BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Na política, também, nada se cria, tudo se copia


O mestre da comunicação de massa Abelardo Barbosa, o saudoso Chacrinha, costumava dizer  que na televisão “nada se cria, tudo de copia”. E parece que na política também.  O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ), que se elegeu condenando o que chamava de “velha política” lançou mão – ou se apoderou? –  de programas  sociais criados pelo governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para tentar alavancar sua popularidade.

Entre os projetos requentados por Bolsonaro com novos nomes estão o Renda Brasil, um conjunto de ações para substituir o Bolsa Família, programa de transferência de renda criado por Lula em 2003. No lugar do programa habitacional Minha Casa Minha Vida, também lançado por Lula em 2009 para financiar a compra e imóveis para a baixa renda, Bolsonaro “criou” o programa Casa Verde e Amarela.

Patrulha Cidadã

Aqui em Manaus, a prática adotada pelo chefe também tem motivado candidatos bolsonaristas a prefeito a  imitar o estilo do chefe. Por exemplo, o candidato Capitão Alberto Neto (Patriotas)  – que agregou ao nome a patente de capitão popularizada pelo também capitão Jair – , lançou o programa “Patrulha Cidadã”.

Já vimos esse filme

Ora, e o que é a Patrulha Cidadã senão o bem sucedido “Ronda no Bairro”, criando pelo então governador Omar Aziz em 2012?

Na época, o sistema de segurança colocava uma guarnição formada por 24 policiais militares cm uma viatura e duas motocicletas, em sistema de revezamento, a cada três quilômetros quadrados da cidade.

Faroeste caboclo

O capitão Alberto Neto também pegou carona na proposta de Bolsonaro de investir em armas para proteger a população. Exibindo uma foto praticando tiro ao alvo, o candidato veiculou release dizendo que sua guarda municipal será armada.

Na base da bala

O capitão alega que o estatuto do desarmamento permite que cidades com mais de 500 mil habitantes mantenham guardas municiais em seus quadros.

— É assim em inúmeros municípios em todo o Mundo. Porque não em Manaus? Vamos armar a guarda municipal, sim!” –, disse o capitão, que também defende a máxima de que “bandido bom é bandido morto”.

Mesma ferramenta

Até a tecnologia do  programa é a mesma aforada por Omar: veículos equipados com câmeras giratórias, em 360 graus, presentes em todas as zonas da cidade, transmitindo a uma central de monitoramento 24 horas toda a rotina das ruas e bairros.

Uma comunicação via linha direta, por meio de Whatsapp, entre população e o prefeito que, no tempo do governador do PSD era feito por telefone direto com os  Distritos Integrados de Polícia (DIPs).

Prato do Povo

O candidato David Almeida (Avante)  também andou bebendo (ou comendo?)  na fonte do governo petista, “requentando” o Prato do Povo, que vai disponibilizar um almoço a R$ 1,00 às pessoas situação de insegurança alimentar e nutricional.

Prato Cidadão

É claro que o projeto de David é inspirado no Prato Cidadão (extinto no governo Temer)  que fez parte do Programa Restaurante Popular,  uma iniciativa do Governo Lula, integrada à rede de ações e programas do Fome Zero, muito bem administrado  governo do Amazonas em 2003.

David quer criar o 'Prato do Povo'

Uma política de  inclusão social estabelecida em 2003, voltada às pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social (migrantes, moradores de ruas, desempregados, entre outros).

Bolsa daqui

David também pretende cria o “Bolsa Família Consorciado", uma versão municipal do programa dos governos petistas.

Escolas militares

O candidato do PSD, Ricardo Nicolau também segue a linha de Bolsonaro ao defender a militarização das escolas municipais, por achar que elas dão melhores resultados.

— Entre as dez escolas mais bem colocadas na capital, quatro adotam o modelo militar – fiz ele.

Direita volver!

Bolsonaro se elegeu prometendo tornar praxe o rígido padrão disciplinas das instituições de ensino militarizadas no país. Atualmente, das 147 mil unidades públicas de ensino básico do Brasil, aproximadamente 0,1% estão sob comando militar.

Bolsonaro chegou a anunciar que iria fechar parcerias com as redes municipal e estadual para militarizar a educação.

Pazuello internado

Após piora no estado de saúde, o ministro Eduardo Pazuello  foi internado devido à covid-19. O ministro estava cumprindo isolamento em residência no Setor Militar Urbano, em Brasília.

Ministro foi internado com coronavírus 

Noite no hospital

Pazuello  foi internado na noite desta sexta-feira (30/10), no hospital DFStar, em Brasília. O ministro passou a noite na unidade hospitalar devido a uma desidratação.

Sobrevoando o inferno

Diplomatas de 10 países  vão acompanhar o vice-presidente Hamilton Mourão em uma viagem de avião pela Amazônia na semana que vem.

A viagem de está marcada para começar na próxima quarta (4) e tem previsão de durar três dias.

O  sobrevoo é motivada pelas críticas internacionais ao governo brasileiro devido ao aumento do desmatamento e das queimadas no país.

Fogo, onde?

Mas o presidente Bolsonaro garante que eles vão sobrevoar a região e não ver uma faísca de fogo sequer.

— Eles não verão nada queimando ou sequer um hectare de selva devastada –, garante o disse o capitão.


Só com mágica

Ninguém sabe que mágica será feita pelo general Mourão – que comandará a operação –, para que os diplomatas vislumbrem apenas densas e verdes florestas em céu de brigadeiro.

Sim, porque de  1º de janeiro até quinta-feira, 22/10, já tinham sido registrados 89.604 focos, ante 89.176 observados no ano passado, de acordo com registros do Programa Queimadas do Inpe.

Quem vem

Diplomatas de 10 países (África do Sul, Alemanha, Canadá, Colômbia, Espanha, França, Peru, Portugal, Reino Unido, Suécia), além dos embaixadores da União Europeia e da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), devem participar da viagem.

Em setembro, países europeus divulgaram uma carta em que cobram do governo Bolsonaro ações para controlar a destruição da floresta amazônica e alertam para o risco de boicote a produtos brasileiros.

Lacrados pela Covid

A Abrasel no Amazonas protocolou na  sexta-feira, 29/10, , um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), solicitando o direito dos  bares e flutuantes reabrirem para o exercício de suas atividades profissionais.

Os comerciantes alegam que estão sendo prejudicada, pois já se passaram 30 dias, após o primeiro decreto e os casos de Covid-19, continuaram a crescer e de acordo com a Fundação de Vigilância e Saúde (FVS-AM –) .

Culpa da política

A Abrasel  também acusa que a causa do aumento se deu por causa das campanhas eleitorais, dos números de comícios, caminhadas, bandeiraços e vários outros eventos partidários tanto na capital como no interior.

— Não somos proliferadores desta doença, porque cumprimos todos os cuidados e prevenção solicitados para o funcionamento dos nossos estabelecimentos –, defende o presidente da Abrasel no Amazonas, Fábio Cunha.

“Rombo, que rombo?”

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, repudiou os boatos sobre um possível rombo na Previdência Municipal que seria deixado por sua gestão.

— Pelo amor de Deus, as pessoas são capazes de tudo para ganhar uma eleição, além de espalhar o pânico entre aposentados, pensionistas e servidores ativos, que trabalham na esperança de ter uma aposentadoria decente –, disse o prefeito

Vídeo esclarece

Através de um  vídeo postado em suas redes sociais, na noite de quinta-feira, 29/10, Virgílio esclareceu que a Lei 2.696, publicada no Diário Oficial do Município (DOM) desta quarta-feira, autoriza suspensão temporária do recolhimento das contribuições previdenciárias patronais ao Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

Fiquem tranquilos

Arthur Virgílio garantiu que em  nenhum momento foi suspensa a contribuição dos servidores públicos municipais ativos, que somam mais de 32 mil.

—  Servidores, fiquem tranquilos –, apelou o prefeito, para acalmar os ânimos.

Prefeito divulgou um vídeo nas redes sociais 

Dinheiro no caixa

Arthur disse que entregará a Previdência da Prefeitura de Manaus com uma carteira de investimentos de quase R$ 1,5 bilhão, aplicado em fundos rentáveis.

Preso em Camboriú

Um homem foi preso na manhã de sexta-feira (30), em Balneário Camboriú, na Operação Aquila, da Polícia Federal do Amazonas.

A operação tem como foco combater o tráfico de drogas, contra uma organização criminosa.

Operação Aquila

Ele vinha sendo investigado por participação em organização criminosa especializada em narcotráfico.

Cinco pessoas foram presas temporariamente, e 10 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

A Operação Aquila, da Polícia Federal do Amazonas, ocorreu também em Tabatinga e Manaus (AM).

Explode o desemprego

A taxa de desemprego do Brasil disparou no trimestre encerrado em agosto e chegou ao maior nível da série.

Atingiu 14,4% no trimestre até agosto, contra 12,9% no trimestre imediatamente anterior e 11,8% no mesmo período de 2019.

Prova de que o mercado de trabalho ainda sofre pesadamente os danos causados pela pandemia de coronavírus.

ÚLTIMA HORA

Os muros da Escola Secundária da Portela, localizada em Lisboa, capital de Portugal, foram pichados com frases racistas e xenofóbicas na madrugada de hoje. Outras pichações foram registradas nas escolas secundárias António Damásio e de Sacavém, no ISCTE (Instituto Universitário de Lisboa) e na UCP (Universidade Católica Portuguesa), todas também em Lisboa. Em imagens das pichações na Portela que circulam nas redes sociais, é possível ver frases como "Portugal é branco" e pedindo que "pretos" e "zucas", gíria usada para se referir aos brasileiros em Portugal, "voltem para África" e "para as favelas".

Em nota para o UOL, a Embaixada do Brasil em Lisboa disse ter recebido as notícias sobre as pichações "com consternação" e considerando-as "absolutamente inaceitáveis".

ORGULHO

Mirem-se no exemplo: a  lenda do basquete americano Michael Jordan fez mais uma cesta certeira, só que fora das quadras. O ex-jogador, de 57 anos, inaugurou a segunda clínica gratuita em Charlotte, EUA, pra pessoas que não podem pagar atendimento médico – lá eles não têm SUS como a gente aqui no Brasil. A ideia é dar acesso aos que não tem seguro saúde e complementar serviços que já são realizados pela primeira clínica, a Novant Health Michael Jordan Family Medical Clinic. O projeto teve início há três anos, graças ao aporte de US $ 7 milhões de dólares, pouco mais de 40 milhões de reais doados pelo jogador. Isso possibilitou a criação das clínicas para suprir uma lacuna nos EUA, evidenciada pela pandemia.

VERGONHA

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, publicou mensagem em seu perfil no Twitter chamando o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de Nhonho, uma comparação ao personagem do seriado Chaves. Durante manifestações contra o Congresso, bolsonaristas fizeram essa mesma associação. Na manhã seguinte, Salles veio a público dizer que não foi o autor da publicação. Ele excluiu a publicação e desativou sua conta na rede social. O comentário de Maia, agora respondido por Salles, foi uma crítica ao desentendimento que o ministro do Meio Ambiente teve com seu colega de governo, Luiz Eduardo Ramos, a quem chamou de “#MariaFofoca”. A irritação de Salles se deu por causa de uma nota (para assinantes) publicada pela jornalista Bela Megale, no jornal O Globo, com o título “Salles estica a corda com ala militar do governo e testa blindagem com Bolsonaro”. A reportagem não cita Ramos.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.