BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - O céu vermelhou


O lendário apresentador do Garantido, Paulinho Faria,  morreu ontem vitima de Covid-19 e, com ele, deixando para a história todas as emoções que viveu ao longo de 30 anos como apresentador do boi do coração.

No final da década de 1970 e início da de 80, era comum a imprensa registrar que Paulinho, com seu carisma e simpatia,  representava “mais de 70% do boi”. Foi ele que popularizou expressões como “galera vermelha e branco”; “boi do povão” e   cantos de empolgação como “quem é Garantido levante o seu braço” e a torcida  respondia “eu sou/ eu sou...” Era de arrepiar.

Paulinho, de codinome “menino de ouro do Garantido”,  só deixou o boi, quando, durante uma apresentação,  um foguete estourou próximo aos seus  ouvidos e ele teve parte da audição prejudicada. No entanto, continuou nos bastidores ajudando o  agremiação  que amava e ajudou a construir.  Paulinho fez história e deixa um legado de talento, emoção e caráter!

Último adeus

Com certeza, será difícil evitar aglomerações hoje na ilha de Parintins. O corpo de Paulinho será velado na Cidade Garantido e, querido como era na ilha, por certo vai arrastar milhares de amigos e admiradores. Será preciso muito cuidado.

O risco dos 60 anos

O ano de 2021 inaugurou uma mudança no perfil dos que morrem por Covid-19, com ligeiro aumento dos óbitos de pessoas com até 60 anos. As informações são do portal “Outra Saúde”.

Entre novembro e dezembro, eles correspondiam a 23% das mortes. Em janeiro, o percentual subiu pela primeira vez, chegando a 24,9%. Agora, está em 25,6%.

No Amazonas

No Amazonas, 40% das vítimas tinham 60 anos ou menos em janeiro – percentual bem maior do que os 29% detectados em novembro. Como se sabe, muitas pessoas morreram pela falta do básico: oxigênio.

Colapso na saúde

Para especialistas, isso se deve ao aumento dos casos – seja pela maior circulação da variante P1, ainda pouco detectada por falta de vigilância genômica, seja pelo descontrole em geral – e, consequentemente, ao colapso dos sistemas de saúde.

Acima de mil

O Brasil completou ontem 32 dias seguidos com média de mortes acima de mil, o período mais longo de toda a pandemia. O marco anterior – de 31 dias – havia sido registrado entre 3 de julho e 2 de agosto.

Triste recorde

O mês já havia registrado outro triste recorde: o dia mais mortal da crise sanitária, com 1.105 óbitos em 14 de fevereiro. E certamente vai terminar com a ultrapassagem de mais uma barreira: a das 250 mil mortes.

De acordo com a última contagem, o país tinha acumulado mais de 246 mil vidas perdidas para a covid-19.

Auxílio intocável

Tramita na Câmara dos Deputados, um Projeto de Lei de número 202/21, em que o Deputado Federal Sidney Leite do PSD-AM defende a manutenção do auxílio emergencial  durante o ano de 2021.

Mesmo valor

De acordo com o PL do deputado do Amazonas, o auxílio tem que continuar “inteiro”, isto é, no valor de R$ 300.

E deve continuar sendo pago à população até dezembro de 2021, onde o país deverá retornar às suas atividades normais e a economia voltar a girar de fato.

ICMS Zero pro gás

O  deputado João Luiz está propondo, e coberto de razão, zerar ICMS do gás de cozinha e combustíveis no Amazonas.

A ideia do  parlamentar bate com a proposta do  Governo Federal que promete zerar os impostos federais sobre o diesel, por dois meses, e o gás de cozinha, por tempo indeterminado.

Quem paga é o povo

Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa, JL   lembra a população tem amargado prejuízos e merece que seja feita a união de esforços para conseguir obter valores mais justos.

— Em meio a pandemia, cujos prejuízos no orçamento familiar têm sido altíssimos, os governos e o parlamento têm de atuar de forma conjunta e mais incisiva para minimizar as perdas e os gastos –, cutuca.

Gás é prioridade

Falando nisso, a modernização do marco legal do gás deve ser concluída em breve pela câmara dos deputados. A nova lei é uma das prioridades do governo federal, que tentará aprovar sem modificações o projeto já votado pelo senado.

Desburocratizado

O novo marco regulatório do gás foi apresentado pelo governo como um caminho para desburocratizar o transporte e a comercialização do produto.

Braga aposta

O relator do projeto no Senado, Eduardo Braga, do MDB do Amazonas, espera que a nova lei traga mais empresas, investimentos, concorrência e redução no preço ao consumidor.

Milhões de empregos

Em sua avaliação, o líder do MDB garante que essa lei visa reduzir o custo do gás natural como matriz energética no Brasil e ao mesmo tempo reduzir o custo de geração.

— Integrando a estrutura de gasodutos, a rede de distribuição com a de transporte de gás, o que, efetivamente, fará com que o Brasil possa gerar milhões de empregos e bilhões de reais em reais e dólares em investimentos.

Lavou as mãos

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não se manifestou abertamente sobre a prisão do seu apoiador. O entendimento nos bastidores do Congresso é que o presidente “lavou as mãos” para evitar exposição e mais desgastes com o Poder Judiciário, que poderiam culminar em mais pedidos de impeachment.

Vaza valentão

O PSL anunciou que pretende expulsar o deputado Daniel Silveira. Por meio de nota, a Executiva nacional do partido informou que "está tomando todas as medidas jurídicas cabíveis para o afastamento definitivo" do parlamentar.

Repúdio

No texto, assinado pelo presidente do partido, Luciano Bivar, o PSL repudia "com veemência" os ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal, "ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo".

Bolsa mamãe

As mães de alunos das escolas municipais de Manaus, que estão desempregadas, podem ser selecionadas para trabalhar nos colégios onde os filhos estudam.

A proposta é do deputado estadual Fausto Jr. (MDB) e foi encaminhada ao prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), e ao secretário municipal de Educação, Pauderney Avelino.

Grande sacada

As mães seriam contratadas temporariamente pela prefeitura para auxiliar no cuidado de crianças nas escolas e creches municipais.

Para participar do programa, as mulheres devem ter mais de 18 anos, estarem desempregadas há mais de quatro meses, morar em Manaus e não receber benefício como seguro-desemprego.

No caso do Maranhão, relatam indígenas, a maior influência é da igreja Assembleia de Deus.

Deputado quer empregar mães em escolas e creches 

Pastores criminosos

Na Terra Indígena Araribóia, na Amazônia maranhense, doses de vacina contra a covid-19 começaram a chegar. No entanto, pastores e membros de igrejas evangélicas locais vêm pedindo aos indígenas que não se vacinem, segundo relatos coletados pela DW Brasil.

— Eles [líderes evangélicos] estão dizendo que [a vacina] vem junto com um chip, que tem o número da besta, que vira jacaré? –, conta uma assistente social.

“Não é de Deus”

No estado do Amazonas, que sofre com a alta de casos e falta de oxigênio para pacientes, há relatos semelhantes de desinformação.

— Há pastores orientando os parentes [como indígenas se chamam] para que não tomem a vacina, porque 'não é de Deus'", afirma Nara Baré, coordenadora-geral da Coiab (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira).

E líder indígena menciona casos relatados em Itacoatiara, região do rio Urubu, Manaus, Xingu (Mato Grosso) e Rondônia.

Ingerência oficial

Em pouco mais de dois anos de mandato, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) acumula interferências em órgãos e outras áreas ligadas ao governo, como a recente intervenção na Petrobras, com a indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da estatal.

Outros Poderes também não escampam dessas iniciativas do presidente.

Quem manda sou eu

Sempre que é questionado sobre sua ingerência em decisões e processos, Bolsonaro repete a tática de reafirmar a sua própria autoridade, disparando frases como “quem manda sou eu" e "a minha caneta funciona".

Não sou banana

Bolsonaro também já disse não ser um "presidente banana". No episódio mais rumoroso até aqui, a suspeita de interferência na Polícia Federal levou o titular do Planalto a ser investigado em inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal).

Em andamento, a apuração foi aberta após o ex-juiz Sergio Moro deixar o Ministério da Justiça e acusá-lo de ingerência política na corporação.

ÚLTIMA HORA

Revelou o conluio formado contra o ex-presidente Lula e pode ser preso

O Ministério Público acaba de pedir a prisão de Walter Delgatti Netto, a quem o Brasil deve revelações históricas, como as provas do conluio formado contra o ex-presidente Lula, da cooperação ilegal da Lava Jato com Estados Unidos e Suíça, de que a delegada Érika Marena falsificou depoimentos e de que Deltan Dallagnol confessou não ter vergonha na cara, entre vários outros aspectos. O motivo alegado foi a entrevista de Walter Delgatti ao jornalista Joaquim de Carvalho, na TV 247, no dia 16 de fevereiro.

O MP sustenta que Delgatti utilizou a internet para conceder a entrevista, descumprindo assim medida cautelar imposta contra ele em setembro de 2020. O argumento, no entanto, não condiz com a realidade, uma vez que Delgatti apenas conversou com o jornalista, sem ter usado o computador, celular e muito menos a internet, algo que foi praticado por seu advogado, Ariovaldo Moreira, conforme foi explicitado logo no início da entrevista.

ORGULHO

A pessoa certa, no lugar certo, na hora certa. Foi assim que a modelo baiana, Rebeca Farias, de 15 anos, foi descoberta: aguardando na fila para receber uma cesta básica, na Bahia. “Há três meses, eu fui buscar a cesta básica para gente no projeto Quabales. Ali, na fila de espera, o [músico] Marivaldo dos Santos, responsável pelo projeto, […] me perguntou minha idade e qual era meu sonho de vida. Eu disse que tinha 15 anos e falei na hora que queria ser modelo”, disse ela ao So Notícias Boas.  Começava alí, em novembro do ano passado, a trajetória da adolescente da comunidade do Pé Preto, que tem 1,88 m e sofria bullying por ser tão alta. oje Rebeca percebe pelas redes sociais e no bairro onde mora, que virou inspiração para outras meninas. Agora ela é agenciada pela Way Model, se prepara para ganhar o mundo e realizar o segundo sonho: conseguir comprar uma casa para a mãe dela, que é diarista.

VERGONHA

Se você já comprou joias vindas de conchas, andou de elefante ou teve um macaco no ombro, você incentivou a crueldade com os animais, mesmo sem saber. Para os pobres animais mantidos em cativeiro, todo dia é cheio de torturas. Em busca de entretenimento, os turistas podem nem perceber que estão se tornando patrocinadores de uma implacável indústria multimilionária. Ao contrário do que dizem na imprensa, as conchas vendidas em barracas de resorts geralmente não são coletadas nas praias. A preparação para a venda é um processo cruel, de acordo com a National Geographic.  Elas são cultivadas com os mariscos ainda dentro delas. Os moluscos ainda vivos são deixados para secar ao sol. Em seguida, são colocados em barris de ácido para dissolver a polpa.  Os elefantes, que levam turistas para passear, quando são pequenos, têm as patas espancadas até formar uma casca sangrenta e amarradas com uma corrente curta. Eles são deixados passando fome, espancados com uma vara, cutucados, chutados e para que alguns brancos posam postar uma foto no Instagram? Muito vergonhoso.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.