotina no Hospital Israelita Albert Einstein quando descobriu um tumor no pulmão esquerdo.

VERGONHA

A viúva Adriana Ferreira Almeida se deu mal, depois de matar o marido para ficar com o prêmio da Mega-Sena. Enfim a Justiça colocou fim em um imbróglio judicial que já durava 14 anos. A disputa pela herança de Renê Senna, assassinado em 2007, logo depois de ganhar o prêmio milionário da Mega-Sena, terminou com a filha do ex-lavrador Renata Senna com direito à metade da bolada e a outra parte divida entre os irmãos do ganhador, conforme apuração do jornal Extra. A metade destinada a filha está em torno de R$ 120 milhões, enquanto os irmãos vão receber a mesma quantia. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, no último dia 11 de maio, o recurso da viúva Adriana Ferreira Almeida, que tentou tornar válido o testamento que deixava os bens do falecido para ela. Vale lembrar que Adriana foi condenada em dezembro de 2016 a 20 anos de prisão pelo homicídio de Renê. Com isso, o testamento foi anulado e outro documento anterior foi validado, no qual os irmãos da vítima também passaram a ser herdeiros da Amazônia.

— O Amazonas está numa condição de estabilidade e, se seguirmos todos os protocolos, não vejo problema –, disse Lima.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.