Calendário

dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Dito & Feito – A morte da Zona Franca

No encontro com os cientistas do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia, o  provável candidato a presidente da Repúboica em 2022 Ciro Gomes (PDT) previu que ele chamou de “morte da Zona Franca”, se passar a Reforma Tributária que o ministro Paulo Guedes quer empurrar goela abaixo.

Para Ciro, o projeto não tem lógica. “Uma mera discussão de reforma tributária  suspende todas  as possibilidades de investimentos no Nordeste e aqui no Polo Industrial de Manaus. Ciro explica:

— A lógica antecedente é a criação do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), que é o imposto sobre bens e serviços. A lógica do IVA é a cobrança do destino. Se você faz isso, acaba completamente com as estruturas de incentivos fiscais do Nordeste e Norte, precisamente Manaus (ZFM). Não tem lógica, morreu a Zona Franca! –, deduz.

Relações perigosas

Sobre possível alianças para a corrida presidencial de 2022,  Ciro Gomes disse que o PDT já começou os entendimentos em nível nacional,

Inclusive já negocia com Rodrigo Maia uma aliança com o Democratas.

— Essa aí nós vamos ter que explicar direitinho!

“Agenda da morte”

O doutorando em Ecologia no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), o jovem cientista  Lucas Ferrante foi um dos palestrantes no debate realizado com o ex-candidato a presidente pelo PDT,  Ciro Gomes, sexta-feira.

Durante a conversa pra lá de franca e sem papas na língua, o cientista  acusou o governo Bolsonaro de manipular informações e colocar a população contra os pesquisadores e de manter uma “agenda da morte” para a Amazônia.

Não à cana de açúcar

Foi o mesmo Ferrantes que foi ao Ministério Público Federal (MPF) e deu entrada a uma petição pública contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), e os ministros Ricardo Sales (Economia) e Tereza Cristina (Agricultura) pelo crime de lesa-pátria.

 A justificativa, de acordo com o cientista, é a revogação do decreto 6.961/2009, que simplifica as regras para produção de cana-de-açúcar na Amazônia e no Pantanal, assinada na semana passada pelo presidente e pelos ministros.

Tentativa de mordaça

Disparando várias críticas contra o governo, o cientista disse que os mesmo dados que apresentou ontem a Ciro formaram o conteúdo da palestra que apresentou ao MPF, que irritou alguns apoiadores de Bolsonaro..

— Ao sair de lá eles telefonaram para o Impa para saber quem eu era  e o que poderia ser feito para me tirar do instituto – revelou o rapaz.

Black Friday

Entrar no shopping para o Black Friday foi fácil.

O difícil foi sair. Por vota das 23h, uma fila de aproximadamente 400 pessoas se arrastava lentamente para pagar o ticket estacionamento no shopping Ponta Negra.

Papel higiênico bombou

Apesar da ansiedade consumista, o Black Friday 2019 não foi bem aquilo que se esperava.

O que realmente bombou no chamado “preço bom” foram os setores de alimentos e bebidas, de higiene e de produtos de limpeza, que  desempenharam um papel de destaque no varejo.

Além de empurra-empurra e tumulto em algumas Lojas Americanas do país, onde pessoas chegaram a brigar na disputa por esses produtos.

Ítens como papel higiênico, xampu, tintura de cabelo, além de alimentos e bebidas alcoólicas, formaram grandes filas e até acabaram com estoques em alguns pontos.

40 mil rolos

A Magazine Luiza, em São Paulo, por exemplo, vendeu 40 mil pacotes de papel higiênico, 400 mil pilhas e 50 mil kits de cerveja na sexta.

Produtos de higiene e de limpeza são considerados de alto valor agregado e de uso contínuo pelos consumidores.

Braga no comando

Os frequentes apagões aéreos – que esta coluna vem cutucando incansavelmente –, foram alvo do senador Eduardo Braga (MDB), que resolveu emprestar sua força para resolver a pendenga.

Aviões na pista

Em um vídeo no Facebook,  Braga disse que vários prefeitos do interior do Estado o contataram para reclamar do problema. Ao menos nove municípios já foram afetados.

“Municípios como Carauari, Eirunepé, Tefé, Lábrea, Coari, Barcelos, São Gabriel da Cachoeira e Parintins estão sem voos regulares. E em alguns aeroportos como em Itacoatiara, estão interditados”, disse Braga.

Preparar pra decolagem

Otimista, o senador afirmou que conversou com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas,  pelo Whatsapp, pedindo as devidas previdências.

— O ministro respondeu hoje [29/11] que está vendo a situação de perto e estará enfrentando a situação –, disse Eduardo.

Ai, que “perrengue”!

Coitadinha de dona Heloísa Bolsonaro.

A mulher do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) disse que  passa “perrengue” financeiro apesar do salário bruto do marido ser de R$ 33,7 mil –  todos os penduricalhos do cargo e, claro, mordomias comuns a  filhos de presidentes.

Internautas ironizaram a declaração com a criação de uma vaquinha virtual para “ajuda-la”.

Noronha Cidadão

 O advogado e jurista Raymundo Noronha será homenageado com o Título de Cidadão do Amazonas na próxima terça-feira, 3, às 11h,  na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

Jurista brilhante

 Serafim Corrêa (PSB), autor da propositura, disse que o jurista é merecedor da comenda.

— Raymundo Nonato é defensor ferrenho da Zona Franca de Manaus, quando se tratam das ilegalidades constitucionais contra esse modelo. A carreira de jurista é brilhante e merecedora da homenagem –, disse o parlamentar.

Orçamento

O Diário Oficial da União publicou nessa sexta-feira (29) o decreto de programação orçamentária, com detalhes sobre novos limites de empenho e movimentação entre os ministérios.

De acordo com o decreto, ficam ampliados em até R$ 25,360 bilhões os limites para alguns órgãos e em até R$ 20,287 bilhões para outros.

EM ALTA

A  última edição do programa Doador Legal de 2019 da Assembleia Legislativa, que bateu todos os recordes. Em parceria  com a Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Estado do Amazonas (Hemoam),  a campanha solidária conseguiu 163 doações bolsas de sangue em dois dias. O número de doações da ação anterior rendeu 108 bolsas de sangue.

EM BAIXA

Já é assustadora a invasão de garimpeiros na terra indígena Yanomami, que se estende nos estados de Roraima e do Amazonas. A Constituição proíbe o garimpo em TIs. Contudo, a atividade ilegal já vinha se instalando na região nas últimas décadas e disparou em 2019, quando mais de 20 mil garimpeiros ocupavam o território. E ai da tem político no Amazonas defendendo a legalização desses garimpos, acredite. 

Deixe uma resposta