Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Joãozinho Trinta viu primeiro


Mais uma vez os artistas parintinenses deram um toque de talento, ousadia e arte no carnaval do Rio de Janeiro e de São Paulo. Principalmente no item realismo. Os parintinenses são conhecidos por criarem alegorias cheias de movimento e efeitos especiais. Elas podem ser vistas nas apresentações dos bois Caprichoso e Garantido, ou nos desfiles das escolas samba do Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus e outras cidades de todo o país. Parte da imprensa reconhece isso, mas nem todos lembram que, num passado não muito distante, as alegorias do carnaval carioca e paulista eram estáticas. Foram os parintinenses, levados primeiramente  pelo genial Joãozinho Trinta, da Beija-Flor, que assistiu ao festival de Parintins  em 1993 – e literalmente pirou com o que viu –, que fez essa revolução com esculturas cheias de realismo, e movimentos, iluminação e até mesmo água,  características das alegorias criadas pelos profissionais do Amazonas. Efeitos especiais quase inexplicáveis que eles já vinham fazendo na ilha desde a década de 1970.

Artista multimídia

Em declaração ao G1, o artista Rossy Amoedo, vice-presidente do bumbá Caprichoso,  80% dos profissionais que trabalham no Festival de Folclórico de Parintins também atuam nos barracões das principais escola, como Beija-flor, Mangueira, Portela, Grande Rio e São Clemente.

—  Já não se trata apenas do talento do artista. Parintins hoje conta com verdadeiros profissionais polivalentes. São projetistas em 3D, desenhistas, escultores, aderecistas –, diz

Parintins para o mundo vê

O artista Carlinhos de Parintins  declarou à imprensa que os grandes desfiles das escolas de samba não seriam os mesmos sem a interferência parintinense.

—Acho que o Carnaval sem a arte parintinense já é fantástico. Com Parintins, então, é um espetáculo.

DNA Carioca

O carro alegórico da Portela com temática indígena também fez sucesso. Mas o artista responsável é o carioca Levi Morais, que mostra que o Brasil é rico em  arte.

Bolsonaro vira enredo

Com o samba-enredo “A Verdade Vos Fará Livre”, a Mangueira fez um desfile engajado contra o fundamentalismo religioso em uma clara crítica ao governo do presidente Jair Bolsonaro na noite deste domingo, 23. Terceira escola a entrar na Marques de Sapucaí, a Estação Primeira explorou as possíveis tensões e situações que Jesus sofreria se tivesse nascido no Brasil de hoje: preto, pobre, mulher, índio e LGBT.

Messias de arma na mão

A ala “Bandido bom é bandido morto”, que faz uma crítica direta ao discurso da extrema-direita bolsonarista, retratando as principais vítimas da violência no Brasil: jovens pobres e negros. "Favela, pega a visão. Não tem futuro sem partilha. Nem messias de arma na mão”, dizia um dos trecho do samba-enredo da Mangueira.

O conto do vigário

A escola de samba Acadêmicos de Vigário Geral participou da 1ª noite dos desfiles da série A do carnaval carioca com críticas ao presidente Jair Bolsonaro. A agremiação encerrou o desfile da 6ª feira (21.fev.2020) com 1 um carro com o palhaço Bozo, vestido com uma faixa presidencial e fazendo o gesto de arminha com as mãos. O tema do desfile foi “O conto do vigário”.

Até na Europa

Aliás, as manifestações contra Jair Bolsonaro atravessam fronteiras no carnaval 2020. Além dos gritos de “Ei, Bolsonaro…”, que assolam blocos carnavalescos Brasil afora, e dos sambas-enredo que protestam diante do governo do capitão, o carnaval da Europa também dá destaque à figura do presidente da República.

Virou enredo

Reportagem da Deutsche Welle Brasil, emissora internacional da Alemanha, relata que Bolsonaro é uma das estrelas dos festejos carnavalescos de Colônia.

Palito de fósforo

Ponto alto do carnaval da cidade no oeste da Alemanha, está um carro alegórico com um boneco do presidente brasileiro, segurando a bandeira do Brasil atada a um palito de fósforo tamanho família”.

Na alegoria, o boneco de Bolsonaro  exibe um largo sorriso, diante de árvores carbonizadas e sambistas seminuas e chamuscadas, publicou a  DW .

Chuva, suor e cerveja

O cantor e compositor amazonense Célio Cruz está aproveitando o carnaval 2020 para divulgar uma nova marca de cerveja artesanal: a sua. Chama-se “Candeia de Estrelas”, que é o nome de uma de uma de suas canções mais famosas.

Loura gelada

Com a garrafa já devidamente rotulada, Célio cai na folia munido de uma tulipa e algumas ampolas de cerveja e sai dando para os amigos experimentarem. Quem provou garante que é “da boa”.

Alerta de Tucuruí

O documentário “O Reflexo do Lago”, de Fernando Segtowick, faz parte da seleção Panorama, uma das principais mostras do Festival de Cinema de Berlim. O filme, que conta a história da construção da hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, é um alerta sobre as ações do homem na Amazônia e seu impacto no mundo.

—Vivemos todos no mesmo planeta! –, observa o diretor em entrevista exclusiva à RFI na capital alemã, pouco antes da estreia na 70ª edição da Berlinale.

Paradoxo

Viver à base de lamparina como principal fonte de luz, ao mesmo tempo que se mora ao lado de uma usina que gera eletricidade para boa parte do país.

Esse é apenas um dos paradoxos mostrados no documentário de Segtowick, diretor paraense que estreia seu primeiro longa.

Sambe que...

É o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates que está comandando a operação para fiscalizar as  bandas no carnaval de rua de 2020. O objetivo é inibir possíveis ocorrências nestes locais de grande aglomeração.

... a polícia vem aí!

No sábado gordo, o secretário esteve em bandas e blocos das zonas sul e centro-oeste. No domingo (23/02), as forças policiais do Estado estiveram em eventos realizados nas zonas sul e centro-sul da capital.

Guarde o pandeiro

Desde a noite da sexta-feira (21/02), apenas uma banda, localizada na rua Alfazema, no bairro Jorge Teixeira, interditada pela Central Integrada de Fiscalização (CIF), por não cumprir com todas as regras previstas na Portaria que regula o Carnaval 2020.

Sopra aqui

Já a fiscalização da Lei Seca em Manaus, realizada pelo Detran-AM, flagrou 105 motoristas dirigindo sob efeito de álcool entre a noite de sábado e a manhã deste domingo de Carnaval.Durante cerca de 10 horas de operação, 1.787 testes de alcoolemia foram realizados pelos agentes de trânsito, e 34 veículos foram removidos ao parqueamento do órgão por diversas irregularidades.

EM ALTA

O  assédio sexual contra as mulheres continua sendo o assunto do carnaval.  Em entrevista à revista Quem,  ela  disse que todos os dias as mulheres têm tem que lutar contra o machismo, o assédio.

— Eu posso estar de short curto, de peito de fora, pelada e as pessoas têm que respeitar. Meu corpo, minhas regras, e eu faço o que quiser –disparou. A cantora advertiu  que o feminismo tem que ser lembrado todos os dias e não só nessa época de Carnaval.”Porque as mulheres existem todos os dias. Tudo o que a gente quer é respeito”, disse a loira.

EM BAIXA

"O deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, afirmou que irá denunciar o senador licenciado Cid Gomes à Procuradoria-Geral da República por conta do caso em que o parlamentar foi baleado. Eduardo classificou a atitude de Cid, que investiu contra policiais amotinados com uma retroescavadeira, como "tentativa de homicídio". "Quero ver o sorrisinho quando eu assinar a petição para a PGR denunciando a tentativa de homicídio de Cid. Além disso estamos estudando medidas a ser feitas no Senado contra o senador, bem como ver se ele estava habilitado a dirigir o trator.", escreveu o Nº 1 no twitter.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.