Bookmarks

You haven't yet saved any bookmarks. To bookmark a post, just click .

Comparação entre Collor e Bolsonaro toma a internet


O ex-presidente e atual senador da República, Fernando Collor (Pros-AL), disse neste sábado (09/05) que se o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) “continuar assim, vai afundar”.  “Se continuar assim, vai afundar!!”, escreveu o senador, que deixou a presidência do país após sofrer um processo de impeachment, o primeiro da história brasileira.

Jet ski

O comentário foi feito no Twitter no mesmo dia em que Bolsonaro foi flagrado andando de jet ski no Lago do Paranoá, em Brasília, no meio de uma crise de saúde em que mais de 10 mil brasileiros já morreram.

Coincidência

Collor também fez o mesmo. No auge da crise com o Congresso Nacional, foi flagrado andando de jet ski para tentar passar a impressão de que estava tudo bem. Não estava e não demorou para que ele fosse tirado do cargo.

Pedidos

Segundo levantamento feito pelo site Metrópoles, o presidente Jair Bolsonaro já foi alvo de 31 pedidos de impeachment, superando Collor, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardozo.

É inacreditável

A Fundação Nacional do Índio (Funai) decidiu devolver 15 quadros com imagens do fotógrafo Sebastião Salgado e propõe a ele, em um ofício, que seja feito um leilão das obras para arrecadar dinheiro para os povos indígenas no contexto da pandemia da Covid-19. A medida é uma retaliação à ação internacional proposta por ele para auxiliar os povos indígenas durante a pandemia do Coronavírus.

Desrespeito

“Se Salgado reclama que não está indo dinheiro para os índios, propomos que ele faça o dinheiro com esses quadros, compre os donativos e envie aos indígenas” —, diz a Funai no ofício. Famoso mundialmente por seus ensaios sobre o homem e a natureza, o fotógrafo de 76 anos conta por que criou um manifesto de 500 000 assinaturas para proteger os índios da Covid-19.

É pedir demais

Foi uma resposta rasteira e medíocre  do governo federal  à campanha internacional promovida por Salgado na semana passada, que teve enorme repercussão. Nada de mais. A intenção do fotógrafo era apenas pedir ações do governo Jair Bolsonaro e do Congresso em defesa das etnias indígenas, especialmente as isoladas, por conta do novo coronavírus.

Sebastião Salgado

Celebridades

A campanha de Sebastião Salgado reuniu celebridades do mundo como Brad Pitt, Paul MacCartney e Gisele Bündchen e  fez um “apelo urgente aos dirigentes do Brasil”.

— O que juntou todas essas pessoas durante a pandemia –, perguntava em vídeo, que viralizou nas redes sociais – Elas têm medo de que o terrível vírus que ataca o planeta seja ainda mais violento para os índios do Brasil.

Korubo em preto e branco

As fotografias estão estimadas em R$ 1 milhão. O acervo é resultado do trabalho realizado por Salgado, em parceria com a própria Funai, junto à etnia Korubo do Coari, no Vale do Javari, extremo oeste do Amazonas.

Infectados no presídio

Ao menos três unidades prisionais do interior do Amazonas já confirmaram casos de Covid-19. Na Unidade Prisional de Itacoatiara, um detento foi diagnosticado com a doença, além de três servidores. Em Parintins,  17 detentos testaram positivo para Covid-19.

A Covid-19 avança

Já na Unidade Prisional de Tefé, um caso foi confirmado; outros três deram positivo por meio do teste rápido e negativo em um segundo teste.

Isolados

Segundo o governo do estado, em todas as unidades em que há confirmação da Covid-19, os internos infectados são isolados e começam a receber o tratamento adequado.

Governo

Até o momento, garante fonte oficial, nenhum dos infectados apresenta sintomas graves da doença. Os demais detentos não têm contato com os infectados.

Máscaras no cárcere

O governo garante ainda que em relação ao ambiente prisional interno, todas as unidades são sanitizadas com água, sabão e água sanitária. E são intensificadas as distribuições de máscaras de proteção e de material de limpeza.

Perguntar não ofende

A pergunta que não quer calar é uma só: quantos detentos existem em cada cela e qual a capacidade delas.

Cenas de guerra

Recém-formado e atuando como médico há dois anos, o brasiliense Isaac Sanglard, 28 anos, foi selecionado como voluntário para auxiliar no combate à pandemia do novo coronavírus em Manaus (AM). O médico ficou na capital amazonense por 10 dias, tempo suficiente para sentir na pele o drama no local.

— São cenas de guerra. O cenário é muito crítico mesmo –, disse.

Difícil  salvar

Em entrevista em Brasília, Sanglard relembra como eram os atendimentos:

— Estava em um [hospital] 100% focado no tratamento da Covid-19. Quando o paciente chegava, já estava em estado muito ruim. Se a gente conseguisse estabilizar, era lucro.

4 mortes por turno

O jovem médico ainda se lembra da alta quantidade de óbitos em um curto espaço de tempo.

— Eram de três a quatro mortes por turno. Nas unidades de terapia intensiva, também morria muita gente –, ”, completou.

Grito de alerta...

Uma rádio pública dos Estados Unidos, a National Public Radio (NPR),  descreveu o prefeito Arthur Virgílio como um “prefeito de uma cidade no meio da Floresta Amazônica e que está lutando para salvar vidas”.

...do meio da floresta!

Em  entrevista emocionada à emissora americana, Virgílio reforçou o pedido de ajuda aos países ricos para ações de combate ao novo coronavírus.

— Nunca vou desistir, sou um lutador! Eu não quero decepcionar meu povo. Isso não vai acontecer –, disse o prefeito.

Apelo ao G7

Na última semana, o prefeito de Manaus enviou, em vídeo e por carta, um apelo aos integrantes do G7 e outros 14 países. Na mensagem, Arthur fez um apelo para que ajudem com medicamentos, médicos, EPIs e aparelhos,.O objetivo é abrir mais leitos de UTIs na capital amazonense, onde se concentra mais da metade de população do Estado.

Com a força de Greta

A campanha SOS Manaus também chegou a Greta Thunberg. A  ativista ambiental já colocou a equipe do movimento criado por ela, o Fridays For Future, em contato com a Prefeitura de Manaus, inclusive já criando um braço da organização com o Fridays Foruture Amazônia.

Pessoa Nefasta

O âncora da Band News, Reinaldo Azevedo, em deu programa “O É da Coisa”, pediu pra rodar a música de Gilberto Gil, “Pessoa Nefasta” para traduzir o comportamento da  secretária especial da Cultura, Regina Duarte, em entrevista à CNN Brasil, que terminou de maneira abrupta e tumultuada.

Defendeu a ditadura

Durante a entrevista, Regina minimizou as torturas e mortes cometidas pelo Estado brasileiro durante a ditadura militar, e entoou “Pra Frente, Brasil”, de Miguel Gustavo, jingle conhecido como um hino da seleção brasileira de 1970, mas que remete aos anos de chumbo.

Cemitério nas costas

Quando questionada em vídeo pela também atriz Maitê Proença sobre sua omissão a respeito da morte de grandes nomes das artes como Rubem Fonseca e Luiz Alfredo Garcia-Roza, os músicos Aldir Blanc e Moraes Moreira e o ator Flávio Migliaccio. Regina respondeu “Será que a secretaria vai virar um obituário?”

—  Vocês estão desenterrando mortos. Vocês estão carregando um cemitério nas costas, vocês devem estar cansados.  Vocês precisam ser mais leves", disse a secretária.

Ajuda em boa hora

As micro e pequenas empresas, além dos microempreendedores individuais, devem receber ajuda para o pagamento do valor total das contas de energia elétrica durante os três meses da pandemia do novo coronavírus. A proposta é do deputado estadual Saullo Vianna (PTB) e encaminhada em forma de indicação ao Governo do Amazonas.

Atingidos em cheio

De acordo com Vianna, o objetivo é minimizar os efeitos econômicos causados pela Covid-19.

— Essas empresas foram atingidas em cheio pela crise e está sendo difícil manter as contas em dia, principalmente quando o dinheiro não entra –, justifica.

ÚLTIMA HORA

Ufa! O governo encaminhou nesta sexta-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) a íntegra vídeo da reunião em que, segundo o ex-ministro da Justiça Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir indevidamente nas atividades da Polícia Federal. Só resta saber se o trecho da gravação é mesmo o que Moro narrou ao  relator do processo, Celso de Mello. O material foi encaminhado à Corte pouco depois das 17h. Por volta das 20h, o ministro do STF decretou sigilo sobre o vídeo.

ORGULHO

A Nike doou 30 mil pares de tênis para hospitais nos Estados Unidos e 2,5 mil para hospitais na Europa. Tomara que lembrem dos profissionais do  Brasil. A Nike descreveu o Air Zoom Pulse, lançado em novembro, como o “primeiro sapato projetado para o atleta da saúde, um herói do dia a dia”.

O tênis é feito de um material especial, fácil de limpar e projetado para ser usado nos turnos de 12 horas, que incluem oito quilômetros de caminhada. De acordo com a marca, a preocupação é que os profissionais da saúde chegam a enfrentar turnos de 12 horas seguidos ou mais.

VERGONHA

Um grupo de líderes empresariais decidiu seguir o presidente Bolsonaro  ao Planalto para pedir ajuda ao governo para salvar seus negócios. Isso no dia em que o governo anunciou mais de 600 novas mortes pelo novo coronavírus .

Por conta disso, estão sendo duramente criticados. Até porque não se ouviu nenhuma proposta de usar as forças produtivas para ampliar a fabricação de máscaras, testes de diagnóstico, respiradores artificiais ou UTIs. Nenhuma para resolver os enormes desafios logísticos necessários na luta contra a Covid-19 nos rincões do país ou nas favelas. Nem de estudar a fundo as condições necessárias para retomada gradual e responsável das atividades. Está certo que a economia preocupa, mas, o foco do momento é salvar vidas.

Mário Adolfo

Mário Adolfo

Jornalista formado pela UA, com mais de 40 anos de experiência. Dois prêmios Esso e criador do personagem Curumim, o Último herói da Amazônia.