BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - "ESSE INGLÊS ERA MALVISTO”– Compaixão não existe no dicionário de Bolsonaro


O posicionamento do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao dizer que o jornalista britânico Dom Phillips era "malvisto" por fazer "muita matéria contra garimpeiro" desencadeou uma série de críticas de entidades, políticos e pessoas ligadas ao caso.

— Esse inglês era mal visto na região, fazia muita matéria contra garimpeiros, questão ambiental. Então naquela região bastante isolada, muita gente não gostava dele. Deveria ter segurança mais que redobrada consigo próprio –, afirmou o presidente.

A notícia que estourou na noite desta quarta-feira (15) chocou o mundo. Em coletiva no Amazonas, a Polícia Federal  confirmou que Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, confessou  o assassinato do indigenista brasileiro Bruno Araújo Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, desaparecidos na Amazônia desde 5 de junho, informaram fontes da Polícia Federal. A PF também informou que Foram encontrados remanescentes humanos encontrados em um local indicado por Amarildo. O material será encaminhado para perícia em Brasília. Confirmadas as identificações, serão entregues às respectivas famílias das vítimas.

Crueldade

Amarildo  disse a PF que os corpos teriam sido esquartejados e queimados. A pensar que anda tem gente achando que o jornalista e o indigenista "mereceram" esta barbárie. Que pais é este?

FENAJ culpa Bolsonaro

Para Maria José Braga, presidente da Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), com a declaração, Bolsonaro tenta novamente "descredibilizar" o trabalho do profissional de imprensa.

—Mais uma vez, o presidente mostra que não está à altura do cargo que ocupa. Já havia dito que Dom e Bruno tinham se aventurado. Agora, tenta descredibilizar o trabalho do jornalista. Essa é a tática de Bolsonaro: atacar para não dar as respostas que lhe cabe dar como chefe e governo –, disse.

Sentimento e paixão

Manoel Chorimpa, líder indígena, defendeu Dom e criticou o ataque.

—Dom Philips é um parceiro, preocupado com o futuro da Amazônia, do planeta e da humanidade nessa relação com o meio ambiente. Ele tinha o sentimento de paixão pela Amazônia e pelo Brasil, algo que falta ao presidente.

Os índios sempre recebiam o indigenista bruno com festa

Incentiva a violência

Membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o pesquisador Aiala Couto diz que o posicionamento de Bolsonaro incentiva ainda mais a violência relacionada ao garimpo, ao desmatamento e à exploração ilegal de madeira na Amazônia.

*

—  É um ato covarde de um presidente, que fundamenta o avanço da violência contra ambientalistas, lideranças indígenas e também contra jornalistas que denunciam os problemas na Amazônia.

Esse é o papel do jornalista

Couto lembrou que o governo Bolsonaro tem histórico de incentivo ao garimpo.

— Qualquer ação contrária a essa atividade, ele [Jair Bolsonaro] vai apresentar como inimigo. Existe uma série de correspondentes estrangeiros que fazem reportagens com denúncias de desmatamento e de violência contra os povos indígenas. O Dom era um desses jornalistas –, complementou.

“Malvisto é ele”

Pré-candidato ao governo do Rio, o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) usou o seu perfil no Twitter para se posicionar sobre o caso.

Segundo ele, “Bolsonaro é malvisto no Brasil e no mundo ".

— Por, mais uma vez, estar do lado de bandidos que matam e destroem a floresta. Essa declaração é um desrespeito com as famílias de Dom.

O recado de Boris

Boris Johnson

O assassinato de Dom Phillips deve causar uma crise internacional e complicações ara o Brasil no exterior. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse nesta quarta-feira (15) estar profundamente preocupado com o desaparecimento do jornalista britânico Dom Phillips na Amazônia e que o governo está trabalhando com autoridades brasileiras investigando o caso.

*

— Como todos nesta Câmara (dos Comuns), estamos profundamente preocupados com o que pode ter acontecido com ele.

“O que dissemos aos brasileiros é que estamos prontos para dar todo o suporte que eles possam precisar”, acrescentou o premiê.

CPI chega ao TJAM

O deputado estadual Sinésio Campos (PT) entregou o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Amazonas Energia ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM). O documento foi recebido pelo juiz auxiliar da presidência do TJAM, Jorsenildo Dourado do Nascimento.

Cobranças indevidas

Sinésio sugeriu que o Tribunal possa criar uma vara específica, a fim de tratar sobre os danos que envolvam a má prestação do serviço de energia, no Estado.

— A CPI identificou cobranças indevidas – comprometendo a contribuição da taxa de iluminação pública –, malversação de recursos federais direcionados a programas como o Luz Para Todos e, por essa razão, sugerimos a criação de uma vara especial que cuide desses danos –, destacou Sinésio.

Boi na TV

Estreia nesta sexta-feira, na TV Assembleia, a segunda edição programa “Pra sempre Boi Bumbá” , que levará aos telespectadores a saga de Garantido e Caprichoso no Festival de Parintins, que será realizada entre os dias 24 e 26 de junho.

Teto para Uber

O governo de Jair Bolsonaro está trabalhando nos bastidores para evitar que um projeto que estabelece teto para remuneração de aplicativos de transporte de passageiros, como Uber e App 99.

O projeto foi apresentado pelo deputado Delegado Pablo (União-AM), que é “bolsonarista roxo”.

*

Nele, o parlamentar propõe que os aplicativos terão um teto de 10% de lucro sobre o valor cobrado por corrida.

Engavetamento

Fontes da Câmara afirmaram à coluna que intermediários do presidente da República entraram em contato com o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), para que o texto seja engavetado de antemão.

ÚLTIMA HORA

“Jesus não comprou uma pistola porque não tinha na época”, diz Bolsonaro aos religiosos

Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje que Jesus “não comprou uma pistola porque não tinha” na época em que viveu. A declaração ocorreu em conversa com religiosos, hoje, no Palácio do Planalto, em que o presidente exaltou as armas como meio de proteção da população.

Na conversa, entre referências a países que têm legislação mais liberal sobre compra e porte de armas, como os Estados Unidos, um religioso africano afirmou: "Isso é recomendação do próprio Jesus. Antes de ser crucificado, ele mandou: 'quem não tem espada, vende vestimenta e compra uma espada'".

*

Bolsonaro interrompeu o interlocutor e emendou: "Ele não comprou pistola porque não tinha naquela época”.

A conversa com religiosos e outros apoiadores ocorreu pela manhã, no Palácio da Alvorada, e publicada à tarde nas redes sociais por um site bolsonarista.

ORGULHO

A partir de agora, quem trabalha como Microempreendedor Individual (MEI) e sonha em ter um carro, pode adquirir o bem com um desconto de até 30%. A redução do valor se dá pela isenção do ICMS, oferecida pela venda direta. Isso garante um preço de venda mais barato em um veículo novinho. O abatimento varia de acordo com o fabricante, modelo escolhido, além da quantidade de carros que serão adquiridos. As marcas que oferecem desconto ao MEI são Volkswagen, Fiat, Chevrolet e Renault.  Para conseguir a redução no valor, o microempreendedor precisa apresentar na hora da compra, os documentos pessoais que assegurem a condição de empresário, como o Certificado de Microempreendedor Individual, junto com o cartão CNPJ.Os descontos partem de 2,5% e chegam a até 30%.

VERGONHA

Bar do Armando

O baterista  Selton, que toca há anos na noite manauara, foi brutalmente espancado na noite desta terça-feira (14), quando estava trabalhando no tradicional "Bar do Armando" (foto). O agressor foi João Ricardo que pediu para tocar na bateria do Selton e este se negou a ceder o   instrumento.  João cuspiu na rosto do baterista e foi expulso do bar. Quando o Selton saiu do bar, o tal de João Ricardo o socou até ele ficar desacordado e continuou chutando ele até populares intervir e ajudá-lo. O agressor João Ricardo fugiu. A proprietária do Bar do Armando, Ana Cláudia Soeiro condenou a agressão e proibiu a entrada de João Ricardo no botequim.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.