BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - “Eu vi a cara da morte”, diz o prefeito Arthur Virgílio


O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio disse que viu a “cara da morte” durante os dias de angustia vividos no hospital Sírio Libanês (SP), onde travou uma intensa luta contra o coronavírus.

— A Covid-19 é um inimigo surpreendente, que ataca cada vítima de um jeito e não se sabe realmente muito sobre o pós, em termos de consequências e mesmo de sequelas. Eu vi a cara da morte –, relatou o prefeito ao à coluna de Matheus Leitão, da Veja.

Fora, dias de tensão e angústia, combater o coronavírus com sintomas fortes e ver Manaus  como epicentro da pandemia no Brasil. Arthur disse que trilhou rota delicada no início da doença, apesar de malhar todos os dias”.

As lições da Covid

O prefeito disse que a lição deixada pela Covid-19 é que ela deve ser levada a sério antes, durante e depois.

— E não é o que estou vendo. A verdade, é que vi a cara da morte e ela estava morta… Felizmente".

Detonou Bolsonaro

O prefeito aproveitou para criticar o governo Jair Bolsonaro e disse que política ambiental da atual gestão é "anticientífica e desumana".

— Tratar a questão admitindo garimpo, grilagem, falando em agronegócio no coração da floresta é  expor o Brasil ao desprestígio internacional e os produtos made in Brazil ao boicote, sobretudo na Europa.  E não só lá – detonou.

Corte de Haia

O prefeito manifestou também preocupação com os índios que, segundo ele, “estão indefesos, à mercê de números tortos e dificilmente fidedignos”.

— A questão indígena levará o Brasil e seu presidente à Corte de Haia. Perder um índio é perder parte da história milenar –, continuou.

Manaus no Guinness

Manaus pode entrar para o Guiness, o livro dos recordes. Na categoria de cidade com maior número de candidatos a prefeito em uma única eleição. Com o primeiro turno marcado para o dia 15 de novembro,  já são 24 pré-candidatos de olho gordo na cadeira de Arthur.

Balaio de candidatos

Já deram largada à corrida eleitoral os pretensos candidatos a candidatos David Almeida (Avante), Amazonino Mendes (Podemos),José Ricardo (PT)

Capitão Alberto (Republicanos), Marcos Rotta (DEM), Ricardo Nicolau (PSD), Conceição Sampaio (PSDB), Caroline Braz (PSC), Liliane Araújo (PSL),Hissa Abraão (PDT), Marcelo Amil (PCdoB).

Jonas Araújo (PSOL) , Alfredo Nascimento (PR),  Francisco Balieiro (   ), Josué Neto ( PRTB   ),   Chico Preto (PMN), Coronel Menezes (   ), Delegada Débora Mafra, Bosco Saraiva (Solidariedade) ), Romero Reis, Jesus Alves,  e Delegado Pablo (PSL).

Três cabeças

A bancada do Amazonas em Brasília emplacou três nomes na  lista dos mais influentes do Congresso Nacional: Os senadores do Amazonas Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (MDB) e o deputado federal Marcelo Ramos (PL).

A tradicional lista dos “Cabeças” do Congresso Nacional 2020 é uma produção do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) e foi divulgado nesta sexta-feira, 17.

Mais uma do Jair

Mesmo de quarentena, depois de atestar positivo para a Covid-19 pela segunda vez, o  presidente Jair Bolsonaro (sem partido) continua falando coisas que comprometem cada vez mais a imagem do Brasil na esfera internacional.

Durante uma live, ele soltou, entre outras pérolas, duas que são uma verdadeira agressão ao bom senso: voltou a dizer que a floresta símbolo do país "não pega fogo" porque "é úmida": "o que pega fogo é periferia".

Culpa dos índios

Em outro trecho, Bolsonaro acusa que “parte considerável” das queimadas e áreas desmatadas na Amazônia Legal é causada por “indígenas e caboclos”.

— No nosso decreto, se proibir esses caras de tacar fogo, se chegar o decreto lá, se ele não fizer a agricultura tradicional ali, não vai ter o que comer.

Pau na imprensa

Bolsonaro aproveitou mais uma vez para bater na imprensa, como é de costume.

— Somos o tempo todo acusados injustamente de maltratar o meio ambiente do Brasil. A imprensa lá fora criticando o Brasil, imprensa que fraudou números para criticar o governo, fica ameaçando o tempo todo; 90% desses focos de calor são em áreas desmatadas. Não é novo incêndio. E 5% são em terras indígenas, o índio que faz isso –, acusou.

Marcelo relator

O deputado Marcelo Ramos (PR-AM) foi o relator do  Projeto de Lei 2500/20, que autoriza o poder público prorrogar contratos sem licitação para aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao combate ao novo coronavírus.

Aprovado na Câmara dos Deputados, a proposta estabelece que os contratos poderão ter os prazos de início de execução, conclusão e entrega estendidos.

Situações imprevisíveis

No entanto, o  texto estabelece que a permissão ao poder público se dará mediante justificativa em caso de dificuldades logísticas ou situações imprevisíveis.

Boa notícia

O Amazonas confirma, nas últimas 24 horas,  a recuperação de mais 911 amazonenses que testaram positivo para a Corona-19.

De acordo com o boletim da  Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), agora são são 74.531 pessoas que passaram pelo período de quarentena (14 dias) e se recuperaram da doença.

Chapadão imune

A região do Vale do Itajaí abriga uma única cidade que ainda não tem nenhum caso confirmado do novo coronavírus, conforme dados do governo do Estado.

Chapadão do Lageado, no Alto Vale, continua longe das estatísticas preocupantes de contaminação que já atingem 284 dos 295 municípios catarinenses.

Nada de corona

Chapadão do Lageado tem pouco menos de 3 mil moradores, estima o IBGE. Para a prefeita Marli Kammers, como a cidade não possui muito comércio e as pessoas trabalham predominantemente em casa, nas lavouras, a circulação pelas ruas é menor, o que dificulta um possível contágio.

Covid não entra

Em Chapadão, pessoas com sintomas gripais são testadas e acompanhadas pela equipe das duas unidades de saúde do município. Marli está otimista e acredita que se os cuidados continuarem, a Covid-19 não terá espaço na pequena comunidade.

Catita gulosa

A senadora do PSL do Mato Grosso do Sul, Soraya Thronicke, gastou desde o início de seu mandato  R$ 102.548,86 dos cofres públicos em monitoramento das redes sociais e aluguel de móveis e equipamentos para seu escritório em seu estado natal, segundo divulgou nesta sexta-feira (17) o portal Metrópoles.

Catita gulosa 2

Em um ano de mandato, a senadora gastou R$ 73,8 mil de dinheiro público com as redes sociais , de acordo com o Portal da Transparência do Senado Federal. A senadora do PSL , no entanto, afirma que seus gastos são regulares e "bem abaixo dos limites estabelecidos".

Febre do Drive In

Manaus embarcou na febre do drive-in, autorizado por decreto do governo do Amazonas em 19 de junho. A realização de eventos tem sido um sucesso, e o deputado Felipe Souza (Patriota) está abrindo um sorriso de ponta a ponta da orelha. Foi o parlamentar que indicou a ação ao Governo e à Secretaria de Estado de Cultura (SEC), através de requerimento.

Pai da criança

Felipe lembra que a categoria de cultura foi das que mais sofreram na pandemia, sem opção de defender o sustento.

— Uma boa parte dos artistas amazonenses são trabalhadores informais que precisam de eventos para se manter. Por isso intervi –, comentou o deputado.

Desmaio ao vivo

Na última quarta-feira (15), Tainá Reis , repórter do SBT, desmaiou ao vivo durante uma entrevista com o governador da Bahia, Rui Costa, na inauguração do hospital de Feira de Santana (BA).

O caso ocorreu durante o programa "Que venha o povo", da TV Aratu, afiliada da emissora no estado nordestino.

Choque térmico

Foi um choque térmico devido à temperatura ambiente do hospital de 16 graus (para evitar bactérias). O vídeo foi publicado pela própria Tainá em seu Instagram e mostra o momento em que é possível ouvir um barulho atrás das câmeras e logo depois uma mobilização tanto do governador quanto de todos que estavam presentes no local da entrevista.

— Hoje, sem dúvidas, foi um dos meus maiores desafios pessoais e profissionais. Em meio a uma entrevista ao vivo com o governador do estado, meu corpo simplesmente desligou – escreveu Tainá nas redes sociais.

Perguntar não ofende?

O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, disse que  que não sabe o que foi o Ato Institucional nº5 (AI-5) que marcou o período de maior repressão da ditadura militar. “Nasci em 1963, não sei nem o que é AI-5, nunca nem estudei para descobrir o que é. A história que julgue. Isso é passado, acabou”. Mas, para atingir a mais alta patente das Forças Armadas, como atingiu o general, não é necessário estudar história?

Só pra lembrar

O AI-5 foi decretado em 1968 e fechou o Congresso Nacional, suspendeu direitos políticos e deu aval para atuação dos torturadores.

ÚLTIMA HORA

Parecer do deputado Léo Moraes (Podemos/RO), relator da MP 950, prevê a extensão de descontos de até 100% na conta de luz por dois meses, a proibição de cortes no fornecimento de energia durante a vigência do estado de calamidade pública e o congelamento de tarifas.

Uma das propostas é postergar o reajuste tarifário das distribuidoras de energia elétrica, em caso de aumento e homologação a partir de 1º de abril de 2020. Passariam a entrar em vigor apenas em janeiro de 2021. O custo seria bancado pela Conta-Covid, que já foi regulamentada pela Aneel e prevê aportes, via crédito, de R$ 14,8 bilhões para 50 distribuidoras.

ORGULHO

Um pianista anônimo impressionou tanto com sua performance numa loja de departamentos que o dono que decidiu doar o piano que ele pedira pra tocar. Mark Water é dono da ReMARKable Cleanouts, em Norwood, Massachusetts. O pianista misterioso pediu pra tocar em um dos pianos que estavam à venda. Mark deixou e se surpreendeu com o que ouviu: “Ele começou a tocar e o lugar se iluminou”, disse o proprietário. A música escolhida é mais inspiradora ainda: ele tocou a épica “Don’t Stop Believin”, da banda Journey – que incentiva a não deixar de acreditar nos seus sonhos. Emocionado, o empresário doou o piano a John, o músico pobre que não tinha um instrumento pra tocar.

VERGONHA

Um segurança de um shopping, localizado no interior de São Paulo, foi vítima de injúria racial, na última quarta-feira (15). De acordo com o jornal O Dia, uma mulher teria chamado o funcionário de "macaco".  Clientes que estavam no local e viram toda a situação começaram a filmar a mulher e disseram que chamariam a polícia. Porém, a mulher se mostrou indiferente. "Pode chamar quem você quiser, eu sou branca". O caso aconteceu na quarta-feira (8/7) em um São José dos Campos (SP).

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.