BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - E AINDA TEM GENTE QUE APOIA – Bolsonaro chama Omar Aziz e Eduardo Braga de medíocres



Mais uma vez o presidente Jair Bolsonaro (PL) demonstra que não está preparado para comandar o país e prefere levar o discursos para a vala comum, quando alguma coisa o incomoda.

Na última prova de arrogância e destempero, ele chamou os senadores Omar Aziz (PSD-AM) e Eduardo Braga (MDB-AM) de “medíocres”, quando eles simplesmente defendiam os interesses da Zona Franca,  criticando o Decreto de redução de 25% do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), o que fere de morte o Amazonas.

— Dois senadores medíocres em Manaus, o Omar Aziz e o Eduardo Braga, que ficaram um ano batendo em mim na CPI.  Não colaboraram em nada economicamente e tentaram desgastar o Governo  o tempo todo. São dois senadores medíocres! –, atacou Jair.

Te cuida, Omar!

Em um trecho da entrevista concedida à Jovem Pan, Bolsonaro fez uma ameaça velada ao senador Omar Aziz.

—   Inclusive, o Omar Aziz vai tentar a reeleição... -, deixou no ar, como se estivesse dizendo “te cuida, Omar!...”

Omar aceitou 'convite' para conversar com Bolsonaro

Interesses pessoais

O capitão Jair acusou os senadores de  nunca terem procurado o Governo Federal para nada.

— Eles sempre cuidaram dos seus interesses pessoais localizados no Estado do Amazonas.

Pede pra mim!

Jair chamou pra si um “face to face” com os dois senadores, insinuando que não é o ministro Paulo Guedes (da economia)  que resolve, mas ele.

— Agora eles querem uma audiência com o ministro Paulo Guedes. Pede audiência pra mim ! Eu quero conversar com eles. Eu não vou fugir de conversar com o Eduardo Braga e o Omar Aziz–,  avisou o presidente.

Masoquistas

Na verdade, o que Jair Bolsonaro quer é ver os parlamentares do Amazonas de “pires na mão”, pedindo “pelo amor de Deus nos ajude”. O pior é que tem alguns deles que parecem mesmo masoquistas. Quanto mais apanham, para babam o presidente.

Aí sim, isto é mediocridade!

Só três escapam

Na verdade, o Amazonas só tem três políticos que não se curvam aos  arroubos de Bolsonaro: Omar Aziz ( e isso depois da CPI da Pandemia), o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PSD-SAM) e o  deputado federal Zé Ricardo (PT-AM).

Bilu-bilu

O restante, infelizmente, o só faz  “bilu-bilu” pro presidente. Inclua-se aí os deputados estaduais e vereadores, com raríssimas exceções, como a de Serafim Corrêa (PSB..

Algozes da ZFM

Omar por exemplo acusou que Bolsonaro e Paulo Guedes estão matando a Zona Franca de Manaus. Para o senador, o ministro Paulo Guedes mentiu com a promessa que criaria uma lista para excluir da medida os produtos já fabricados na Zona Franca de Manaus.

— Ele disse que não iria mexer com a Zona Franca e só excluiu os cigarros e bebidas –, acusou Aziz.

A reação de Arthur

O presidente do PSDB-AM, ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, tomou a frente da batalha que vem sendo travada por políticos, pela iniciativa privada e a sociedade civil organizada em defesa da Zona Franca de Manaus (ZFM).

Chega de canetada

O ex-prefeito de Manaus e candidato ao Senado arregimentou forças para lutar contra o decreto federal que reduz em até 25% o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em todo o país, afetando diretamente a competitividade das indústrias instaladas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

— Estamos agindo de maneira muito firme, porque não podemos ficar de braços cruzados vendo o principal instrumento de desenvolvimento social do Amazonas e de preservação da floresta amazônica ser destruído assim, com uma canetada insensata e feita às vésperas de um feriado –, afirmou Virgílio.

Luta é na justiça

Com o apoio do vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida Filho, também do PSDB, e da Associação Comercial do Amazonas (ACA) –,  Virgílio  ingressou com duas ações na Justiça Federal do Amazonas e no Supremo Tribunal Federal (STF), respectivamente, para pedir a anulação do Decreto 10.979, assinado pelo presidente Jair Messias Bolsonaro.

Ambas as medidas pedem a suspensão dos efeitos do decreto até que seja julgado o mérito da ação.

Contaminação cruzada

De autoria do Delegado Pablo (União-AM), projeto de lei prevê a aplicação de multa em dobro para os estabelecimentos comerciais que colocarem à venda alimentos preparados sem observar noções mínimas de higiene e limpeza, possibilitando a contaminação cruzada.

Comida que mata

Explica o delegado-deputado que, se aprovada, a nova lei vai evitar os casos de contaminação cruzada de alimentos.

Isto é, aqueles que ocorrem quando um alimento contaminado entra em contato direto ou indireto com outro já pronto para consumo.

— Embora usualmente não se dê muita importância a esse tipo de cuidado com alimentos, a contaminação cruzada pode causar até a morte –, afirma Pablo.

Triste memória

Nesta quarta-feira, 2 de março, se completa 26 anos da morte de Dinho, Sérgio Reoli, Samuel Reoli, Bento Hinoto e Júlio Rasec, integrantes do grupo musical Mamonas Assassinas.

Os artistas morreram precocemente, vítimas de um acidente de avião que aconteceu na Serra da Cantareira e não deixou sobreviventes.

Para sempre

Até hoje, os principais hits da banda como “Robocop Gay” e “Pelados em Santos” fazem muito sucesso. Nas redes sociais, o nome do grupo chegou a ficar entre os assuntos mais comentados do dia.

O leão está solto

Os contribuintes não isentos e que recebem o PIS/Pasep precisam declarar os valores recebidos no Imposto de Renda (IR). Apesar disso, a quantia referente ao benefício não sobre tributação. Então, atenção: quem deixar de declarar pode cair na malha fina.

Se bolso

Alguns brasileiros já se anteciparam e estão com os documentos prontos para a declaração do Imposto de Renda 2022. O processo de prestar contas à Receita Federal começa agora, em 7 de março. O que muitos se esquecem é de informar os valores recebidos pelo PIS/Pasep. E essa falha pode custar caro ao contribuinte.

ÚLTIMA HORA

CARONA OFICIAL – Ministros da Defesa levaram parentes e Jair Renan em voos da FAB

Ministros da Defesa durante o governo Jair Bolsonaro (PL), os generais da reserva Fernando Azevedo e Silva e Walter Braga Netto levaram de parentes a Jair Renan, o filho 04 do presidente, em voos oficiais com aeronaves da FAB (Força Aérea Brasileira). Os registros de passageiros foram fornecidos via Lei de Acesso à Informação pela Defesa e Casa Civil, pasta que Braga Netto comandou até março de 2021. O ex-ministro da Defesa Fernando Azevedo esteve com a esposa em 12 voos da pasta. Um filho do militar o acompanhou em uma destas viagens. Estes deslocamentos foram feitos entre 11 de agosto de 2020 e 19 de março de 2021. Braga Netto levou a esposa em quatro voos quando era ministro da Casa Civil, além de uma filha e Jair Renan em outros dois trajetos cada.

Desde que se tornou ministro da Defesa, o general foi acompanhado pela esposa em 14 voos, feitos entre maio e setembro de 2021. A Defesa forneceu dados até novembro do ano passado. Procurada, a Defesa disse que os passageiros ocupavam vagas remanescentes, como permitem as regras de uso das aeronaves da FAB.

ORGULHO

O  bailarino catarinense Jovani Furlan, nascido em Joinville, no Norte do estado, agora é um dos principais dançarinos da companhia "New York City Ballet", nos Estados Unidos. De acordo com a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, onde ele começou a dançar balé, ele é o primeiro brasileiro a receber este título.

"Pura felicidade", resumiu Jovani, que tem 28 anos, em entrevista ao g1. O dançarino contou que recebeu a notícia no sábado (26). le conheceu o balé quando criança, ainda na cidade-natal. "Eu estava na quarta série em uma escola estadual. Representantes do Bolshoi [de Joinville] vieram na escola e perguntaram quem tinha interesse em fazer teste. Eu gostava de dançar nas festas da família. Minha vó sempre me apoiava, me falou 'faz o teste'", contou.

VERGONHA

Não é por aí. Numa sociedade civilizada, enquanto alguns se divertem, outros são obrigados a trabalhar. Então, por que não respeitar quem está cumprindo o seu dever? Infelizmente,  em Manaus, nem sempre a coisa funciona assim.  Neste carnaval, uma  equipe de agentes da Central Integrada de Fiscalização (CIF) foi agredida, na noite dessa terça-feira (1º), durante vistoria no bloco do "Bocal Queimado", no bairro Armando Mendes, Zona Leste.  Os funcionários estavam trabalhando em uma operação de fiscalização ao  cumprimento das medidas preventivas contra a Covid-19. Mas foram recebidos com violência. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), integrantes do bloco ficaram insatisfeitos com a equipe de fiscalização, e atiraram garrafas de vidro contra os agentes. É lamentável!

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.