Calendário

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Crimes ambientais podem ser denunciados pelo WhatsApp do Ipaam

A partir deste mês de agosto, o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) vai disponibilizar um número exclusivo de WhatsApp para denunciar possíveis crimes ambientais em todo o Estado. A ferramenta vai auxiliar ainda mais o trabalho do órgão neste segundo semestre.

De acordo com o gerente de fiscalização do Ipaam, Hermógenes Rabelo, a ferramenta é uma forma de aproximar a população do Órgão, além de facilitar nas denúncias ambientais. “Nós adotamos esse método, pois é uma forma mais fácil da sociedade denunciar esses crimes. Sabemos também que esse aplicativo de mensagem tem um alcance gigantesco, além dos recursos que ele oferece como enviar fotos, vídeos, áudios, etc”, disse. 

O diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente, informou também que o Instituto montou uma equipe para acompanhar essas demandas dentro do órgão e que, além do Whatsapp, as denúncias ambientais podem ser feitas através das outras redes sociais do Ipaam, como Facebook (@Ipaam), Instagram (@ipaam.am) e Twitter (@IpaamAM1). “Toda ajuda para identificar esses crimes é válida, nós queremos cada vez mais a ajuda da população”, explicou. 

Os meios tradicionais também serão mantidos, podendo ser feitas através dos telefones (92) 2123-6715, (92) 2123-6729 e (92) 2123-6739, das 8h às 17h, ou pelo telefone (92) 98455-7379 (WhatsApp). Além disso, elas também podem ser registradas pessoalmente na sede do Ipaam, localizada na avenida Mário Ypiranga, 3.280, Parque Dez, zona centro-sul de Manaus, ou pelo e-mail denuncia@ipaam.am.gov.br.

Aumento das fiscalizações – Na última semana o Ipaam noticiou que, durante o primeiro semestre de 2019, o combate a crimes ambientais no Estado teve um aumento de 56% em relação ao mesmo período do ano anterior, sendo as principais fiscalizações nas atividades de desmatamento, descarte irregular de resíduos sólidos e transporte de produtos perigosos.

Deixe uma resposta