Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Depois de caso suspeito de coronavírus, governo aumenta nível de vigilância no Brasil


Depois que um caso suspeito de coronavírus foi identificado em Minas Gerais, o Ministério da Saúde subiu o nível de vigilância no Brasil. Saiu do nível 1, considerado de alerta, para o nível 2, de risco iminente do vírus chegar ao país. Caso seja confirmada a doença na paciente em Minas, o nível sobe para 3, que é o de situação de emergência em Saúde Pública.

O aumento do nível de vigilância no Brasil ocorreu um dia após a Organização Mundial da Saúde mudar de moderado para alto o grau de risco de epidemia global do coronavírus. Mas o motivo para o Ministério aumentar o nível de vigilância foi o caso suspeito em Minas Gerais, como explicou o secretário de vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

“Nós estávamos, até ontem, no nível 1, que é de alerta, onde tínhamos casos acontecendo em outros países. Na medida em que nós identificamos o primeiro caso que se enquadrou na definição estabelecida pelo protocolo em alinhamento com a Organização Mundial da Saúde, nós estamos entrando agora no nível 2, de perigo iminente. E a partir do primeiro caso confirmado, declaramos emergência de saúde pública de importância nacional, em alinhamento com a OMS”.

Infográfico publicado pelo site G1

Entre outras mudanças, a pasta agora considera suspeita qualquer pessoa que apresente febre ou problemas respiratórios 14 dias após visitar qualquer local da China, e não apenas a província de Wuhan, o epicentro da epidemia.

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, ressalta que a definição dos níveis é um protocolo internacional.

“Nós não somos uma ilha, estamos em um mundo globalizado. As pessoas vão e vêm, as mercadorias têm trânsito. E a gente precisa estar atento. Não é motivo nenhum, nesse momento, para a gente ter qualquer tipo de pânico, temos uma sistema de vigilância reconhecidamente robusto”.

O ministério da Saúde acompanha o caso suspeito de uma jovem de 22 anos que está em observação em Belo Horizonte. Ela esteve na China e apresentou sintomas compatíveis com os do coronavírus. A pasta ainda monitora 14 pessoas próximas à paciente que, até agora, não apresentaram qualquer sintoma.

Segundo o Ministério, foram detectados mais de 7 mil rumores de coronavírus no Brasil. Desses, apenas 10 foram notificados. Desses 10, nove já foram excluídos e apenas essa paciente de Minas continua em observação.

O número de mortos pelo coronavírus chegou a 106 após as autoridades chinesas confirmarem que mais 24 pessoas faleceram nesta terça-feira. Outros 65 casos foram notificados em 17 países, incluindo Austrália, Japão, França e Estados Unidos.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas.