BLOG DO MÁRIO ADOLFO
Você gostaria de receber notificações em tempo real e não perder nenhuma notícia importante?
Cancelar
Aceitar

Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Dito & Feito - 'CPI da Covid não vai acabar em kibe ou esfiha', solta Omar


Descendente de palestinos, o senador Omar Aziz adora comida árabe. Mas, durante uma entrevista à IstoÉ garantiu:

— A CPI do Covid não vai acabar em kibe, esfiha ou pizza –, prometeu.

Para Aziz, o que provocou as mortes na pandemia foi o que ele chamou de “passos em falso” do Ministério da Saúde e de Bolsonaro em relação à imunização dos brasileiros.

— O governo não apostava na vacinação, mas em tratamento precoce –, diz.

Mudou de ideia

Na entrevista, Omar Aziz disse ser contrário à realização da Copa América no Brasil. Nesse tópico, houve alguma mudança na cabeça do senador. Antes ele  apoiava a competição e não via risco por não ter público e até citava como exemplo o Brasileiro e a Libertadores.

1964 nunca mais

Omar também fez uma análise do cenário político e o clima para um suposto golpe militar, defendido pelos apoiadores do presidente.

— Não existe ambiente para um golpe militar no Brasil.

E completou:

— O Brasil tem que voltar a ser saudável.

Xingado no avião

Ao entrar em um avião para cumprimentar os passageiros a bordo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi vaiado e xingado nesta sexta-feira (11) no aeroporto de Vitória, no Espírito Santo.

Entre muita gritaria, é possível ouvir “Fora, fora, fora Bolsonaro”   e “genocida”.

Presidente foi recebido com gritos de "fora Bolsonaro"e "genocida" na areronave da Azul 

Vão andar de jegue!

Enquanto o presidente permanecia na parte da frente da aeronave, muitos passageiros tiravam fotos e filmavam.

—  Quem fala ‘fora, Bolsonaro’ devia estar viajando de jegue –, gritou o presidente.

O avião pertence a Azul e saia de Vitória para Campinas. Em nota, a companhia aérea informou que não irá se manifestar sobre o ocorrido.

Ladeira abaixo

Pesquisa realizada pela Exame/Idea divulgada nesta sexta-feira pode explicar o constrangimento que Bolsonaro sofreu a bordo do avião da Azul. Os números  apontam que quase metade da população desaprova o seu governo. Segundo o levantamento, 49% dos brasileiros classificam a atual gestão como ruim ou péssima, 23% acham regular, e 26% acreditam ser boa ou ótima.

Desaprovação de 59%

De acordo com o levantamento, entre os que pertencem à classe D e E, a desaprovação ao governo sobe para 56%.

59% aprovam protestos

A pesquisa também avaliou que 59% da população concorda com as manifestações que têm acontecido contra o governo, 30% desaprovam e 18% não souberam responder.

Não à Copa

A realização da Copa América em território nacional também foi abordada na pesquisa. De acordo com o levantamento 61% da população acredita que o campeonato não deveria ser realizado no Brasil, contra 34% que acredita que sim. Já 18% não souberam responder.

Rua de corrupto não

Avenidas, ruas,  praças, viadutos ou outras obras financiadas com recursos oriundos dos cofres públicos não poderão mais receber nomes de corruptos ou criminosos. Isso se for aprovado projeto de lei do vereador Raiff Matos (DC). O projeto impede até mesmo \homenagens póstumas aos condenados.

Lista Negra

Entre os crimes incluídos no projeto estão a lavagem e ocultação de bens, direitos e valores; o tráfico de entorpecentes, tortura e terrorismo e crimes contra a vida e dignidade sexual.

Olha o guincho

Atenção condutores de veículos que estejam pensando em visitar, neste domingo a feira de artesanatos da Eduardo Ribeiro. O trânsito na Sete de Setembro, que antes só descia, foi invertido. Agora sobe, por conta da cheia que avança sobre a pisra da avenida.Portanto, quem estacionar no acostamento da Sete de Setembro poderá ser guinchado. Domingo passado, agentes de trânsito do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) passaram por lá e fizeram a limpa.

Carro sendo guinchado

Ecologistas de araque

E reportagem para o Poder360, o jornalista Mário Cesar Carvalho diz que a Amazônia estaria salva se dependesse dos anúncios publicados por grandes empresas no Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no último 5/06. “Foi uma avalanche de resultados positivos contra o desmatamento, as queimadas e o aquecimento global”, escreveu o repórter.

Só agora, JBS?

A JBS, 2ª maior indústria de alimentos do mundo, foi a que tomou a iniciativa mais agressiva e também a que narra os fatos mais contestados por ecologistas. Em anúncios na TV, ela diz que nenhum dos seus fornecedores de gado tem fazendas em áreas desmatadas na Amazônia.

Então, tá!

Na verdade, isso não está acontecendo porque as empresas brasileiras criaram consciência ecológica e estão preocupadas com o meio ambienta. Nana, nina, não! Isto é uma  cobrança que os consumidores europeus, sobretudo os alemães, colocaram nas mesas de negociação há mais de 30 anos.

Motociata em em Sampa

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  iniciou, às 9h40 deste sábado (12/6), a “motociata” por São Paulo. Milhares de motociclistas, muitos sem máscara de proteção contra Covid-19, comparecem ao evento. Bolsonaro também não usou a proteção facial. O ato ocorreu após o Brasil registrar 484 mil mortes por Covid-19 — 117 mil no estado de São Paulo — nessa sexta-feira (11/6).

Usando Cristo

Batizado de “Acelera para Cristo”, o passeio de moto de Bolsonaro chega ao estado de São Paulo após passar por Brasília e Rio de Janeiro. O encontro teve como coordenador o comerciante Jackson Vilar.

Motociata em Manaus

Já está quase certo que a próxima ‘motociata’ do presidente Jair Bolsona será mesmo em Manaus. Quem está organizando o barulho é o cão de guarda de Jair em Manaus, o coronel Alfredo Menezes, ex-superintendente da Suframa e candidato derrotado a prefeito de Manaus.

Cão de guarda 2

O segundo organizador oficial da Motociata é o deputado federa Alberto Neto ( Patriotas). O parlamentar amazonense também é capitão. E se colocar como “amigo de fé e irmão camarada” do outro capitão.

O povo quer saber

Alfredo Menezes ou Alberto Neto, qual dos dois vai na garupa do Bolsonaro.

Para colecionadores

Kombi amarela: à venda no Martelinho, um dos veículos mais queridos do Brasil

Uma boa dica para que gosta de colecionar carros antigos. Miguel  Hemisdorf – um verdadeiro artista da recuperação de veículos automotores com a lataria avariada –, proprietário  da famosa oficina de lanternagem  “Martelinho”, está vendendo uma verdadeira relíquia: uma kombi de 2005, um do veículos mais amados do país, produzido pela Wolkswagen. Para as condições da kombi, o preço é chega a ser “dado”- como se iz na linguagem da pechincha: R$ 25.000,00.  Informações pelo celular (92) 98111-2120

Joia rara

Paixão nacional, a “perua”, como era chamada carinhosamente por quem teve uma, se encontra em perfeito estado de conservação, até porque foi recuperada pelas mãos do mestre: sem pontos de ferrugem, pintura intacta ,estofamento em couro ,tecido padrão toda forrada, laterais em madeira (Angelim pedra ),banco traseiro ,veículo misto carga e passageiro. E mais: a perua amarela  tem painel personalizado na cor do veículo ,vidros e travas elétricas , assoalho encapado com manta asfáltica e placas de alumínio, 2 ventiladores ,som ,câmbio alavanca de engate rápido Runner.

Carro histórico

A marca alemã produziu no dia 19 de fevereiro de 2014 , quela que deve ser a última Kombi do mundo. O utilitário chegou ao Brasil primeiro como importado, em 1950, e em 1953 passou a ser montado localmente. A primeira Kombi saiu da linha de produção da fábrica de São Bernardo do Campo (SP) em 2 de setembro de 1957.

ORGULHO

Marcos Maciel, o vice de FHC , deixa um legado de político ético e discretro 

Para o legado de Marcos Marciel, ex-vice presidente do Brasil, que  morreu na madrugada deste sábado (12), aos 80 anos. O pernambucano foi um exemplo de político sério, sóbrio, competente e ético,  que saiu da vida púbica sem grandes riquezas e nenhuma mácula. Maciel estava internado em um hospital de Brasília por complicações do Mal de Alzheimer, que o acometia desde 2014. oi deputado, governador de Pernambuco, senador e vice-presidente da República de 1995 a 2003, no governo de Fernando Henrique Cardoso.

VERGONHA

Alexandre Garcia: sempre servindo ao poder, desde os tempos da ditadura

O jornalista Alexandre Garcia faturou quase R$ 70 mil reais com propagandas  em vídeos negacionistas sobre a pandemia da Covid-19 que foram apagados da internet.  Segundo o jornal O Globo, o Google informou dados sigilosos à CPI da Covid sobre o quanto canais do YouTube ganharam de dinheiro com vídeos que foram tirados do ar por conterem informações falsas e o comentarista da CNN Brasil está no topo da lista. Ao todo foram 385 vídeos retirados do YouTube pela plataforma ou pelos próprios usuários, após ser identificado que eles continham informações falsas relacionadas à pandemia. Somente no canal de Alexandre Garcia foram 126 vídeos apagados, mas que renderam quase R$ 70 mil reais por conta das propagandas.

Mário Adolfo Filho

Mário Adolfo Filho

Jornalista, formado pela Universidade Federal do Amazonas. Com passagem por grandes jornais de Manaus, Prefeitura de Manaus, Câmara Municipal de Manaus e Câmara dos Deputados.