Calendário

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Dito & Feito – Navegar é preciso, diz Marcelo Ramos

O deputado federal  Marcelo Ramos (PR-AM) começou a dizer a que veio. A ascensão é meteórica. Ele será o presidente da comissão especial da Câmara dos Deputados que vai analisar o mérito da proposta da reforma da Previdência. Ontem, quando a notícia papocou na mídia, Marcelo recebeu um telefonema de sua mãe, travando o seguinte diálogo:

— Alô, Marcelinho?

— Mamãe!

— Mas rapaz, tu és maluco de assumir esse comando em meio a uma tormenta?

— Mamãe, não conheço nenhum navegador que deva sua reputação navegado em águas tranquilas!

Reforma calibrada

Marcelo Ramos foi  eleito por 40 votos para presidir a comissão. Para o amazonense, a  reforma é necessária, pois o Brasil precisa de um ajuste fiscal, mas que a proposição precisa ser “calibrada”. “Isto porque o  ajuste não pode ser tão pesado para as pessoas mais humildes”,  cutucou.

Bode na sala

Em sua conta do Facebook, o senador Plínio Valério (PSDB) escreveu: “É sempre assim. Entra governo e sai governo e todos colocam um bode na sala. Nossa luta pela Zona Franca de Manaus (ZFM) é sempre pra tirar o bode da sala e nunca avançamos um centímetro. E no final ainda temos que agradecer”.

Vergonha na cara

Plínio, que sempre foi um crítico do modelo Zona Franca, advertiu que chegou a hora de colocar um ponto final nisso. “Vamos todos criar vergonha na cara e sair dessa condição de pedinte.”

Chegou a hora

Na mesma postagem, Plínio escreve que é hora de implantar alternativas que substituam o modelo da ZFM.

Humor de ministro

O senador cutucou mais. Disse que um estado como o Amazonas, rico em tudo, não pode e nem deve depender do humor de um ministro.  “Seja desse governo ou de outros que virão”, cacetou o filho de Eirunepé.

Publicidade

O vereador Chico Preto respondeu à nota da coluna, que publicou fala do parlamentar em plenário da Câmara Municipal, sugerindo à Prefeitura de Manaus investir em “publicidade na Netflix”.

Explicação

Contexto publicou que a Netflix já disse não querer publicidade em sua plataforma. Chico mandou ao editor a foto de um título chamado “Peru: Tesouro Escondido”, que na verdade é um documentário inserido como filme comum na grade, não publicidade legal.

Duas coisas

A coluna concorda que produções culturais devem ser incentivadas pelo poder público para divulgar a cidade, mas também reafirma que publicidade legal nos veículos locais pode coexistir, pois faz girar a economia de Manaus.

Rainha da sucata

Só não ver quem não quer. A frota de ônibus de Manaus é uma verdadeira rainha da sucata. Não raro, encontramos ônibus quebrados no acostamento das ruas – principalmente os articulados –, e os passageiros na chuva ou no sol esperando o próximo.

Quebradeira

Relatório da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) colocou a nu essa situação. Somente no mês de março, 436 ônibus do transporte coletivo de Manaus sofreram panes mecânicas. 

Chamou na grande

Isso bastou para a Comissão de Transportes e Mobilidade da Câmara Municipal de Manaus (CMM) convocar o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) para ouvir a justificativa de tamanha quebradeira.

Rolando Lero

Depois de muito trololó e mimimí, a resposta do empresário Algacir Gurgacz, presidente do Sinetram, foi que panes no transporte coletivo são normais.

Perguntar não ofende

É fato que qualquer veículo, seja de transporte público ou individual, está suscetível a falhas. Mas, uma média de 15 panes por dia é uma mera coincidência?

Então, tá!

O povo não é bobo e nem tem o nariz furado ao contrário,  Gurgacz! E sabe que o que está faltando é simplesmente manutenção nos coletivos!

Transporte em números

Na mesma reunião, Algacir Gurgacz apresentou números do transporte coletivo em Manaus. Segundo ele, os ônibus que compõem a frota de Manaus percorrem, por mês, cerca de 9 milhões de quilômetros. Individualmente, cada veículo roda cerca de 7 mil quilômetros em 30 dias.

Panes previstas

Gurgacz afirmou que estudos apontam que a cada 32 mil quilômetros percorridos por um ônibus, é esperada uma pane mecânica.

Carecas na pista

O presidente do Sinetram afirmou, ainda, que as empresas têm um custo além do normal com pneus em Manaus.

Culpa dos buracos

Segundo ele, a troca de pneus deveria ser feita após 100 mil quilômetros rodados, no entanto, como o grande número de buracos nas ruas da cidade, a troca está sendo feita a cada 30 mil quilômetros percorridos.

Briga aqui só para ver…

Durante café da manhã com jornalista0s no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro tentou mais uma vez baixar a bola dos ataques de seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro , contra o vice-presidente, Hamilton Mourão.

… Quem lava a louça!

Perguntado o que achava da sucessão de tuítes publicados pelo “02” criticando o general, ele se valeu de uma metáfora curiosa. “Não tem atrito . Estamos dormindo todo dia juntos, dando beijinho a noite toda. Briga aqui é só para ver quem vai lavar a louça”, disse rindo aos presentes.

Jardineiro

A seu lado, Mourão completou: “Ou para ver quem vai cortar a grama!”

EM ALTA 

Um navio do conhecimento e da leitura, considerado a maior livraria flutuante do mundo, vai atracar em portos brasileiros a partir de agosto. O Logos Hope – Logos, em grego, significa “a palavra” e Hope em inglês significa “esperança”-  tem mais de 5.000 livros a bordo. O navio vai passar pelas cidades de Santos, Rio de Janeiro, Vitória, Salvador e Belém.

EM BAIXA

O repórter da Globo, Carlos de Lannoy, compartilhou em seu Twitter, uma ameaça que recebeu por meio de uma rede social após a exibição de uma reportagem no Fantástico sobre a morte de um homem após o carro em que estava com sua família ter recebido cerca de 80 disparos por parte do Exército. Na sequência, ele publicou uma captura de tela em que um usuário do Instagram o ameaça: “Se você escolher falar m*** e defender bandido é escolha sua! Seu m***!”

Deixe uma resposta