BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Floresta verde para inglês ver – “Mourão comete um equívoco que pode ser muito grave”, alerta Serafim


Os gringos podem ter o nariz furado a contrário, mas os amazonenses não. Deveriam ter avisado isso ao general Hamilton Mourão (PRTB) que vai levar esta semana  os  embaixadores para conhecer a Amazônia e “provar” que não tem queimadas na floresta. Só tem um detalhe: o vice-presidente traçou uma roteiro rota que desvia do Sul do Amazonas, região onde estão concentrados os principais focos de queimadas e desmatamento.

A “armação”, que tem por objetivo  dizer ao mundo que a floresta está verde, viçosa e balança as copas de suas árvores sob um céu de brigadeiro – onde não se vê nem fogo de lamparina –, foi denunciada em sessão  híbrida da Assembleia Legislativa pelo deputado Serafim Corrêa (PSB) e por esta coluna semana passada.

— A postura do vice-presidente em esconder a devastação na Amazônia, como tentativa equivocada de melhorar a imagem da floresta no exterior, é lamentável, tendo em vista que as verdadeiras informações podem ser visualizadas através de imagens de satélites –, disparou Serafim.

Maravilha de cenário

Sarafa desmascarou  o plano de voo do general, indicando que as queimadas estão no Sul do Estado, na fronteira com o Matogrosso, na região de Apuí e Santo Antônio do Matupi.

— Aí o vice-presidente  convida embaixadores para mostrar que não há queimadas na Amazônia e diz que vai levá-los para  Manaus e Boa Vista, para mostrar que não há queimadas e que está tudo verde. É claro que nessa região a floresta está verde, as queimadas estão no Sul do Estado –, criticou o líder do PSB.

Embaixador não é leso

De acordo com Serafim, proposta de Mourão poderá prejudicar ainda mais a relação do Brasil com as potências mundiais.

— Será que o general Mourão acha que os embaixadores não sabem disso? Como que os embaixadores da Europa, com interesses comerciais não sabem? Isso é fácil de identificar pelos satélites.

Postura equivocada

O deputado lamentou a postura do vice-presidente Mourão, que comete um equívoco que pode ser muito grave, principalmente a depender do resultado das eleições americanas –, concluiu.

Hamilton Mourão chega nesta quarta-feira em Manaus 

Perdoai Niemeyer

A arquiteta Laura Vieira se revisou a fazer a reforma do gabinete de um deputado que queria substituir os móveis projetados pelo lendário Lelé – João da Gama Filgueiras –, arquiteto falecido em 2014 que ajudou a dar a cara solene de muitos prédios públicos de Brasília.

Respeito profissional

Lelé cresceu no ofício quando a capital nacional ainda era um canteiro de obras: iniciou sua carreira em 1957, sob a tutela de Oscar Niemeyer.

— Eu não posso fazer isso, essa madeira está em condições muito boas. Esses móveis foram concebidos pelo Lelé –, ponderou a arquiteta Laura.

Troca tudo

Mas o deputado não queria saber de história de design. Propôs que remodelassem as salas sem descaracterizar o projeto original. A ideia foi rejeitada. Ela, então, recusou o trabalho.

Deputados estão descaracterizando o projeto original dos gabinetes em Brasília

Adivinha quem era?

O deputado em questão é Sidney Leite, eleito pelo PSD do Amazonas. O parlamentar talvez não saiba que Lelé, além de ter projetado hospitais para a rede Sarah Kubitschek e feito inúmeros projetos de urbanização para Salvador, foi quem criou alguns dos móveis de madeira escura e de couro que os congressistas, talvez por ignorância, querem se livrar.

— Nem se eu estivesse sem dinheiro, debaixo da ponte, eu trocaria isso por MDF –, disse a arquiteta e deu tchauzinho pra Sidney Leite.

Ação solidária

O Fundo Manaus Solidária, da Prefeitura de Manaus, vem realizando ações voltadas às pessoas em situação de rua, com o objetivo de promover inclusão, atenção social e o acesso a serviços de primeira necessidade.

Segundo a prefeitura de Manaus, somente no primeiro semestre do ano, foram realizados 806 acompanhamentos no Centro Pop, que manteve seus atendimentos durante esse período, distribuindo 11.230 refeições.

Usando crianças

Aplausos ao trabalho da prefeitura, mas  o que ainda se vê nas ruas de Manaus mostra que ainda existe muito a ser feito. Principalmente em relação às crianças usadas pelos pais venezuelanos  para esmolar nos semáforos.

Primeira-dama Elisabeth Valeiko 

Súplica de joelhos

O quadro é tão estarrecedor que alguns chegam a se ajoelhar no asfalto quente, erguendo placas de papelão onde imploram por dinheiro e comida.

Haitiano não esmola

É de cortar o coração, principalmente quando se observa que o responsável pelo menor, pessoas novas, fortes e bem dispostas, poderiam muito bem trabalhar como fazem os haitianos. Você já viu haitiano esmolando?

Caras-de- pau

Cinco candidatos de Joinville com patrimônio declarado acima de R$ 1 milhão receberam o auxílio emergencial.

Eles declararam os bens ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas, mesmo assim, tiveram acesso ao auxílio destinado a pessoas com renda mensal individual de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar total de até três salários mínimos (R$ 3.135).

Em nome de Jesus

Um dos candidatos é Zacarias Libório de Jesus, que concorre a vereador pelo partido Republicanos. Ele tem um patrimônio de mais de R$ 26 milhões e, mesmo assim, recebeu R$ 2,4 mil do auxílio emergencial.

Perguntar não ofende

Isso é porque ele é de Jesus. Agora, imagine se o Libório fosse do capeta?

Perigo no supermercado

A deputada Mayara Pinheiro (Progressistas) acertou em cheio ao criar o  de Lei  que obriga os supermercados, hipermercados e atacadistas a não operarem empilhadeiras nos horários comerciais.

Realmente, além de dificultar a movimentação do consumidor durante as comprar, o as maquinas colocam em risco a  segurança dos clientes e dos trabalhadores do próprio supermercado.

A medida visa garantir a segurança de clientes e trabalhadores durante o expediente dos estabelecimentos 

Tragédia anunciada

Mayara teve a grande sacada depois de refletir sobre o acidente que tirou a vida de uma funcionária  de um supermercado no Maranhão (MA), em decorrência da queda de gôndolas (prateleiras).

ÚLTIMA HORA

Após entrar em confronto com o governador de São Paulo, João Doria, o presidente Jair Bolsonaro mudou de ideia e garantiu a ministros e auxiliares, em conversas privadas, que vai comprar a vacina contra a Covid-19, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantã. As informações são da colunista Bela Megale, de O Globo. A mudança de postura foi após a declaração do vice-presidente Hamilton Mourão de que o governo vai comprar  a vacina CoronaVac, se for comprovada a eficácia contra o novo coronavírus.

Há duas semanas, Bolsonaro desautorizou o Ministério da Saúde de firmar um protocolo de intenções  para adquirir 46 milhões de doses da vacina. O principal motivo foi o governador João Doria, seu principal desafeto, ser o grande responsável pelo imunizante.

ORGULHO

Uma cena emocionante de amor e respeito fez muita gente chorar no UFC. Depois de vencer o brasileiro Anderson Silva por nocaute – neste sábado, 31 – Uriah Hall simplesmente ajoelhou, chorou e pediu desculpas ao ídolo no ringue ‘Eu te amo. Me desculpe! Você é a razão pela qual faço isso. Você ainda é um dos maiores de todos os tempos”, disse Uriah Hall, que há anos é fã do brasileiro. Também chorando, Spider respondeu no ouvido do colega: “Você pode ser campeão. Continue fazendo o que faz, não importa o que digam. Você pode ser”. A disputa foi em Las Vegas, na despedida de Anderson do UFC, ex-campeão dos pesos-médios (84kg). O nocaute foi no quarto round, quando o brasileiro recebeu um soco reto no queixo, caiu e o jamaicano bateu até o árbitro interromper a disputa.

VERGONHA

Nomeado nesta terça-feira (3/11) como servidor da Primeira-Secretaria do Senado Federal, Leonardo Rodrigues de Jesus, o Léo Índio, primo dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, foi contratado a pedido do senador mineiro Carlos Viana (PSD), em cujo gabinete ele deve trabalhar. O parente dos Bolsonaros foi nomeado com o mais alto cargo comissionado do Senado, identificado pela sigla SF02. Assessores parlamentares de tal porte recebem R$ 17.319,31 mensais, segundo a tabela de vencimentos da Casa.

Até o mês passado, Léo Índio, que tem forte ligação com o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), era servidor do gabinete de Chico Rodrigues (Dem/RR), senador flagrado com dinheiro na cueca em uma operação da Polícia Federal.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.