Calendário

novembro 2019
D S T Q Q S S
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Dito & Feito – “Façam melhor do que eu fiz”

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida, não gostou  nada do ataque desferido pelo vice-líder do governo, Donmarques Mendonça (PSDB).

O fiel escudeiro do governador Amazonino (PDT) disse que o governo interino “fez o que qualquer um faria”, na Segurança Pública. David soltou nas tamancas e rebateu a alfinetada, dizendo que em cinco meses de gestão concedeu a maior promoção da história da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros no Estado, o escalonamento da Polícia Civil e ainda fez entrega de viaturas.

— Se quiserem combater o deputado David, façam melhor do que eu fiz –, reagiu  ex-governador interino.

Ladainha

O presidente da Aleam lembrou que, quando ele assumiu o governo, existia uma iminente paralisação da Polícia Militar e Polícia Civil.

— Em dois meses, aquilo que se dizia que não podia fazer, porque não tinha dinheiro – ou seja, a mesma ladainha que eu ouço agora –, nós fizemos.

No colo dos outros

David disse mais.

Segundo ele, há problemas que precisam de solução como o auxílio fardamento, as promoções da Polícia Civil que estão atrasadas.

X

— Mas isso só se soluciona arregaçando as mangas para trabalhar, e não transferindo culpas. Eu não joguei culpa no colo do professor Melo, eu trabalhei! -, disparou David.

Partiu Caravana

A Caravana da BR-319, organizada pelos deputados para percorrer a extensão da BR-319, de Manaus a Humaitá, partiu ontem da sede da Aleam às 16h.

Prós e contras

Os parlamentares vão percorrer e mapear todas as condições favoráveis ou críticas da rodovia, percorrendo municípios e localidades ao longo da estrada durante toda semana;

Quem vai

Integram o comboio dos deputados David Almeida (PSD), Platiny Soares (DEM), Abdala Fraxe (Podemos) e Francisco Souza (Podemos).

Mamãe eu quero

O parlamento é o emprego que qualquer brasileiro pediu a Deus.

Após passarem quatro dias nos Estados na semana passada por conta do feriado do Dia de Finados, os deputados federais terão mais dez dias seguidos de folga. Para eles,  feriadão começou sábado passado (11).

Vai trabalhar, deputado!

E sabe o por quê desse feriadão?

É que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não marcou sessões de votações no plenário da Casa durante toda a próxima semana, em razão do feriado da Proclamação da República, comemorado nesta na quarta-feira, 15 de novembro.

Labutando

Vice-líder do DEM na Câmara, o deputado Pauderney Avelino (AM) ressaltou que os dias sem sessão não significam que os parlamentares não estarão trabalhando.

Articulando

Segundo Ney, muitos estarão em Brasília ‘articulando’.

— Segunda-feira, 13, estarei de volta aqui. Não tem sessão, mas tem articulação –, afirmou à reportagem.

Cruel e retrógada

Sancionadas em julho, as novas regras da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) entraram em vigor no último sábado (11).

A reforma está sendo vista por muitos como um dos projetos mais “cruéis e retrógados” do governo Temer e retirou direitos e garantias que eram conquistas históricas dos trabalhadores brasileiros.

Escravidão

A pior das mudanças foi a criação da jornada intermitente.

Com ela, é possível contratar pessoas para trabalhar somente quando necessário e os empregadores vão pagar apenas pelo período em que os serviços foram prestados.

X

A alteração abre uma porta para a redução dos salários, que nunca foi permitida pela legislação.

CLT assassinada

Fica claro que a reforma não foi pensada para beneficiar os trabalhadores.

Ao contrário, eles perdem uma grande quantidade de direitos que constam na CLT. Essas vantagens foram direcionadas em benefícios dos empregadores, ou melhor, dos grandes empresários. São eles que passam a ganhar mais.

Olho no Fundeb

Todos os municípios do Amazonas poderão ter inspeção e auditoria com relação aos recursos complementares do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), referentes a este ano.

Ação conjunta

Este é o objetivo de uma representação feita pelo o deputado José Ricardo (PT), vereador Chico Preto (PMN) e os ex-vereadores Bibiano Garcia e Waldemir José (PT) junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério Público Federal (MPF).

Divisão do bolo

O Governo Federal encaminhou ao Amazonas mais de R$ 530 milhões de recursos complementares desse Fundo, um valor extra.

Foram mais de R$ 236 milhões somente para o Governo do Estado, R$ 109 milhões para a Prefeitura de Manaus e mais de R$ 185 milhões distribuídos entre os outros 61 municípios.

EM ALTA

A professora Elisângela Dell-Armelina Suruí, de 38 anos, que ganhou o prêmio Educadora do Ano 2017 por seu projeto de alfabetização na língua indígena Paiter Suruí em Cacoal. Formada em pedagogia a distância ela trabalha em uma escola rural indígena no interior de Rondônia. Elisângela dá aulas na Escola Indígena Estadual de Ensino Fundamental e Médio Sertanista Francisco Meireles.

EM BAIXA

O triste  fato de que existem algo em torno de 22 mil obras paralisadas no país. Essas obras precisam de investimentos de R$ 10 mil a R$ 1 bilhão. Como perguntar não ofende, não seria o caso do Ministério apurar os motivos e os responsáveis pela paralisação e, também, propor regras e leis para evitar novas interrupções e descaso com o dinheiro público?

Deixe uma resposta