BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - FAB explora mina clandestina de brita em Terra Indígena na Amazônia


Há mais de uma década, sem qualquer tipo de licença ou autorização, uma mina de brita funciona no estado do Amazonas, dentro da Terra Indígena (TI) Alto do Rio Negro, na fronteira com a Colômbia.

Somente isso já seria um absurdo. Mas a coisa fica ainda mais inaceitável quando sabemos que quem está por trás dessa operação ilegal é a Força Aérea Brasileira (FAB).

A Aeronáutica confirma a existência da mina, mas não explicou o motivo pelo qual ela funciona mesmo sem autorização oficial. De acordo com a assessoria de imprensa da FAB, o material extraído nessa planta é utilizado somente nas obras do aeroporto, “estratégico e necessário ao suporte à saúde das Comunidades Indígenas”.

Essa revelação foi feita pelo projeto Amazônia Minada e divulgada esta semana pelo InfoAmazônia e The Intercept Brasil.

Dentro da aldeia

Desde 2005, o aeroporto militar de Iauaretê, em São Gabriel da Cachoeira (AM), está passando por reformas, com a substituição do asfalto por concreto nas pistas de pouso.

Para tanto, a FAB está usando granito retirado de uma mina local que não possui qualquer registro na Agência Nacional de Mineração (ANM).

Proibida mineração

Como a área da mina se encontra dentro de Território Indígena legalmente demarcado, sua atividade por parte dos militares viola a Constituição, que proíbe mineração em Terras Indígenas (TIs).

Ilhados na Pandemia

Curiosamente, como a reportagem apontou, o aeroporto de Iauaretê está entre os nove da região que tiveram suas operações proibidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por falta de um plano básico de zona de proteção.

Isso inviabilizou a utilização dessas pistas para o atendimento médicos de indígenas durante a pandemia.

Tête-à-tête com Omar

O  prefeito eleito David Almeida (Avante) se reuniu em Manaus com o coordenador da bancada do Amazonas no Congresso,  senador Omar Aziz (PSD).

A intenção é estreitar laços com a bancada amazonense em Brasília, em busca de recursos para habitação e infraestrutura.

Peregrinação

David observou que o prefeito, como representante da população de Manaus, deve procurar por todas as autoridades, a nível estadual e federal, a fim de poder envidar esforços na busca de recursos para melhorar a qualidade de vida da população da cidade.

Na próxima semana, irá a Brasília para visitar, individualmente, cada deputado federal e senador, no intuito de convidá-los a se unirem por Manaus.

Omar estende a mão

Omar Aziz disse a David que é presidente da comissão de assuntos econômicos do Senado e que, a partir da próxima segunda-feira (14), vai buscar junto aos ministérios estratégicos do governo federal os caminhos para a prefeitura acessar os recursos específicos destinados às áreas de habitação e infraestrutura.

Omar se propôs, ainda, como coordenador da bancada federal, a convidar os parlamentares amazonenses a apresentarem emendas individuais e coletivas voltadas para esses objetivos.

Morre Safra

O banqueiro Joseph Safra, que sofria do mal de Parkinson, morreu nesta quinta-feira, 10, aos 82 anos. Sem fazer barulho, ele construiu um império bancário com presença em 25 países e mais de R$ 1 trilhão sob gestão.

Mais rico do país

O ranking mais recente da revista Forbes apresenta Safra com um patrimônio de US$ 23,2 bilhões. Estava no topo da lista como homem mais rico do Brasil e como 63º do mundo.

Só emprestava aos ricos

Conhecido entre os funcionários por “seu José”, Safra comandou o banco fundado por seu pai em 1955. Sempre foi o mais conservador dos irmãos . Um concorrente já o definiu ao Financial Times como um banqueiro que “só empresta para quem não precisa de dinheiro”. Ele era mesmo um dos preferidos dos milionários.

Te cuida, Apple!

A Apple anda seriamente preocupada. Em nota técnica enviada à Apple, a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas  questionou a fabricante americana sobre a venda de aparelhos celulares sem acessórios como fones de ouvido e fonte de alimentação elétrica (carregador).

Motivos nobres

A nota da Aleam adverte que essa nova prática de venda viola o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

Só tem um detalhe que os deputados não atentaram: Os motivos apresentados pela Apple para que o iPhone não traga um carregador são nobres.

Senão vejamos

Existem mais de 2 bilhões de adaptadores de energia da Apple no mundo, sem contar os bilhões de adaptadores de terceiros; Os usuários da marca já têm mais de 700 milhões de fones de ouvido no Lightning e muitos clientes mudaram para uma experiência sem fio; Remover esses acessórios das caixas do iPhone reduziria as emissões de carbono e evita a mineração e o uso de materiais preciosos.

O planeta agradece

E mais: com menos itens incluídos, a embalagem do iPhone é menor. Logo, a Apple pode colocar até 70% mais produtos em um compartimento de transporte. Com isso, seriam cortadas mais de 2 milhões de toneladas métricas de carbono por ano. Segundo números da empresa, é como remover 450 mil carros das estradas anualmente. Então, a ação da Apple é ou não é por uma boa causa? O planeta, agradece.

Revólver derretido

As ações da Taurus (TASA4) recuaram fortemente nesta quinta-feira. O pano de fundo foi decisão da Câmara de Comércio Exterior (Camex) que zerou o imposto na importação de revólveres e pistolas, o que passa a vigorar a partir de 2021.

As ações da Taurus fecharam em queda de 9,70%, a R$ 16,30. O recuo vem após as ações subirem cerca de 200% em 2020 até a véspera.

Quem pegou propina?

O deputado Felipe Souza (Patriota) encarou em plenário a deputada Joana Darc (PL), que acusou seus colegas da casa de terem recebido propina do deputado eleito para ser presidente da assembleia no biênio 2021-2022, Roberto Cidade (PV).

Cabra  macho

Felipe Souza exigiu respeito da deputada e garantiu que iria interpelar La Darc judicialmente por conta das acusações.

— Me respeite como homem, como parlamentar, como pai de família, como homem digno e sério, pois não tenho nada que desonre a minha conduta.

O homem estava furioso

Souza avisou que vai interpelar Joana judicialmente e representar no Conselho de Ética contra a protetora dos animais.

— A senhora terá que provar tudo o que disse! –  berrou o parlamentar, aumentando o tom do discurso.

Deputado diz que vai denunciar Joana no Conselho de Ética

Mais uma dele

Em evento de inauguração de nova ponte sobre o Rio Guaíba, em Porto Alegre, na manhã desta quinta-feira (10), Jair Bolsonaro voltou a defender o tratamento precoce da Covid-19 com hidroxicloroquina e citou a África como exemplo por usar o medicamento, usado para tratar malária, mas sem comprovação científica contra o coronavírus.

— Não temos notícia de nossos irmãos na África com grande quantidade de óbitos. E todos esperavam o contrário – comparou o capitão.

Malária  salva

Bolsonaro disse que uma pessoa com deficiência alimentar pode ser mais vitimada.

— Mas por que não morreram os africanos? Porque lá tem malária e eram tratados com hidroxicloroquina. Precisa ser muito inteligente para entender?”, disse Bolsonaro.

Mandetta entregou

Numa nora dessas, é bom lembrar o que disse Henrique Mandetta. O ex-ministro da Saúde, criticou o uso da cloroquina por parte do presidente Jair Bolsonaro contra o novo coronavírus.

Assim, até eu!

Mandetta deu destaque ao intenso monitoramento que tem sido feito no quadro do ex-capitão diante do uso da droga.

— O presidente Jair Bolsonaro tinha 3 eletrocardiogramas sendo feitos por dia. Um de manhã, outro depois do almoço e outro de noite. Um médico 24h ao lado do quarto dele e ele monitorizado. Leitos de CTI à disposição dele caso e uma ambulância na porta do Palácio. Não é a realidade de você cidadão que tá dentro da sua casa – comparou.

Vem chumbo grosso

Caminhoneiros reclamam que o governo Jair Bolsonaro retirou proteção à categoria ao permitir que empresas estrangeiras operem transporte terrestre no Brasil durante a votação do projeto da chamada BR do Mar.

Eles disseram que o texto não avançou nos incentivos tributários para a categoria. A ideia de uma paralisação está sendo discutida.

Moro, o farsante

Quem continua duvidando de que houve uma farsa jurídica em 2028 para tirar Lula da disputa eleitoral, é  bom refletir sobre isso:

O ex-juiz Sergio Moro tornou-se sócio da Alvarez & Marsal, empresa responsável pela recuperação judicial da Odebrecht e OAS – ambas afetadas economicamente pela Operação Lava Jato.

Lembram do triplex?

Pois é, em 2017, a agora nova empresa de Moro foi responsável por um documento que atesta o tríplex de Guarujá, no litoral paulista, como patrimônio da OAS, e não como propriedade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Moro ignorou...

A petição foi enviada pela própria defesa de Lula, como lembrou o jornalista Reinaldo Azevedo, em sua coluna no UOL. A Alvarez & Marsal, empresa de que Moro agora é sócio, mostrou que o apartamento era de Léo Pinheiro, mas o ex-juiz ignorou.

...E prendeu Lula

— Ele não acreditou no que certificava a A&M. Moro desconfia do clube que o aceita como membro. Ele condenou Lula à cadeia por ter recebido como propina um apartamento que não era seu segundo atestam os agora sócios do ex-juiz –,  lembra Reinaldo.

ÚLTIMA HORA

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o deputado federal baiano Abílio Santana (PL) decidiu homenagear o militar reformado em um cartão de Natal. Com os dizeres “Papai Noel da Era Bolsonaro: Sem Vermelho e Sem Veados”, o card traz a imagem de um homem vestido com uma roupa verde, com cinto e botas amarelos, simbolizando Papai Noel, ao lado de leões. Abilio é aquele mesmo acusado por Letícia Mariane, que afirma ser mãe de uma filha do pastor. Na entrevista, Letícia, que é esteticista em São Paulo, disse que Abílio sugeriu que ela fizesse um aborto quando soube da gravidez.

Abilio, que é pastor evangélico, costuma publicar passagens bíblicas em suas redes sociais. Além disso, coloca mensagens sobre o também pastor e deputado Marco Feliciano (Podemos-SP).

ORGULHO

Aos 89 anos, a apresentadora Palmirinha deixou a UTI do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, após uma semana de internação e já saiu pedindo pra passar batom e perfume. Sempre bem humorada e vaidosa, ela pediu para passar perfume, arrumar o cabelo, passar batom. Em outubro, Palmirinha foi hospitalizada com infecção urinária. Ela está fora do ar na TV Gazeta desde 2015 e tem feito participações em programas do canal GNT. “Palmira Nery Silva Onofre, a Palmirinha, deixou a UTI e foi transferida na manhã desta quarta-feira, 9 de dezembro, para unidade de internação hospitalar, onde segue em atendimento. Não há previsão de alta", diz o boletim médico.

VERGONHA

O comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Dionei Tonet, assinou um diploma – um documento oficial – que confere a ele mesmo uma medalha por serviços prestados. A foto do documento com a auto-homenagem foi parar nas redes sociais. A honraria, na verdade, foi prestada pela 12ª Região de Polícia Militar, em Jaraguá do Sul. A medalha concedida ao comandante é comemorativa e foi uma iniciativa do coronel Amarildo Alves, subordinado ao coronel Tonet, que comanda a regional. A polêmica é fruto de um entrave burocrático. A PM explicou que o diploma com a assinatura do comandante é um documento padronizado. Em nota, informou que “os diplomas são impressos de forma automática, por padrão, inclusive com assinatura digitalizada do Comandante-Geral".

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.