BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Defesa diz que laudo descarta a participação de Alejandro na morte de Flavio


Um ano após a morte do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, o laudo pericial realizado por peritos do Instituto de Criminalística foi divulgado pela defesa de Alejandro Valeiko. De acordo com o advogado Renato Martins, o documento mostra que Valeiko não teve envolvimento nos crimes de homicídio e tentativa de homicídio.  

Martins explicou a dinâmica como o crime ocorreu e segundo ele, o documento não inocenta Alejando, mas colabora para provar que o suspeito não teve participação na morte do engenheiro Flávio. Ele reforçou que o grupo estava na casa de Valeiko consumindo bebidas e até entorpecentes.

Segundo ele, o laudo e depoimentos mostram que o cabo Elizeu da Paz e o lutador Maic Vinicius Teixeira Parede entraram no condomínio sem serem anunciados e quem a ideia de Da Paz era dar um ‘susto’ em Alejandro. “O Elizeu era policial e fazia a segurança e ia lá muitas vezes. Ele entrava e saia do condomínio todos os dias. Ele era conhecido ali”, relembrou Martins.

Martins reforçou que em nenhum momento Alejandro teve participação no crime e que, inclusive, foi vítima de agressões como a coronhada na cabeça. O fato dos hematomas na cabeça de Valeiko constam no laudo pericial. “Apesar das pessoas não acreditarem, esse laudo confirma que Alejandro está falando a verdade”, afirmou.

O advogado destacou que o laudo por si só não é capaz de inocentar Alejandro, mas o documento com o conjunto de provas serão usados pela defesa para atestar inocência do suspeito. “A defesa insiste em ter acesso a totalidade da prova. O que posso dizer é temos insistido no acesso às provas. Toda e qualquer prova vai provar que Alejandro não cometeu esse crime”, afirmou Martins.

Redação BMA

Redação BMA

As principais notícias do Amazonas, do Brasil e do mundo. Mais de 40 anos de jornalismo com credibilidade.