BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Bolsonaro coloca tanques de guerra na Esplanada dos Ministérios para demonstrar força


Jair Bolsonaro (sem partido) marcou para esta terça-feira (10), dia agendado para votação da PEC do voto impresso no Congresso, um desfile de tanques de guerra em Brasília.

O presidente pretende mostrar força com o comboio de veículos pela Esplanada dos Ministérios.  Além de tanques, o desfile contará com veículos como lança-mísseis e estacionará em frente ao Palácio do Planalto, onde seu comandante fará a entrega do convite a Bolsonaro para presenciar o maior treinamento militar da Marinha no Planalto Central, a Operação Formosa. A entrega pessoal e com uso de parte do comboio está sendo vista como uma tentativa de demonstração de força do presidente após uma semana conturbada de ataques ao Judiciário em função da discussão do voto impresso.

Frota de blindados

No comboio desta terça, o presidente utilizará parte da frota de blindados de propriedade do exército brasileiro.

No total, segundo o site especializado Global Fire Power, o Brasil possui 439 tanques de guerra, dos quais destacam-se os modelos Leopard, da Alemanha, T-90, da Rússia, e Stingray, da Tailândia, sendo que este é considerado de classe leve.

Artilharia pesada

A frota corresponde a 13,8% de toda composição terrestre disponível ao exército brasileiro, perdendo apenas para os veículos blindados de combate, com 2.000 unidades (62,9%) e a artilharia rebocada, com 546 (17,2%).

A composição das Forças Armadas do país contém, ainda, 136 veículos de artilharia autopropulsada (4,3%) e 60 lançadores múltiplos de foguetes (1,9%).

34ª maior frota do planeta

Considerando somente os tanques de guerra, o Brasil possui a 34ª maior frota do planeta, logo atrás dos 470 da Mongólia e à frente dos 434 dos Emirados Árabes Unidos. O país está atrás de pequenas nações, como Myanmar, Bangladesh, Azerbaijão, entre outras, mas também de potências como China e Japão.

Ameaça velada

O desfile é encarado como uma forma de Bolsonaro mostrar força mesmo com o provável revés na votação da PEC. Um levantamento feito pelo jornal O Globo aponta que o voto impresso deve sofrer nova derrota na Câmara dos Deputados. Entre os 24 partidos, 15 votariam contra a Proposta de Emenda à Constituição.

Lembra 1984

A tentativa de demonstração de força de Bolsonaro faz lembrar o último ato público  intimidatório da ditadura militar, tão cara ao presidente.

Foi em 23 de abril de 1984, dois dias antes da votação da Emenda Dante de Oliveira que, se aprovada, restabeleceria as eleições diretas para presidente. O Comandante-Militar do Planalto, general Newton Cruz, desfilou pela Esplanada dos Ministérios montado num cavalo branco. Chefiava um ameaçador comboio de seis mil militares e 116 tanques e carros de combate.

A emenda das Diretas-Já não passou. Mas nos anos seguintes a ditadura militar foi sendo enterrada sem glórias — só deixando saudade em tipos como Bolsonaro. Nove meses depois, um civil de oposição foi eleito presidente, ainda indiretamente; e quatro anos depois, o Brasil tinha uma nova Constituição.

General Newton Cruz e Capitão Jair Bolsonaro

Não é força, é covardia

O senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid, criticou  Bolsonaro nesta segunda-feira (9), após a notícia do desfile com tanques de guerra. Pelo Twitter, Randolfe disse que a tentativa de golpe pode levar Bolsonaro à cadeia.

— Colocar tanques na rua não é demonstração de força, e sim de covardia–, afirmou o parlamentar.

Crime e cadeia

O senador do Amapá disse mais:

Quer tentar golpe Sr. @jairbolsonaro? É o crime que falta para lhe colocarmos na cadeia", acrescentou.

Volta Nestor

Os vereadores aprovaram por unanimidade, na sessão desta segunda-feira (09/8),  projeto de lei  que denomina a praça localizada na Avenida Japurá, esquina com Rua Afonso Pena, no bairro Praça 14 de Janeiro, como “Nestor José Soeiro do Nascimento”.

Sai Peteleco

Para isso, os parlamentares tiveram que aprovar anteriormente, outro Projeto de Lei, também do presidente da CMM, que anula a Lei n. 2.767, que dava o nome “Oscarino Peteleco” à praça, aprovada em julho deste ano no Parlamento Municipal.

Falta consciência

Agentes da Central Integrada de Fiscalização (CIF) acabaram com uma festa clandestina que estava sendo realizada no clube Atlético Rio Negro, que já foi considerado clube da elite de Manaus.

Aglomeração chique

Localizado na avenida Epaminondas, Centro da cidade, o Rio Negro estava entupido de gente provocando a maior aglomeração, em total descumprimento de decreto governamental.

Uma viatura da Polícia Militar foi acionada para permanecer no local, evitando assim, que outras festas voltassem a acontecer.

Festa foi encerrada pela CIF

Índios vão a Haia

Indígenas brasileiros apresentam nesta segunda-feira, 9, hoje ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia,  uma denúncia contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por crimes contra a humanidade e genocídio.

Marcando o Dia Internacional dos Povos Indígenas, o documento de quase 150 páginas aponta como, na avaliação dos autores da denúncia, o governo agiu de forma deliberada para "exterminar" etnias e povos e estabelecer um Brasil sem indígenas.

Por genocídio

"Está em curso uma política de genocídio dos povos indígenas no Brasil, combinada com a prática de diferentes crimes contra a humanidade. São crimes que estão, neste momento, sendo praticados", alerta o documento.

A denúncia foi preparada pela Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil), que reúne entidades como a Apoinme (Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo), Conselho do Povo Terena e Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira.

Moralizando a farda

Projeto do deputado Roberto Cidade (PV) pretende coibir o uso indevido, inclusive para o crime, de uniformes e acessórios de uso restrito e exclusivo das Polícias Civil e Militar.

Deputado Cidade

Bandidos fardados

O presidente da Assembleia Legislativa alerta que qualquer um pode confeccionar e vender  fardas e até bandido utilizam o uniforme para praticar crimes.

Por isso quer, por lei, restringir a confecção, distribuição e comercialização de peças de uniformes e distintivos da Polícia Civil, Polícia Militar além do Corpo de Bombeiros Militar, Departamento Estadual de Trânsito e Guarda Municipal, no Amazonas.

ÚLTIMA HORA

RACISMO – Homem negro é forçado a se despir para provar que não furtou supermercado

Um homem negro, de 56 anos, diz ter sido obrigado a tirar a própria roupa para provar que não havia furtado itens de um supermercado no interior de São Paulo. O caso foi registrado no início da noite de sexta-feira (6) em uma loja do Assaí Atacadista localizada na região central de Limeira (a 146 km de São Paulo). Luiz Carlos da Silva, segundo seu advogado, estava fazendo uma pesquisa de preços de diferentes itens para, no dia seguinte, retornar com a mulher e efetivar a compra. No momento em que deixava o supermercado, foi acusado por um segurança da unidade de ter furtado produtos das gôndolas. Cercado por uma equipe do estabelecimento, Silva foi obrigado a se despir —ele tirou a blusa de frio, uma camiseta e a calça que usava, ficando apenas de cueca diante de outros clientes.

O Assaí Atacadista, em nota, afirmou: "A empresa repudia qualquer ato que infrinja a legislação vigente e os direitos humanos. Considera o respeito como uma premissa fundamental para a boa convivência entre todos e todas".

ORGULHO

Mesmo sem condições ideais para treinar e sem treinador, Darlan ficou entre os 4 melhores do mundo nas Olimpíadas de Tóquio

O atleta de arremesso de peso, Darlan Romani, 30 anos, conseguiu o dinheiro que precisava para se preparar para as Olimpíadas de Paris, em 2024. A vaquinha aberta para ele no Razões Para Acreditar, estourou a meta! Darlan precisava de R$ 150 mil e conseguiu mais de R$ 208 mil. revelou a garra desse brasileiro que, mesmo sem condições ideais para treinar e sem treinador, ficou entre os 4 melhores do mundo nas Olimpíadas de Tóquio.

Ele se preparou sozinho, com a ajuda da esposa, em um terreno ao lado da casa da família, em Bragança Paulista, com apoio de um pedreiro que construiu um platô de cimento sobre o chão de terra e grama.

VERGONHA

Durães, "Sou jornalista, professor, tenho um mestrado. E também uma filha para sustentar! Você pode me ajudar?".

O desemprego bate à porta dos brasileiros. E mesmo aqueles com graduação e preparados para exercer a profissão estão não ruas do país, expondo sua situação. Mestre em Estudos de Linguagem, o professor e jornalista Eduardo Durães Júnior, que está desempregado, passou a usar um cartaz impresso com suas informações profissionais para pedir emprego nos semáforos de Belo Horizonte (MG) e região metropolitana. O docente levou consigo em várias ocasiões um cartaz com a seguinte mensagem: "sou jornalista, professor e tenho um mestrado. E também uma filha pra sustentar! Você pode me ajudar?". O docente distribui paçocas a quem se dispõe a conversar com ele.

— Na cidade industrial (bairro da cidade de Contagem-MG), foi melhor. Um sujeito, ao receber a paçoca, me ofereceu 5 reais: 'É pra te ajudar'. Ri e recusei, dizendo que não estava ali pra pegar dinheiro. Outro ofereceu-me moedas", disse Durães Júnior.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.