BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - Senador Omar Aziz faz história



Em um momento que já ficou marcado na história da política brasileira, o senador Omar Aziz (PSD-AM) cedeu para o senador Fabiano Contarato (Rede-ES) seu lugar como presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da COVID-19, nesta quinta-feira (30/9), para que ele questionasse o empresário bolsonarista Otávio Fakhoury sobre um post homofóbico contra ele.

Contarato faz parte da comunidade LGBTQIA+ e discursou emocionado sobre como é viver, principalmente na política, em mundo homofóbico. Contarato  cobrou pedido de desculpas sobre comentários homofóbicos feitos contra ele pelo empresário Otávio Fakhoury, que prestou depoimento depõe nesta quinta-feira (30) na CPI da Pandemia do Senado. Uma publicação de Fakhoury no Twitter ironizou um erro gramatical em uma postagem do senador e insinuou que Contarato teria se “cativado” por algum outro parlamentar, destacando sua orientação sexual.

—  "O delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário. Quem seria o perfumado que lhe cativou? –, tuitou o empresário.

Comentário homofóbico

Fabiano Contarato (Rede-ES) cobrou pedido de desculpas sobre comentários homofóbicos feitos contra ele pelo empresário Otávio Fakhoury, que depõe nesta quinta-feira (30) na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado.

O mal que sai da boca

Uma publicação de Fakhoury no Twitter ironizou um erro gramatical em uma postagem do senador e insinuou que Contarato teria se “cativado” por algum outro parlamentar, destacando sua orientação sexual.

"O delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário. Quem seria o perfumado que lhe cativou?" –, tuitou o empresário.

Deu no olho

Contarato acrescentou que orientação sexual, cor da pele e poder aquisitivo não definem caráter.

— Se o senhor faz isso comigo como senador, imagine no Brasil que mais mata a população LGBTQIA+. O mínimo que o senhor deveria fazer é pedir desculpas a toda a população LGBTQIA+ –, cobrou.

O covarde recuou

Em resposta, Fakhoury classificou a postagem como "infeliz", pediu desculpas e disse que "não teve a intenção de ofender".

Omar chuta o balde

Quem conhece Omar Aziz (PSD-AM) sabe que ele  nunca teve papas na língua. Atacado nas redes sociais por Otávio Fakhoury, assim como outros senadores, o presidente da CPI da Covid não se conteve diante do depoente.

Em determinado momento, com os microfones desligados, Omar Aziz sapecou:

— Vagabundo! Você conhece a mim e à minha família para dizer o que diz?

Assombrados

Fakhoury e os advogados olharam com assombro, mas, dado o clima, não rebateram. A CPI da Covid vai investigar os ataques de Otávio Fakhoury por redes sociais a membros do Senado.

Arthur em Goiás

O ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, visitou Goiânia nesta sexta-feira (1). O amazonense foi a Goiás em busca de votos para as prévias presidenciais do PSDB. O encontro com os tucanos aconteceu pela manhã, na sede do Secovi Goiás, no Jardim Goiás.

De Goiânia, Arthur Virgílio seguiu para Brasília

Peregrinação

Virgílio é o terceiro presidenciável do PSDB a passar pela capital goiana. Além dele, os favoritos João Doria e Eduardo Leite passaram por Goiânia.

PSDB pelo Brasil

O ex-governador Marconi Perillo, presidente interino do diretório estadual, vai recepcionar Arthur Virgílio. O evento ganhou a nomenclatura de “Encontro do PSDB pelo Brasil”.

Bernardo Cabral, o retorno


O jurista e ex-ministro da Justiça Bernardo Cabral, de 89 anos, falará sobre os 25 anos da Lei de Arbitragem em 4 de outubro, no Rio de Janeiro.

A palestra acontece nesta segunda-feira, 04/10.

Manaus faz cultura

Prefeitura de Manaus lançou nesta  sexta-feira, 1º/10, às 10h, no Palácio Rio Branco, edital de chamamento público para seleção de profissionais com projetos que se enquadrem no programa “Manaus Faz Cultura”.

Com valor total de R$ 900 mil, o processo prevê regime de mútua cooperação a partir da celebração de Termo de Apoio Financeiro.

Do tamanho do Chile

Esta foi a notícia mais trágica da semana: Entre 1985 e 2020, a Amazônia perdeu 74,6 milhões de hectares de sua cobertura vegetal natural - uma área equivalente ao território do Chile.

Liberou geral

No mesmo período, houve um crescimento de 656% na mineração, 130% na infraestrutura urbana e 151% na agricultura e pecuária.

Lula volta à fábrica

Lula retorna à porta de fábrica para conversar com trabalhadores

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva firmou nesta sexta-feira (1) o compromisso com a reindustrialização do Brasil, durante visita à metalúrgica Delga no município de Diadema, em São Paulo.

— Como um país quer se desenvolver se não fortalece o crescimento da indústria? –, questionou o petista.

Pobre não é problema

Lula  também destacou a necessidade de mais investimento em qualificação de trabalhadores, lembrando que  os governos do PT fizeram mais escolas técnicas do que fizeram em cem anos.

—  É possível garantir que o pobre vá para universidade. O pobre não é problema, é a solução. A gente vai colocar o trabalhador no orçamento. Qual o emprego que estamos gerando? –, questionou.

Fantasma da fome

O ex-presidente também alertou para o problema da fome no Brasil.

— O estado do Mato Grosso tem 30 milhões de cabeças de gado e pouco mais 3 milhões de habitantes. Ou seja, dez gados pra cada pessoa. Enquanto isso em Cuiabá o povo esperando na fila do osso. E a gente vai aceitar isso como normal?! Que mundo hipócrita é esse?!".

ÚLTIMA HORA

PRIMEIRO OS MEUS – Michelle Bolsonaro manda Caixa fazer empréstimos a aliados do governo

Reportagem de Rodrigo Rangel e Patrik Camporez na edição desta sexta-feira (1º) da revista Crusoé revela que a atual, Michelle Bolsonaro (no traço de Dassilva), teria montado um bunker para fazer lobby em Brasília para aliados do governo.

Segundo os jornalistas, que dizem ter obtido documentos do próprio banco, a primeira-dama teria determinado ao presidente da Caixa Econômica Federal (CEF) concedesse empréstimos “a juros baixos” a um seleto grupo de empresários aliados do governo durante a pandemia. Alguns deles prestam serviços em cerimoniais e atos no Planalto.

Caso fique comprovado que Michelle recebeu favores em troca do lobby junto ao presidente da Caixa, o caso pode configurar crime de tráfico de influência.

ORGULHO

O papa Francisco determinou que, a partir de dezembro de 2021, o abuso sexual cometido por clérigos contra adultos também deva ser tipificado e criminalizado. A diretriz define, ainda, que bispos e superiores religiosos possam ser responsabilizados por omissão ou negligência, entre outras mudanças. As denúncias passam a ser obrigatórias para evitar acobertamentos. A punição pode ser a demissão do estado clerical. A informação é do UOL.

— Os crimes de abuso sexual ofendem Nosso Senhor, causam danos físicos, psicológicos e espirituais às vítimas e lesam a comunidade dos fiéis. Para que tais fenômenos, em todas as suas formas, não aconteçam mais, é necessária uma conversão contínua e profunda dos corações, atestada por ações concretas e eficazes que envolvam a todos na Igreja –,diz a carta apostólica, assinada por  Francisco.

VERGONHA

O presidente Jair Bolsonaro divulgou a seus contatos vídeos com elogios ao ditador chileno Augusto Pinochet, disseminação de fake news sobre a vacinação de jovens, piadas homofóbicas, além de mensagens com teor anticomunista. O material do WhatsApp foi obtido pelo jornal O Globo. Diferentes pessoas do círculo de Bolsonaro receberam o mesmo conteúdo entre quinta-feira da semana passada e ontem, por meio de um número adquirido recentemente. O vídeo reproduz uma fala da comentarista Cristina Graeml, do programa “Os Pingos nos Is”, da rádio Jovem Pan, na qual ela cita cinco casos de adolescentes que morreram recentemente, lançando dúvidas sobre a aplicação de doses da Pfizer. Duas das mortes, porém, eram de adolescentes que sequer haviam sido vacinados.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.