Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Ao avaliar seu primeiro ano à frente da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), numa entrevista à TV Senado veiculada nesta semana, Eduardo Braga (PMDB/AM) citou o impasse em torno da obra de recuperação do trecho central da BR-319, que liga Manaus (AM) a Porto Velho (RO). A extensão de, aproximadamente, 400 quilômetros não é submetida aos reparos necessários em virtude da falta de licenciamento ambiental, dificultando, assim, o escoamento da produção local e o desenvolvimento da região.

— Estamos há quase 10 anos lutando para obter essa licença. Na Comissão de Infraestrutura, temos lutado, acompanhado e pressionado para que uma solução possa sair –, afirmou.

PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRAS

Braga também reforçou a necessidade de mais debates entre o Governo Federal e o Congresso a respeito da privatização da Eletrobras. Segundo ele, muitas questões relacionadas a esse processo ainda não foram esclarecidas.

E NO AMAZONAS?

Uma delas é justamente a transferência das distribuidoras de energia elétrica pertencentes à estatal para a iniciativa privada. Entre    elas, a Eletrobras Distribuição Amazonas.

— Sou favorável à privatização, mas acho que o Brasil terá grandes dificuldades de encontrar um equilíbrio entre a boa prestação de serviço do setor elétrico e a privatização em estados que são do tamanho de um continente, como é o caso do Amazonas -, avaliou.

LENHA NA FOGUEIRA

Ao comentar, da tribuna, a prisão do ex-governador José Melo (PROS), a  deputada Alessandra Campêlo (PMDB) disse que “essa prisão era previsível”.

— É óbvio que, com tantos envolvidos na cúpula do Governo, também havia o envolvimento do ex-governador José Melo como cabeça de todo esse esquema de desvio de dinheiro público.

AMEAÇADA DE MORTE

A parlamentar disse que denunciou na Assembleia todos os desmandos feitos por seu  Governo.

— E fui ameaçada de morte por isso. Denunciamos que esse Governo cassado tinha sangue nas mãos, por isso não poderia deixar de falar desse assunto (da prisão) hoje.

SEM TRIPUDIAR

Mesmo assim, a líder do PMDB disse que “não quero tripudiar sobre a dor da família de quem está sendo preso”.

— Mas não posso deixar de falar da dor das famílias que sofreram sem atendimento de saúde enquanto desviavam os recursos públicos –, disse a deputada.

REDE DE FRAUDES

O ano de 2017 foi marcado pela proliferação de fraudes online e uma consequente maior preocupação com a segurança de dados pessoais na internet. Ainda assim, os golpes que circularam via WhatsApp atraíram muita gente.

VOO DA ILUSÃO

Ao longo do ano diversos golpes prometendo passagens aéreas gratuitas. Os criminosos criaram páginas semelhantes às de companhias aéreas e disseminavam o link através do WhatsApp e redes sociais. Ao clicar no link, a vítima era levada a preencher um cadastro informando dados pessoais e depois compartilhar com os contatos.

ATÉ NO MCDONALD’S

As campanhas que prometem cupons de descontos também estiveram em alta em 2017. Entre elas estão a que prometia R$ 70 de desconto no McDonald’s e a que oferecia um cupom de R$ 100 do Uber.  No primeiro caso, a vítima é levada a compartilhar a mensagem, que contém um link que redireciona a pessoa para uma página de subscrição de serviço.

GOLPE DO UBER

Já o golpe no Uber, foi criada uma página falsa para roubar dados pessoais das vítimas, incluindo informações bancárias e dados do cartão de crédito.

POVO POBRE

A senadora Vanesa Grazziotin (PCdoB) fez um balanço do ano de 2017. Segundo ela, a pobreza cresceu no país e os programas de governo que atendiam aos mais necessitados, como o Minha Casa Minha Vida e o Luz Para Todos, tiveram cortes profundos de orçamento.

SÓ PERDEU

Vanessa reclamou da aprovação da reforma trabalhista que, segundo ela, retirou direitos garantidos na Constituição e lamentou o fim do programa Farmácia Popular, que garantia remédios à população de baixa renda. Também rejeitou o congelamento de gastos do governo por vinte anos, que retira dinheiro da saúde e da educação.

 

EM ALTA

A jornalista Carla Maia, representante do Brasil no Miss Wheelchair World, o Miss Mundo Cadeirante 2017, faz parte do calendário 2018, lançado pela organização do concurso. A brasileira ficou entre as finalistas do concurso realizado na Polônia. Acostumada a competir como atleta e campeã brasileira de tênis de mesa, Carla está na página do mês de maio.

EM BAIXA

A  captura excessiva de animais e ovos, principalmente de fêmeas durante o período reprodutivo, que continua sendo uma grande ameaça para os quelônios na Amazônia, tartaruga, tracajá e iaçá. Outras ações do homem também se tornaram ameaças para os quelônios como o desmatamento, a alteração de habitat com a implantação de hidrelétricas, portos e outros empreendimentos ao longo dos rios da Amazônia.

 

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.